Aguarde...

Genealogia Pernambucana

Famílias Sertanejas

Genealogia de famílias do sertão nordestino

Genealogia Pernambucana

Famílias Sertanejas

Famílias Sertanejas

Genealogia de famílias do sertão nordestino

Relatório de Descendentes

Relatório de Descendentes

Jacinto Gomes dos Santos
1 geração (Filhos)
Atenção!
Relatórios com mais de 3 gerações (bisnetos) podem demorar alguns minutos para concluir, dependendo da quantidade de descendentes.
Aguarde! Relatório em preparação...
  • Jacinto Gomes dos Santos1 [#7444] (filho de Gonçalo Gomes dos Santos e Maria de Barros do Nascimento). Com Francisca Maria de Jesus (filha de José Pires Ribeiro e Ana Maria Diniz), 1822, 27-01-1906, com aproximadamente 84 anos de idade.

    Notas sobre Jacinto Gomes dos Santos: Residia na fazenda Lagoa, São José de Belmonte, PE.

    1. Filhos:
    2. F.1 - José Pires dos Santos Barros
    3. F.2 - Maria Francisca de Barros
    4. F.3 - Ana Maria Diniz
    5. F.4 - Josefa Gonçalves Torres
    6. F.5 - Gertrudes Maria de Carvalho
    7. F.6 - Francisco Gomes dos Santos
    8. F.7 - Silvestre Gomes dos Santos Sidé
    9. F.8 - Gonçalo Gomes dos Santos
    • F.1 - José Pires dos Santos Barros2 [#8109] {Jacinto1}, 07-08-1842, em Fazenda Lagoa, Belmonte, Pernambuco, Brasil, batizado em 12-10-1842, em Fazenda Campo Grande, Floresta, Pernambuco, Brasil, Padre.

      Notas sobre José Pires dos Santos Barros: Vindo de uma abastada família, foi o primeiro filho do casal: Jacinto Gomes dos Santos e Francisca Maria de Jesus. Foi batizado no dia 12 de outubro do mesmo ano em oratório privado na Fazenda Campo Grande, município de Floresta e teve como padrinhos Gonçalo Gomes dos Santos, seu avô paterno, e Ana Maria Diniz, sua avó materna.

      Desde pequeno José Pires mostrou sinais de vocação sacerdotal. Sabe-se que nutria amor especial aos pobres. Via neles o próprio Cristo. Sempre tirava da sortida dispensa da fazenda de seus pais alimentos e levava às escondidas aos doentes e necessitados. Realizando um grande sonho na sua vida, ingressou no Seminário de Olinda onde foi ordenado sacerdote no dia 07 de dezembro de 1873, por imposição das mãos de Dom Frei Vital Maria Gonçalves de Oliveira (bispo diocesano).

      Na sua primeira missa no Seminário de Olinda, o Padre José Pires fez uma bela homilia sobre o tema: o Santíssimo Sacramento, com satisfação geral dos presentes. O jovem sacerdote era estimado por todos, tanto por sua personalidade como por seu forte caráter. Não costumava fazer distinção entre as pessoas. Apenas demonstrava especial amor aos pobres. Chegou a alforriar o escravo Veríssimo que era seu pajem e acompanhante nas suas longas viagens ao Seminário de Olinda.

      Nutria grande devoção ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria, o Padre José foi também um fortíssimo devoto do Patriarca São José. Uma das provas dessa devoção está no fato de o Padre José Pires dos Santos Barros se ter empenhado, profundamente, para que a festa do Patrocínio de São José nos primeiros anos da Capela de Belmonte fosse celebrada anualmente com toda a solenidade.

