Aguarde...

Genealogia Pernambucana

Famílias Sertanejas

Genealogia de famílias do sertão nordestino

Genealogia Pernambucana

Famílias Sertanejas

Famílias Sertanejas

Genealogia de famílias do sertão nordestino

Relação dos Ancestrais

Relação dos Ancestrais

Maria de Barros da Assunção (Cota)
Pais
  1. Manuel Lopes Diniz (✟antes de 1859) - (filho de 4 - José Lopes Diniz e 5 - Josefa Gonçalves Torres) Major. Residia na fazenda Roçado, Floresta, PE.
Avós
  1. José Lopes Diniz (✭18-03-1760, ✟1838) - (filho de 8 - Manoel Lopes Diniz e 9 - Maria de Barros da Silveira) Capitão. Batizou-se na Capela de N. S. da Conceição, tendo como padrinhos Francisco Rezende Bezerra e Rosa Maria do Nascimento. Residia na fazenda Panela D'Água, município de Floresta, PE.

    De acôrdo com pesquisas realizadas por Jaime Roberto, calcula-se que sua data de falecimento ocorreu antes de 1841, provavelmente 1838, pois consta na fonte de casamento de seu filho, Francisco Barros de Nascimento, datada de 1841, a segunte frase: "filho legítimo do falecido Sr. José Lopes Diniz e sua esposa Josepha Gonçalves Torres.".
  2. Josefa Gonçalves Torres - (filha de 11 - Geralda) Sobrinha de Florência Maria de Barros.
  3. Luiz Rodrigues da Cruz (✭1779) - (filho de 12 - Francisco Rodrigues da Cruz e 13 - Maria Rosa de Jesus) Capitão-de-Conquista. Tomou parte em diversos movimentos revolucionários ocorridos no Nordeste. Em 1824, foi chamado para combater os revolucionários do Maranhão, chegando até Oeiras, no Piauí, onde adoeceu e teve que regressar para Pernambuco. Por essa razão, foi considerado traidor ou desertor, ficando preso por seis meses na cadeia de Flores - PE. Em 1832, combateu ou foi partidário do General Pinto Madeira, na famosa Guerra do Pinto, no Ceará, onde foi morto em combate o seu filho Capitão Francisco Antônio de Barros. Também tomou parte na revolução da Serra Negra, em 1848, combatendo as forças do governo, ao lado do seu parente José Rodrigues de Moraes, neto do primeiro dono daquela serra, João Rodrigues de Moraes, morto em 1832.
Bisavós
  1. Manoel Lopes Diniz (✭17-01-1709, ✟07-12-1796) - (filho de 16 - Bento Lopes e 17 - Águeda Maria Diniz) De Santo André de Marecos, no Conselho de Penafiel, cidade e bispado do Porto, Portugal. Fundador da Fazenda Panela d'Água, em Floresta do Navio.
    Panela D'água era uma antiga fazenda de gado situada ao Leste da Serra do Arapuá no Sertão do Pajeú, arrendada em 1756 ao morgado da Casa da Torre na Bahia, e pertencente à Francisco Garcia D'Avila Pereira e Aragão proprietário destas terras na Provincia de Pernambuco, pelo portugues Manoel Lopes Diniz e posteriormente comprada por seu filho José Lopes Diniz.
  2. Manoel Lopes Diniz Filho (✭1751, ✟1839) - (filho de 28 - Manoel Lopes Diniz e 29 - Maria de Barros da Silveira) Coronel. Fazendeiro e boiadeiro no Sertão, era conhecido por Coronel do Brejo, em referência à Fazenda Brejo do Gama, Floresta - PE, onde morava, arrendada da Casa da Torre da Bahia. Foi nomeado Coronel das Entradas do Distrito de Tacaratu e Flores, em 15-10-1781 e 19-12-1788, respectivamente. De 1801 a 1803 era Juiz Ordinário do Julgado do Sertão do Pajeu (Flores). Com a instalação da Vila de Flores, foi nomeado Capitão em 27-05-1811.
