Aguarde...

Genealogia Pernambucana

Famílias Sertanejas

Genealogia de famílias do sertão nordestino

Genealogia Pernambucana

Famílias Sertanejas

Famílias Sertanejas

Genealogia de famílias do sertão nordestino

Relatório de Descendentes

Relatório de Descendentes

Manuel de Araújo Costa
3 gerações (Bisnetos)
Atenção!
Relatórios com mais de 3 gerações (bisnetos) podem demorar alguns minutos para concluir, dependendo da quantidade de descendentes.
Aguarde! Relatório em preparação...
  • Manuel de Araújo Costa1 [#80547] (filho de Gaspar da Costa e Serafina de Araújo), em Portugal. Casou-se com Ana de Oliveira, em Portugal.

    Notas sobre Manuel de Araújo Costa: Chegados ao Piauí em 1697.

    1. Filhos:
    2. F.1 - Antônia do Espírito Santo
    • F.1 - Antônia do Espírito Santo2 [#74212] {Manuel1}. Casou-se com João Francisco de Paiva.
      1. Filhos:
      2. N.1.1 - Marcos Francisco de Araújo Costa
      • N.1.1 - Marcos Francisco de Araújo Costa3 [#20959] {Manuel1 -> Antônia2}, Ouvidor Geral Capitão. Casou-se, em 08-09-1772, com Maria Rodrigues de Santana (filha de Valério Coelho Rodrigues e Domiciana Vieira de Carvalho).

        Notas sobre Marcos Francisco de Araújo Costa: Estabeleceu-se em Esperança, município de Jaicós, Piauí. Foi eleito deputado e membro de uma junta do Governo da Província. Não aceitou os postos, sendo posteriormente agraciado com hábito de Comendador da Ordem de Cristo.

        Notas sobre Maria Rodrigues de Santana: Conforme registro assinado pelo padre João José Caetano, "em 20 de julho de 1781, em desobriga na fazenda dos Jacus, foi batizado Amador, filho de João Antônio Ferreira e de Ignácia Ferreira; foram padrinhos o Alferes Marcos Francisco de Araújo Costa e sua mulher Maria Rodrigues, todos moradores nesta freguesia". Em outro registro, de 13 de novembro de 1777, consta que foram padrinhos de Manoel, filho de Tomás Pereira e Rosa Maria. Além destes, foram encontrados, posteriormente, vários outros registros onde aparecem como padrinhos, talvez porque a fazenda Boa Esperança, onde moravam, era um dos locais onde ocorriam as "desobrigas". Em 1820, Maria era proprietária das fazendas Boa Esperança, Canabrava, Curimatá e Alegrete. Conforme documento de 1762, as três primeiras fazendas pertenceram a Antônio Rabello de Sepúlveda e foram descritas, à época, da seguinte forma: - Fazenda Curimatá, no Riacho do Gentio, com três léguas de comprimento e duas de largura, da qual dizem que tem data, mas sem confirmação. - Fazenda Canabrava. O mesmo Antônio Rabello de Sepúlveda, possui esta fazenda como testamenteiro de seu tio Alexandre Rabello de Sepúlveda, no mesmo riacho, com três léguas de comprimento, outro tanto de largura, a qual descobriu e povoou o dito seu tio. - Fazenda Boa Esperança, também como testamenteiro do dito seu tio, com três léguas de comprimento, e outro tanto de largo, a qual também foi descoberta e povoada pelo dito Alexandre Rabello. De Boa Esperança - PI.

        1. Filhos:
        2. B.1.1.1 - Marcos de Araújo Costa
        3. B.1.1.2 - Inácio Francisco de Araújo Costa
        4. B.1.1.3 - Francisco Manoel de Araújo Costa
        5. B.1.1.4 - Antônia Rodrigues de Santana
        6. B.1.1.5 - Josefa Maria da Purificação
        7. B.1.1.6 - Maria Rodrigues de Santana
        8. B.1.1.7 - Ana Rodrigues de Santana
        • B.1.1.1 - Marcos de Araújo Costa4 [#20960] {Manuel1 -> Antônia2 -> Marcos3}, 1778, em Paulistana, Piauí, Brasil, Padre, 04-11-1850, com aproximadamente 72 anos de idade.

