Início | Sobrenomes | Fotos | Livros | Outras Famílias
Fale Comigo   
Famílias
Sertanejas
Localização de pessoas 
   
  Memória: Nenhum nome memorizado. Terça-Feira, 31-3-2020  

Relação dos Ancestrais de
Nair Barbosa

1 - Nair Barbosa - (filha de 2 - Armênio Barbosa e 3 - Nair Siqueira Campos) (Nairzinha).

Pais

2 - Armênio Barbosa Foi presidente do Aeroclube de Pernambuco na década de 1940.
3 - Nair Siqueira Campos (*24 AUG ????) - (filha de 6 - Manoel de Siqueira Campos e 7 - Maria Martins Campos)

Avós

6 - Manoel de Siqueira Campos (*18-05-1874, +30-07-1928) - (filho de 12 - Francisco Siqueira Campos e 13 - Clara Câmara Siqueira Campos) Manuel de Siqueira Campos era negociante, conhecido como Coronel Dudú, filho de Francisco Siqueira Campos e Clara Câmara Siqueira Campos, tinha um armazém de estivas no Crato/CE, de onde chegou a ser prefeito e onde construiu um orfanato para crianças rejeitadas. Posteriormente mudou-se para Triunfo, onde foi também negociante (sua loja também vendia armas e munições) e agricultor (participou da instalação do Sindicato Agrícola de Triumpho, em 1907). Construiu o prédio do Teatro Guarani. Eram conhecidas suas ações para arranjar trabalho para os flagelados da estiagem. Na grande seca, ocorrida entre 1910 e 1915, construiu a estrada de Triunfo a Arcoverde. Também em 1915 iniciou a construção da estrada Rio Branco – Buíque. Na seca de 1919 mandou construir vários prédios, calçamentos e praças em Triunfo, além de outros serviços de interesses públicos. Casou-se com Maria Clara Martins Campos, com quem teve 5 filhos, falecida em abril de 1906. Um ano depois de ficar viúvo, casou com Emília Siqueira Campos, que tinha 17 anos à época, porém ela morreu 2 meses após o casamento. Não teve filhos do segundo casamento. Como curiosidade, foi quem levou o primeiro automóvel para a cidade do Crato aonde instarou-se o maior rebú por conta do "bicho de olhos de fogo".
7 - Maria Martins Campos (+01-04-1906)

Bisavós

12 - Francisco Siqueira Campos
13 - Clara Câmara Siqueira Campos

Total de Ancestrais: 6
Nota explicativa da numeração: A primeira pessoa da relação tem sempre o número '1'. Em seguida, cada pessoa do sexo masculino tem um número par, que é calculado multiplicando-se o número de seu filho por 2. As pessoas do sexo feminino, por sua vez, têm um número ímpar, que é calculado somando-se 1 ao número do seu marido. Exemplo: O pai da pessoa de número 3 é a de número 6 (3 x 2) e a sua mãe é a pessoa de número 7 (2 x 3 + 1).
 
   
Início da Página Dados disponibilizados por Magno José de Sá Araújo © - e-mail: Magno José de Sá Araújo