  3. Ana Maria de Carvalho - (filha de 30 - Gen. Frederico Licor) Da fazenda Malhada Grande, na margem pernambucana do Rio São Francisco, hoje Belém do São Francisco-PE.
Trisavós
  1. Bento Lopes (✭05-06-1671, ✟1740) - (filho de 32 - Gaspar Lopes e 33 - Catarina Teixeira) Morava no lugar da Reigada, em Santo André de Marecos, bispado do Porto, Portugal.
  2. Águeda Maria Diniz (✭05-02-1681, ✟1743) - (filha de 34 - Manoel Dias e 35 - Ana Diniz) Da freguesia de Santos Andredo Marrocos, norte de Portugal (ou África).
  3. João Pinto Leal (✭1660, ✟1750) - (filho de 36 - Gaspar Dias e 37 - Maria Dias) Alferes.
  4. Maria de Barros da Silveira (✭1690, ✟sim) - (filha de 38 - Manoel de Barros e Souza e 39 - Joana Fagundes da Silveira) Também consta como Maria da Silveira Barros.
  5. João Pinto Leal (✭1660, ✟1750) - (filho de 44 - Gaspar Dias e 45 - Maria Dias) (Mesma pessoa de nº 18)
  6. Manoel Lopes Diniz (✭17-01-1709, ✟07-12-1796) - (filho de 56 - Bento Lopes e 57 - Águeda Maria Diniz) (Mesma pessoa de nº 8)
  7. Maria de Barros da Silveira (✭aprox 1720) - (filha de 58 - João Pinto Leal e 59 - Maria de Barros da Silveira) (Mesma pessoa de nº 9)
Tetravós
  1. Gaspar Lopes (✭09-01-1640, ✟1675) - (filho de 64 - Manoel Francisco Lopes e 65 - Maria Antônia) Moravam em Santo Estêvão de Oldrões, bispado do Porto, Portugal.
  2. Catarina Teixeira (✭01-11-1642, ✟1696) - (filha de 66 - Gonçalo Teixeira e 67 - Maria Francisca)
  3. Manoel Dias (✭1659, ✟1691) - (filho de 68 - Gaspar Dias e 69 - Maria Dias) Morava em Santo André de Marecos, bispado do Porto, Portugal.
  4. Ana Diniz (✭14-05-1637, ✟1712) - (filha de 70 - Domingos Gonçalves e 71 - Francisca Diniz)
  5. Gaspar Dias (✭1630, ✟aprox 1690) - (filho de 72 - Francisco Dias e 73 - Isabel Luis) Morava em Santo André de Marecos, bispado do Porto, Portugal.
  6. Maria Dias (✭1621, ✟1699)
  7. Manoel de Barros e Souza (✭aprox 1660, ✟após 1714) - (filho de 76 - Manoel de Azevedo e Silva e 77 - Violante Maria de Andrade Lobo) Manoel de Barros e Sousa, Souza, nasceu em Arrifana de Sousa, Penafiel, Porto. Sebastião Diogo de Barros e Sousa Lobo, Processo de Habilitação Ordens Menores, 1787. Natural do Reino do Algarve, estudante, filho de Manoel de Azevedo e Silva e de D. Violante Maria de Andrade Lobo, naturais da Vila de Loulé, Faro. Neto paterno do Sargento Mor Diogo de Barros e Sousa, n. na Vila de Loulé, Faro, e de D. Joana de Azevedo e Silva, n. na Freguesia de São Sebastião dos Carros, termo da Vila de Mértola, Beja. Processo de Sebastião Diogo de Barros Sousa Lobo, residente em Loulé, filho de Manuel de Azevedo e Silva e de Violante Maria de Andrade Lobo. Ordens menores 1787. PT/ADBJA/DIO/CEBJA/002/0531.