          Notas sobre Marcos de Araújo Costa: Nasceu em 1778, na casa de seus avós Valério e Domiciana, em Paulistana – PI. Estudou no Seminário de Olinda. Ocupou cargos importantes no governo da Província do Piauí, nas décadas de 1820 e 1830, exercendo também, por dois mandatos, o cargo de deputado à Assembleia Provincial. Fundou em sua fazenda Boa Esperança, atual município de Padre Marcos, uma das primeiras escolas do Piauí.

          Possuia outras terras, nas fazendas Corrente e Tabuleiro Grande, cuja Carta de Data e Sesmaria, desta última, se transcreve: "Balthasar de Sousa Botelho de Vasconcellos, Fidalgo Cavalleiro da Casa Real, Comendador da Ordem de Christo, Coronel Governador da Capitania de São José do Piauhy. Faço saber aos que esta Carta de Data e Sesmaria virem: Que o Padre Marcos de Araujo Costa, morador no Termo desta Cidade me apresentou, que ele possue neste mesmo Termo a Fazenda Taboleiro grande, que lhe veio por herança de seo Pai, e onde foi feito o seo Patrimonio, a qual Fazenda o dito seo Pai o falecido Capitão Marcos Francisco de Araujo Costa obtivera por Sesmaria como sobras da do Corrente do mesmo; e porque erão passados muitos annos, sem que se pudesse ter conseguido a Confirmação desta Sesmaria, o Suplicante, que se acha de posse daquela Fazenda, a tem em Cultura, e povoada com gados vacum e cavallar, me requeriu, que lhe concedesse nova Data em suplemento: atendendo eu portanto ao seo Requerimento, e a ter se procedido antes da anterior Sesmaria .... .... .... ... do Juiz dos Feitos da Real Coroa, e Fazenda, que informara depois de ouvir o Procurador da mesma, e a Camara do competente Districto; assim como por ser util a cultura das terras; por todos estes respeitos: Hey por bem conceder ao Suplicante Padre Marcos de Araujo Costa em Nome de Sua Majestade três legoas de terra de comprido e hua de largo na dita Fazenda Taboleiro grande sem prejuízo de Terceiro com as Clausulas das Reais Ordés, e com a de não fazer traspasso por meio algú, e em nenhú tempo a Pessoa algúa, Religião, ou Communidade, sem que primeiro dê parte na Casa da Fazenda ao Juiz de Feitos dela para me fazer presente, e ver se se deve, ou não consentir no tal traspasso, sub pena de ficar nulla esta Data, e se poder novamente conceder a outrem. E nesta forma se lhe passa Carta, para que ele haja, logre, e possua as sobreditas terras para si, e seos herdeiros, sem pensão nem tributo algú mais, do que o Dizimo a Deus Nosso Senhor dos frutos, que nella tiver, ... ... ..., lhe faça não prejudicando a Terceiros digo prejudicando também a Sua Majestade, se no dito Sitio quizer fundar algúa Villa, reservando os Páos Reaes que nellas houverem para Embarcações, ficando com a obrigação rigorosa de mandar confirmar esta por sua Majestade dentro de dous annos primeiros seguintes, demarcando antes as referidas terras na forma das Reaes Ordés, devendo cultiva-las e dar caminhos públicos, e particulares onde forem necessários, para Pontes, Fontes, Portos, e Pedreiras: E havendo nas mesmas terras estrada publica, que atravesse Rio caudaloso, que necessite de Barco para se atravessar, não só ficara de ambas as bandas dele a terra que baste para uso público, mas tam bem de húa delas meia legoa de terra em quadra, para comodidades publicas, e de quem arrendar a Passagem, devendo demarca-la no tempo de sua posse, pelo rumo de cordas, e braças craveiras, como de estilo e Sua Majestade Mandou. Quando porem aconteça, que as referidas terras sejão possuídas por algúas Religiões, ou outras Pessoas Eclesiaticas, será com o encargo de pagarem Dizimos a Deos, como se fossem possuídas por Seculares. E faltando a qualquer destas clausulas, se haverão as dita terras por devolutas, e se darão a quem as denunciar conforme as Reaes Ordés. Pelo que mando ao Ouvidor Juiz dos Feitos da Real Coroa, e Fazenda, mais Ministros, e Pessoas, a que pertencer, que na forma referida e com as condições expressadas deixem ter e possuir as taes terras ao mencionado Padre Marcos de Araujo Costa, como cousa sua própria para si, e seos herdeiros, e que assim também cumprão, e guardem esta minha Carta de Data e Sesmaria tão inteiramente como nella se contem, que se registarão onde tocar, a qual lhe mandei passar por mim assignada, e selada com o signete das minhas Armas. Dada em a Cidade de Oeiras do Piauhy aos quatro dias do mez de Setembro do Anno do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Christo de mil oitocentos e dez oito. Francisco de Souza Mendes Secretario do Governo a fez. Balthazar de Sousa Botelho de Vascocellos = Estava o Sello das Armas. Carta de Data e Sesmaria, porque Vossa Senhoria há por bem conceder em Nome de Sua Majestade, ao Padre Marcos de Araujo Costa, três legoas de terra de comprido, e húa de largo na Fazenda Taboleiro grande do Termo desta Cidade, na forma que pede, e com as clausulas expressadas na Reaes Ordés, como acima se declara = Para Vossa Senhoria ver = Por Despacho de Sua Senhoria de onze de Setembro de mil oitocentos e dezoito = Número mil quinhentos e oitenta. Pagou mil e seiscentos reis do Sello. Oeiras quinze de Setembro de mil oitocentos e dezoito = Lima = Campos =