      Contavam os antigos que a família do Padre José estava esperando-o tempos depois da sua ordenação para a celebração de missas na fazenda Lagoa e na Capela de São José de Belmonte, porém, um dia estava dona Francisca sua mãe, acompanhada de suas filhas e escravas a bordar os paramentos e toalhas para as esperadas celebrações, estavam bem próximas de uma janela da varanda da casa, quando pousou em um galho de um frondoso pé de trapiá, que ficava bem ao lado do casarão, uma garça. No decorrer dos dias que se seguiram, a garça tornava a voltar pro mesmo galho da árvore, e isto começou então a causar reações de curiosidade, espanto, admiração, receio e medo entre as pessoas da fazenda chegando mesmo a inquietá-las. Não obstante, certo dia, os latidos dos cachorros denunciaram a chegada de Veríssimo à fazenda, correram todos. A interrogação tomou conta de cada um, o escravo apareceu puxando um cavalo com a sela e sem o padre José, apenas uma carta do bispo relatando que o mesmo havia sido acometido por uma fortíssima febre, vindo a falecer no exato dia da sua viagem para o povoado de Belmonte.

      Ao saber da notícia do falecimento do seu filho, o Sr. Jacinto Gomes dos Santos partira para o mato em local isolado e se recusou a receber qualquer visita que o incomodasse. Inconformados com o acontecido, todos foram então envolvidos de tamanha tristeza, até a irmã do Padre, Ana Maria (mãe Aninha) usou luto até morrer.

      Não demorou muito para que o povo começasse a contar histórias a respeito de ajudas recebidas depois de orações serem dirigidas à memória do padre José.

      São José do Belmonte homenageou a memória do Padre José Pires dos Santos Barros dando nome de uma rua no centro daquela cidade. Esta justa iniciativa partiu na época do Prefeito Afonso Alves de Carvalho em 1943 quando a história registrou naquele ano, 70 anos de ordenação do Padre José Pires dos Santos Barros.

      Valdir José Nogueira de Moura

      São José do Belmonte, fim do mês de novembro de 2019

    • F.2 - Maria Francisca de Barros2 [#8111] {Jacinto1}. Com Antônio Alves da Luz (filho de José Alves da Luz e Mariana Alves de Assunção), Coronel da Guarda Nacional.

      Notas sobre Maria Francisca de Barros: Conhecida como Cotinha.

      1. Filhos:
      2. N.2.1 - Pedro Alves da Luz
      3. N.2.2 - João Alves da Luz
      4. N.2.3 - Maria Francisca da Luz Barros
      5. N.2.4 - Ana da Luz Barros
      6. N.2.5 - Mariana da Luz Barros
      7. N.2.6 - Antônia da Luz Barros
    • F.3 - Ana Maria Diniz2 [#8110] {Jacinto1}, 1846.
    • F.4 - Josefa Gonçalves Torres2 [#8112] {Jacinto1}, 1851. Casou-se, em 22-11-1881, com Antônio Pires Brandão (filho de Roque Pires Brandão e Rita Rosa de Jesus), 1855, 13-12-1899, com aproximadamente 44 anos de idade.

      Notas sobre Antônio Pires Brandão: Faleceu de reumatismo.

      1. Filhos:
      2. N.4.1 - Ana Pires Brandão
    • F.5 - Gertrudes Maria de Carvalho2 [#8113] {Jacinto1}. Casou-se, em 14-11-1886, com Franco Lopes de Carvalho (filho de Manoel Lopes da Silva Barros e Maria Teodora de Carvalho), 04-03-1862, Capitão, 07-02-1938, com 75 anos, 11 meses e 3 dias de idade.

      Notas sobre Franco Lopes de Carvalho: Morava na Fazenda Santa Cruz, em Belmonte. Capitão da Guarda Nacional - 2ª Cia. do 119º Batalhão de Infantaria no município de Belmonte.

      1. Filhos:
      2. N.5.1 - José Pires de Carvalho
      3. N.5.2 - Manoel Gomes de Carvalho
      4. N.5.3 - Jacinto Gomes de Carvalho
      5. N.5.4 - Maria Teodora de Carvalho Neta
      6. N.5.5 - Francisca Gomes de Carvalho
      7. N.5.6 - Jacinta Maria de Carvalho
      8. N.5.7 - Clemente Gomes de Carvalho
    • F.6 - Francisco Gomes dos Santos2 [#8114] {Jacinto1}. Com Antônia Maria de Carvalho (filha de Norberto Gomes dos Santos e Inácia Maria de Carvalho), 1853, 06-10-1893, com aproximadamente 40 anos de idade.