    Manoel de Barros e Sousa casou-se com Joana Fagundes da Silveira, natural de Pé do Banco, Sergipe. Filhos: 1.-3.
    1. Beatriz de Sousa da Silveira, Pambu, Bom Conselho, Bahia. Casou-se com o Tenente Coronel Luís Furtado Leite e Almeida nasceu a 13 de fevereiro de 1700, na Freguesia da Povoação, Ilha de São Miguel, Açores, filho de Lourenço de Almeida Carneiro e de Isabel Furtado de Mendonça. Ver filhos no título Luís Furtado Leite e Almeida.
    2. Joana Fagundes de Sousa, Pambu, Bom Conselho, Bahia, casou-se com o Sargento Mor Manoel da Cruz Neves, natural do Porto. Ver filhos no título Manoel da Cruz Neves.
    3. Isabel de Sousa da Silveira, n. Pé do Banco, Sergipe. Casou-se com o Sargento Mor Antônio Pereira Lima, natural da Freguesia de Geraz de Lima. Ver filhos no título Antônio Pereira Lima.

    Registrou-se:- Manoel de Barros e Souza c.c. Mariana Dias, pais de:
    1. Serafim Rabelo da Silveira, natural do Cabrobó, Pernambuco. Casou-se (1) com Ana Francisca. Casou-se (2) a 16 de janeiro de 1797, na Igreja Matriz de São José do Cariri Novo, Missão Velha, com Vicência Brígida da Conceição, n. Cariri cearense, filha de Antônio da Costa e de Lourença do Rosário, solteira.
    Cf. Livro de Matrimônio, Missão Velha. 1790/1800. 123.
    Cf. Livro de Batismos, Missão Velha. 1748/1764. familysearch.org. 65.