        • B.1.1.2 - Inácio Francisco de Araújo Costa4 [#31268] {Manuel1 -> Antônia2 -> Marcos3}, Tenente-Coronel. Casou-se com Isabel Brígida da Purificação (filha de Francisco Pereira da Silva e Isabel Josefa da Conceição).

          Notas sobre Inácio Francisco de Araújo Costa: Dirigiu a província de Jaicós-PI como membro do governo a partir de 09/12/1828.

          1. Filhos:
          2. T.1.1.2.1 - Umbelina Maria da Conceição
          3. T.1.1.2.2 - Inácio de Araújo Costa
          4. T.1.1.2.3 - Francisco José de Araújo Costa
          5. T.1.1.2.4 - Teresa de Araújo Costa
          6. T.1.1.2.5 - Carlota de Araújo Costa
          7. T.1.1.2.6 - Manoel Inácio de Araújo Costa
        • B.1.1.3 - Francisco Manoel de Araújo Costa4 [#31273] {Manuel1 -> Antônia2 -> Marcos3}, Tenente-Coronel. Casou-se com Ana Pereira da Silva.

          Notas sobre Francisco Manoel de Araújo Costa: De Boa Esperança - PI.

          Notas sobre Ana Pereira da Silva: (Donana).

          1. Filhos:
          2. T.1.1.3.1 - Manuel Francisco de Araújo Costa
          3. T.1.1.3.2 - Gabriel Francisco de Araújo Costa
          4. T.1.1.3.3 - Maria Raimunda de São José
        • B.1.1.4 - Antônia Rodrigues de Santana4 [#31274] {Manuel1 -> Antônia2 -> Marcos3}. Casou-se com José Rodrigues Coelho Filho (filho de José Rodrigues Coelho e Cristina Maria de Jesus), 1783.