      Notas sobre Francisco Gomes dos Santos: Da Fazenda Malhada Grande, Belmonte-PE.

      Notas sobre Antônia Maria de Carvalho: Da Favela.

      1. Filhos:
      2. N.6.1 - Francisca Maria de Jesus
      3. N.6.2 - Maria dos Santos de Carvalho
      4. N.6.3 - Jacinto Neto
      5. N.6.4 - Ana
    • F.7 - Silvestre Gomes dos Santos Sidé2 [#8115] {Jacinto1}, 1856. Com Maria Alves de Carvalho (filha de Norberto Gomes dos Santos e Inácia Maria de Carvalho).

      Notas sobre Silvestre Gomes dos Santos Sidé: (Sidé).

      1. Filhos:
      2. N.7.1 - Jacinto Gomes dos Santos Sidé
      3. N.7.2 - Norberto Gomes dos Santos Sidé
      4. N.7.3 - Josefa Gomes dos Santos Sidé
      5. N.7.4 - Francisca Gomes dos Santos Sidé
      6. N.7.5 - José Gomes dos Santos Sidé
      7. N.7.6 - Rosendo Gomes dos Santos Sidé
      8. N.7.7 - Libânio Gomes dos Santos Sidé
      9. N.7.8 - João Gomes dos Santos Sidé
    • F.8 - Gonçalo Gomes dos Santos2 [#8116] {Jacinto1}, 1862. Casou-se, em 27-10-1891, com Antônia Teodora de Carvalho (filha de Manoel Lopes da Silva Barros e Maria Teodora de Carvalho), 1871, 27-07-1928, com aproximadamente 57 anos de idade.

      Notas sobre Antônia Teodora de Carvalho: (Toinha).

      1. Filhos:
      2. N.8.1 - Jacinto Gomes dos Santos
      3. N.8.2 - Ernesto Gomes de Carvalho Santos
      4. N.8.3 - Manoel Lopes de Carvalho Santos
      5. N.8.4 - João de Carvalho Santos
      6. N.8.5 - Lourival de Carvalho Santos
      7. N.8.6 - Artur de Carvalho Santos
      8. N.8.7 - Maria dos Santos Barros
      9. N.8.8 - Luiza dos Santos Barros
Nomenclatura:
∈ - Indica que a pessoa teve relacionamentos (casamento ou não), com ou sem filhos.
✟ - Indica que a pessoa já é falecida.
Gerações Pessoas Casamentos Pessoas c.c/outros Descendentes
Filhos860
Netos34--
Totais 42 6 0

Atenção! Relatórios com muitas gerações podem gerar uma grande quantidade de dados e não executar corretamente. Se esta mensagem aparecer no final do relatório, então está completo.

Localidade
Nossos Patrocinadores
Outros Arquivos Genealógicos
Links
  • Brother's Keeper
    O melhor programa para registro de dados genealógicos, usado por mim desde o início deste trabalho.
  • Família Coelho Rodrigues
    Site dos descendentes de Valério Coelho Rodrigues, com sua história, descendentes e muitas outras informações.
  • Uma organização internacional sem fins lucrativos que oferece ferramentas gratuitas para ajudá-lo a descobrir sua genealogia. Muitas pessoas aqui neste site já possuem links para seus registros no Family Search.
  • Colégio Brasileiro de Genealogia
    Deseja pesquisar mais sobre sua família e não sabe como fazer? Aqui você vai encontrar dicas importantes.
  • Arquivo Nacional
  • My Heritage
  • Ancestry
  • Geneall
  • Geneanet
  • Geni

Nome Memorizado
Nenhum nome memorizado.
Dados do arquivo
Data: Sábado, 1-10-2022 8:49 GMT - DB2
Pessoas: 108.868
Famílias: 34.584
Contato
Site desenvolvido por
Magno José de Sá Araujo
genealogia.pernambucana@gmail.com