    Fonte: Siará Grande – Uma Provincia Portuguesa no Nordeste Oriental do Brasil, página 1774, registro nº 1527. , Autor: LIMA, Francisco Araujo, Fortaleza, 2016.
  8. Joana Fagundes da Silveira (✭aprox 1663, ✟após 1714)
  9. Gaspar Dias (✭1630, ✟aprox 1690) - (filho de 88 - Francisco Dias e 89 - Isabel Luis) (Mesma pessoa de nº 36)
  10. Maria Dias (✭1621, ✟1699) (Mesma pessoa de nº 37)
  11. Manoel de Barros e Souza (✭aprox 1660, ✟após 1714) - (filho de 92 - Manoel de Azevedo e Silva e 93 - Violante Maria de Andrade Lobo) (Mesma pessoa de nº 38)
  12. Joana Fagundes da Silveira (✭aprox 1663, ✟após 1714) (Mesma pessoa de nº 39)
  13. Bento Lopes (✭05-06-1671, ✟1740) - (filho de 112 - Gaspar Lopes e 113 - Catarina Teixeira) (Mesma pessoa de nº 16)
  14. Águeda Maria Diniz (✭05-02-1681, ✟1743) - (filha de 114 - Manoel Dias e 115 - Ana Diniz) (Mesma pessoa de nº 17)
  15. João Pinto Leal (✭1660, ✟1750) - (filho de 116 - Gaspar Dias e 117 - Maria Dias) (Mesma pessoa de nº 18)
Pentavós
  1. Manoel Francisco Lopes (✭1600, ✟1674) - (filho de 128 - Gaspar Francisco Lopes e 129 - Catarina Lopes) Moravam em Santa Maria de Perozelo, bispado do Porto, Portugal.
  2. Gonçalo Teixeira (✭16-01-1606, ✟1694) - (filho de 132 - Antônio Teixeira e 133 - Maria Dias) Moravam em Santo Estêvão de Oldrões, bispado do Porto, Portugal.
  3. Maria Francisca (✭21-03-1618, ✟1654) - (filha de 134 - Francisco Fernandes e 135 - Violante Gonçalves)
  4. Gaspar Dias (✭1630, ✟aprox 1690) - (filho de 136 - Francisco Dias e 137 - Isabel Luis) (Mesma pessoa de nº 36)
  5. Maria Dias (✭1621, ✟1699) (Mesma pessoa de nº 37)
  6. Domingos Gonçalves (✟1664) Residia na Reigada, Santo André de Marecos, bispado do Porto, Portugal.
  7. Francisca Diniz (✟1675)
  8. Francisco Dias (✭1610)
  9. Isabel Luis (✭1615)
  10. Francisco Dias (✭1610) (Mesma pessoa de nº 72)
  11. Isabel Luis (✭1615) (Mesma pessoa de nº 73)
  12. Gaspar Lopes (✭09-01-1640, ✟1675) - (filho de 224 - Manoel Francisco Lopes e 225 - Maria Antônia) (Mesma pessoa de nº 32)
  13. Catarina Teixeira (✭01-11-1642, ✟1696) - (filha de 226 - Gonçalo Teixeira e 227 - Maria Francisca) (Mesma pessoa de nº 33)
  14. Manoel Dias (✭1659, ✟1691) - (filho de 228 - Gaspar Dias e 229 - Maria Dias) (Mesma pessoa de nº 34)
  15. Ana Diniz (✭14-05-1637, ✟1712) - (filha de 230 - Domingos Gonçalves e 231 - Francisca Diniz) (Mesma pessoa de nº 35)
  16. Gaspar Dias (✭1630, ✟aprox 1690) - (filho de 232 - Francisco Dias e 233 - Isabel Luis) (Mesma pessoa de nº 36)
  17. Maria Dias (✭1621, ✟1699) (Mesma pessoa de nº 37)
  18. Manoel de Barros e Souza (✭aprox 1660, ✟após 1714) - (filho de 236 - Manoel de Azevedo e Silva e 237 - Violante Maria de Andrade Lobo) (Mesma pessoa de nº 38)
  19. Joana Fagundes da Silveira (✭aprox 1663, ✟após 1714) (Mesma pessoa de nº 39)
Hexavós
  1. Francisco Diniz (✟1628)
  2. Maria Dias (✟1610)
  3. Antônio Teixeira (✭sec xvi, ✟1658) Padre. Foi cura em Santiago de Valpedre, Porto - Portugal, entre 1603 e 1605, e vigário de São Miguel de Arcozelo, bispado do Porto, Portugal, entre 1622 e 1658.
  4. Francisco Fernandes (✟1670) Residia em Santo Estêvão de Oldrões, bispado do Porto, Portugal.
  5. Francisco Dias (✭1610) (Mesma pessoa de nº 72)
  6. Isabel Luis (✭1615) (Mesma pessoa de nº 73)
  7. Joana de Azevedo e Silva (✭aprox 1595)