          Notas sobre Antônia Rodrigues de Santana: De Boa Esperança - PI.

          Notas sobre José Rodrigues Coelho Filho: Registro de batismo: “Aos dezessete de junho de mil setecentos e oitenta e três anos, na Capela de Nossa Senhora dos Humildes, pôs os santos óleos em ato de desobriga o Reverendo Padre José Caetano Pereira da Silva, ao inocente José, filho legítimo de José Rodrigues Coelho e de sua mulher Cristina Maria de Jesus ...”. O padrinho foi seu tio Valério Coelho Rodrigues Filho. Fazenda Carnaíbas, Acauã – PI.

          Em 2 de maio de 1856, conforme consta no livro de Registro Paroquial de Terras de Oeiras (fl 189 v), declarou possuir uma posse de terra na fazenda Curralinho, havida por compra, que limita ao Nascente com as caatingas gerais, ao Norte com a fazenda Itans, ao Poente com a fazenda Jacaré e Riacho Fundo e ao Sul com a fazenda Sobrado.

          1. Filhos:
          2. T.1.1.4.1 - Viturina Rodrigues Coelho
          3. T.1.1.4.2 - Reinaldo
          4. T.1.1.4.3 - Santo Rodrigues Coelho
          5. T.1.1.4.4 - Ana Maria de Santana
          6. T.1.1.4.5 - Vitória Coelho
          7. T.1.1.4.6 - Cristina Maria do Espírito Santo
          8. T.1.1.4.7 - José Rodrigues Coelho
          9. T.1.1.4.8 - Maria Francisca do Espírito Santo
        • B.1.1.5 - Josefa Maria da Purificação4 [#31275] {Manuel1 -> Antônia2 -> Marcos3}, 25-03-1788, batizada em 26-08-1788. Casou-se com Francisco Lopes dos Reis (filho de Martinho Lopes dos Reis e Josefa Rodrigues de Santana).

          Notas sobre Josefa Maria da Purificação: Batizada em 26 de agosto de 1788, conforme o seguinte registro: Aos vinte e seis dias de agosto de mil sete centos e oitenta e oito na fazenda da Boa Esperança desta freguesia de Nossa Senhora da Vitoria de Oeiras do Piauhy, Bispado do Maranhão, em desobriga batizou solemnemente o Vigario Encomendado, que foi deta Igreja, o Padre Henrique Joze da Silva, e poz os santos óleos a Josefa, nascida aos vinte e cinco dias de março do mesmo anno, filho legitimo do Capitão Marcos Francisco de Araujo Costa, e Dona Maria Rodrigues de Sant-Anna, moradores na referida fazenda da Boa Esperança; foram padrinhos Manoel de Souza Martins, solteiro e sua irman Dona Jozefa de Souza de Sant-Anna, por procuração que apresentou Dona Anna Francisca de Jesus, do que para constar mandei fazer este assento, que assignei. O Coadjutor Joze Francisco Pinto da Costa.

          1. Filhos:
          2. T.1.1.5.1 - Henriqueta Maria da Purificação
        • B.1.1.6 - Maria Rodrigues de Santana4 [#31277] {Manuel1 -> Antônia2 -> Marcos3}, batizada em 10-08-1790. Casou-se com Raimundo de Sousa Martins (filho de Manuel de Souza Martins II e Josefa Maria dos Santos), Coronel.

          Notas sobre Maria Rodrigues de Santana: Batizada em 10 de agosto de 1790, conforme o seguinte registro: "Aos dez dias do mês de Agosto de mil sete centos e noventa na fazenda Boa Esperança o Padre Aniceto Ribeiro de Almeida de licença minha batizou solemnemente e pos os santos óleos a Maria filha legitima do Capitam Marcos Francisco de Arahujo Costa e de sua mulher Maria Rodrigues de Santa Anna. Forão Padrinhos Joze Theobaldo e Joanna Francisca de Jesus, ambos solteiros, moradores nesta freguesia, de que para constar mandei fazer este assento que assigno. O Vigario Dionizio Joze de Aguiar".

