Início | Sobrenomes | Fotos | Livros | Outras Famílias
Fale Comigo   
Famílias
Sertanejas
Localização de pessoas 
   
  Memória: Nenhum nome memorizado. Sábado, 20-7-2019  

Relação dos Ancestrais de
Manuel de Sá Araújo

1 - Manuel de Sá Araújo (+20-11-1862) - (filho de 2 - José de Sá Araújo e 3 - Maria Alves de Carvalho) Residia em Salgueiro - PE. Construiu a primeira igreja de Salgueiro e foram os fundadores da cidade de Salgueiro, em 23 de dezembro de 1835.

Pais

2 - José de Sá Araújo (*1763, +1857) - (filho de 4 - Antônio de Sá Araújo e 5 - Victoria dos Anjos da Cruz) Era neto ou bisneto de um francês de nome Felix (conhecido por Felix Francês) e residia na Fazenda Canabrava, Belém do São Francisco - PE. (Anotações de Maria Firmina de Carvalho, Sia Dita).
3 - Maria Alves de Carvalho (+19-09-1841) - (filha de 6 - Manoel de Carvalho Alves e 7 - Inácia Maria da Conceição) (Carvalha). Residia na fazenda Canabrava - Belém do São Francisco - PE. Foi a construtora da igreja de N. Sra. do Patrocínio.

Avós

4 - Antônio de Sá Araújo (*C.1725, +A.1787) - (filho de 8 - Antônio de Sá Araújo e 9 - Joana Maria de Carvalho)
5 - Victoria dos Anjos da Cruz - (filha de 10 - João Pinto Leal e 11 - Maria de Barros da Silveira)
6 - Manoel de Carvalho Alves - (filho de 12 - Jerónimo Coelho de Carvalho e 13 - Maria Fernandes Cardoso) Fidalgo português. Foi o primeiro Carvalho que chegou a antiga Fazenda Grande, atual Floresta-PE, atravessando o Rio São Francisco, vindo da Bahia e se estabelendo na Fazenda São Pedro, em Floresta-PE, dando origem a essa família no Sertão do Pajeú, do São Francisco e grande parte de Pernambuco.
7 - Inácia Maria da Conceição - (filha de 14 - Manoel Lopes Diniz e 15 - Maria de Barros da Silveira)

Bisavós

8 - Antônio de Sá Araújo (+A.1741)
9 - Joana Maria de Carvalho
10 - João Pinto Leal (+Sim) Alferes.
11 - Maria de Barros da Silveira (+Sim) - (filha de 22 - Manoel de Souza da Rocha e 23 - Feliciana de Barros da Silveira) Também consta como Maria da Silveira Barros.
12 - Jerónimo Coelho de Carvalho
13 - Maria Fernandes Cardoso
14 - Manoel Lopes Diniz (*17-01-1709, +07-12-1796) - (filho de 28 - Bento Lopes e 29 - Águeda Maria Diniz) De Santo André de Marecos, no Conselho de Penafiel, cidade e bispado do Porto, Portugal. Fundador da Fazenda Panela d'Água, em Floresta do Navio. Diz-se que descendente do 6º Rei de Portugal, o Rei Lavrador, D. Diniz (filho de Afonso III e Beatriz de Castela), casado com Isabel de Aragão, a Rainha Santa (canonizada pela Igreja Católica como Santa Isabel). Foi sepultado na Igreja do Rosário, em Floresta-PE (1796).

Panela D'água era uma antiga fazenda de gado situada ao Leste da Serra do Arapuá no Sertão do Pajeú, arrendada em 1756 ao morgado da Casa da Torre na Bahia, e pertencente à Francisco Garcia D'Avila Pereira e Aragão proprietário destas terras na Provincia de Pernambuco, pelo portugues Manoel Lopes Diniz e posteriormente comprada por seu filho José Lopes Diniz.
15 - Maria de Barros da Silveira - (filha de 30 - João Pinto Leal e 31 - Maria de Barros da Silveira)