          Notas sobre Raimundo de Sousa Martins: Foi comandante das tropas separatistas do Piauí, responsáveis pelo cerco de Fidié no Maranhão até a chagada de Caxias. Foi Presidente do Conselho de governo da província de 16/09/1824 a 13/02/1829, deputado provincial de 1835 a 1837 e Comandante de armas. Casado em primeiras núpcias com D.Maria Rodrigues de Santana(segunda), irmã caçula do Tenente Cel. Inácio Francisco de Araújo Costa, gerando deste casamento dois filhos. Foi batizado em 31 de março de 1793, sendo padrinhos, seu tio paterno Joaquim de Sousa Martins e Maria da Purificação.

          1. Filhos:
          2. T.1.1.6.1 - Dorotéia Maria de Santana
          3. T.1.1.6.2 - Marcos de Sousa Martins
        • B.1.1.7 - Ana Rodrigues de Santana4 [#19719] {Manuel1 -> Antônia2 -> Marcos3}. Casou-se com (1) Manoel Francisco Ramos, em Portugal. Com (2) Antônio Rodrigues Coelho (filho de Valério Coelho Rodrigues Filho e Antonia da Silva Vieira).

          Notas sobre Ana Rodrigues de Santana: (Aninha). De Coqueiro, Dormente - PE.

          Notas sobre Antônio Rodrigues Coelho: De Coqueiro, Dormentes - PE.

          1. Filhos com (1) Manoel Francisco Ramos:
          2. T.1.1.7.1 - Manuel Francisco do Nascimento
          3. T.1.1.7.2 - Antonio Manoel Rodrigues
          4. T.1.1.7.3 - Ana Isabel do Nascimento
            Filhos com (2) Antônio Rodrigues Coelho:
          1. T.1.1.7.4 - Francisco Coelho Rodrigues
          2. T.1.1.7.5 - Isabel Maria de Santana
          3. T.1.1.7.6 - Bernardina Maria de Jesus
          4. T.1.1.7.7 - João Coelho Rodrigues
Nomenclatura:
∈ - Indica que a pessoa teve relacionamentos (casamento ou não), com ou sem filhos.
✟ - Indica que a pessoa já é falecida.
Gerações Pessoas Casamentos Pessoas c.c/outros Descendentes
Filhos110
Netos110
Bisnetos770
Trinetos27--
Totais 36 9 0

Atenção! Relatórios com muitas gerações podem gerar uma grande quantidade de dados e não executar corretamente. Se esta mensagem aparecer no final do relatório, então está completo.

Localidade
Nossos Patrocinadores
Outros Arquivos Genealógicos
Links
  • Brother's Keeper
    O melhor programa para registro de dados genealógicos, usado por mim desde o início deste trabalho.
  • Família Coelho Rodrigues
    Site dos descendentes de Valério Coelho Rodrigues, com sua história, descendentes e muitas outras informações.
  • Uma organização internacional sem fins lucrativos que oferece ferramentas gratuitas para ajudá-lo a descobrir sua genealogia. Muitas pessoas aqui neste site já possuem links para seus registros no Family Search.
  • Colégio Brasileiro de Genealogia
    Deseja pesquisar mais sobre sua família e não sabe como fazer? Aqui você vai encontrar dicas importantes.
  • Arquivo Nacional
  • My Heritage
  • Ancestry
  • Geneall
  • Geneanet
  • Geni

Nome Memorizado
Nenhum nome memorizado.
Dados do arquivo
Data: Terça-Feira, 9-8-2022 21:19 GMT - DB2
Pessoas: 107.918
Famílias: 34.252
Contato
Site desenvolvido por
Magno José de Sá Araujo
genealogia.pernambucana@gmail.com