Trisavós

22 - Manoel de Souza da Rocha (+1749) Capitão. Arrendou a fazenda Tacoatiara, no lado pernambucano do rio São Francisco, no termo de Tacaratú.
23 - Feliciana de Barros da Silveira (+1759)
28 - Bento Lopes (*05-06-1671, +1740) - (filho de 56 - Gaspar Lopes e 57 - Catarina Teixeira) Morava no lugar da Reigada, em Santo André de Marecos, bispado do Porto, Portugal.
29 - Águeda Maria Diniz (*05-02-1681, +1743) - (filha de 58 - Manoel Dias e 59 - Ana Diniz) Da freguesia de Santos Andredo Marrocos, norte de Portugal (ou África).
30 - João Pinto Leal (+Sim) (Mesma pessoa de nº 10)
31 - Maria de Barros da Silveira (+Sim) - (filha de 62 - Manoel de Souza da Rocha e 63 - Feliciana de Barros da Silveira) (Mesma pessoa de nº 11)

Tetravós

56 - Gaspar Lopes (*09-01-1640, +1675) - (filho de 112 - Manoel Francisco Lopes e 113 - Maria Antônia) Moravam em Santo Estêvão de Oldrões, bispado do Porto, Portugal.
57 - Catarina Teixeira (*1642, +1696) - (filha de 114 - Gonçalo Teixeira e 115 - Maria Francisca)
58 - Manoel Dias (+1691) - (filho de 116 - Gaspar Dias e 117 - Maria Dias) Morava em Santo André de Marecos, bispado do Porto, Portugal.
59 - Ana Diniz (*14-05-1637, +1712) - (filha de 118 - Domingos Gonçalves e 119 - Francisca Diniz)
62 - Manoel de Souza da Rocha (+1749) (Mesma pessoa de nº 22)
63 - Feliciana de Barros da Silveira (+1759) (Mesma pessoa de nº 23)

Pentavós

112 - Manoel Francisco Lopes (*1600, +1674) - (filho de 224 - Gaspar Francisco e 225 - Catarina Lopes) Moravam em Santa Maria de Perozelo, bispado do Porto, Portugal.
113 - Maria Antônia (+1655) - (filha de 226 - Francisco Diniz e 227 - Maria Dias)
114 - Gonçalo Teixeira (*16-01-1606, +1694) - (filho de 228 - Antônio Teixeira e 229 - Maria Dias) Moravam em Santo Estêvão de Oldrões, bispado do Porto, Portugal.
115 - Maria Francisca (*21-03-1618, +1654) - (filha de 230 - Francisco Fernandes e 231 - Violante Gonçalves)
116 - Gaspar Dias (+1667) Morava em Santo André de Marecos, bispado do Porto, Portugal.
117 - Maria Dias (+1699)
118 - Domingos Gonçalves (+1664) Residia na Reigada, Santo André de Marecos, bispado do Porto, Portugal.
119 - Francisca Diniz (+1675)

Hexavós

224 - Gaspar Francisco - (filho de 448 - Francisco Jorge e 449 - Margarida Alves)
225 - Catarina Lopes - (filha de 450 - Gonçalo Lopes e 451 - Margarida Alves)
226 - Francisco Diniz (+1628)
227 - Maria Dias (+1610)
228 - Antônio Teixeira (*SEC XVI, +1658) Padre. Foi cura em Santiago de Valpedre, Porto - Portugal, entre 1603 e 1605, e vigário de São Miguel de Arcozelo, bispado do Porto, Portugal, entre 1622 e 1658.
229 - Maria Dias
230 - Francisco Fernandes (+1670) Residia em Santo Estêvão de Oldrões, bispado do Porto, Portugal.
231 - Violante Gonçalves (+1659)

Heptavós

448 - Francisco Jorge
449 - Margarida Alves (+1632)
450 - Gonçalo Lopes (+1631)
451 - Margarida Alves (+1613)

Total de Ancestrais: 46
Nota explicativa da numeração: A primeira pessoa da relação tem sempre o número '1'. Em seguida, cada pessoa do sexo masculino tem um número par, que é calculado multiplicando-se o número de seu filho por 2. As pessoas do sexo feminino, por sua vez, têm um número ímpar, que é calculado somando-se 1 ao número do seu marido. Exemplo: O pai da pessoa de número 3 é a de número 6 (3 x 2) e a sua mãe é a pessoa de número 7 (2 x 3 + 1).
 
   
Início da Página Dados disponibilizados por Magno José de Sá Araújo © - e-mail: Magno José de Sá Araújo