  8. Joana de Azevedo e Silva (✭aprox 1595) (Mesma pessoa de nº 153)
  9. Simão Barroso de Andrade Lobo (Mesma pessoa de nº 154)
  10. Manoel Francisco Lopes (✭1600, ✟1674) - (filho de 448 - Gaspar Francisco Lopes e 449 - Catarina Lopes) (Mesma pessoa de nº 64)
  11. Maria Antônia (✟1655) - (filha de 450 - Francisco Diniz e 451 - Maria Dias) (Mesma pessoa de nº 65)
  12. Gonçalo Teixeira (✭16-01-1606, ✟1694) - (filho de 452 - Antônio Teixeira e 453 - Maria Dias) (Mesma pessoa de nº 66)
  13. Maria Francisca (✭21-03-1618, ✟1654) - (filha de 454 - Francisco Fernandes e 455 - Violante Gonçalves) (Mesma pessoa de nº 67)
  14. Gaspar Dias (✭1630, ✟aprox 1690) - (filho de 456 - Francisco Dias e 457 - Isabel Luis) (Mesma pessoa de nº 36)
  15. Maria Dias (✭1621, ✟1699) (Mesma pessoa de nº 37)
  16. Domingos Gonçalves (✟1664) (Mesma pessoa de nº 70)
  17. Francisca Diniz (✟1675) (Mesma pessoa de nº 71)
  18. Francisco Dias (✭1610) (Mesma pessoa de nº 72)
  19. Isabel Luis (✭1615) (Mesma pessoa de nº 73)
Heptavós
  1. Margarida Alves (✭1540 aprox, ✟1632 aprox)
  2. Gonçalo Lopes (✭1550, ✟1631)
  3. Margarida Alves (✭1555, ✟1623)
  4. Mécia da Costa (✭aprox 1549, ✟16-11-1629)
  5. Mécia da Costa (✭aprox 1549, ✟16-11-1629) (Mesma pessoa de nº 305)
  6. Gaspar Francisco Lopes (✭1560 aprox, ✟sim) - (filho de 896 - Francisco Jorge Maria do Espírito Santo e 897 - Margarida Alves) (Mesma pessoa de nº 128)
  7. Catarina Lopes (✭1575 aprox) - (filha de 898 - Gonçalo Lopes e 899 - Margarida Alves) (Mesma pessoa de nº 129)
  8. Francisco Diniz (✟1628) (Mesma pessoa de nº 130)
  9. Maria Dias (✟1610) (Mesma pessoa de nº 131)
  10. Antônio Teixeira (✭sec xvi, ✟1658) (Mesma pessoa de nº 132)
  11. Maria Dias (Mesma pessoa de nº 133)
  12. Francisco Fernandes (✟1670) (Mesma pessoa de nº 134)
  13. Violante Gonçalves (✟1659) (Mesma pessoa de nº 135)
  14. Francisco Dias (✭1610) (Mesma pessoa de nº 72)
  15. Isabel Luis (✭1615) (Mesma pessoa de nº 73)
  16. Joana de Azevedo e Silva (✭aprox 1595) (Mesma pessoa de nº 153)
  17. Simão Barroso de Andrade Lobo (Mesma pessoa de nº 154)
Octavós
  1. Leonor Afonso (✭aprox 1522) - (filha de 1218 - Belchior Bentes)
  2. Mem Rodrigues Neto (✭aprox 1515) - (filho de 1472 - Simão Soeiro Neto e 1473 - Beatyriz Caeira) (Mesma pessoa de nº 608)
  3. Leonor Afonso (✭aprox 1522) - (filha de 1474 - Belchior Bentes) (Mesma pessoa de nº 609)
  4. Francisco Jorge Maria do Espírito Santo (✭1545 aprox, ✟sim) (Mesma pessoa de nº 256)
  5. Margarida Alves (✭1540 aprox, ✟1632 aprox) (Mesma pessoa de nº 257)
  6. Gonçalo Lopes (✭1550, ✟1631) (Mesma pessoa de nº 258)
  7. Margarida Alves (✭1555, ✟1623) (Mesma pessoa de nº 259)
  8. Mécia da Costa (✭aprox 1549, ✟16-11-1629) (Mesma pessoa de nº 305)
Eneavós
  1. Beatyriz Caeira (✭aprox 1472, ✟11-08-1546) - (filha de 2434 - Gonçalo Mendes Caeiro)
  2. Belchior Bentes (✭1482)
  3. Simão Soeiro Neto (Mesma pessoa de nº 1216)
  4. Beatyriz Caeira (✭aprox 1472, ✟11-08-1546) - (filha de 2946 - Gonçalo Mendes Caeiro) (Mesma pessoa de nº 1217)
  5. Belchior Bentes (✭1482) (Mesma pessoa de nº 1218)
  6. Mem Rodrigues Neto (✭aprox 1515) - (filho de 3776 - Simão Soeiro Neto e 3777 - Beatyriz Caeira) (Mesma pessoa de nº 608)
  7. Leonor Afonso (✭aprox 1522) - (filha de 3778 - Belchior Bentes) (Mesma pessoa de nº 609)
Decavós
  1. Gonçalo Mendes Caeiro (Mesma pessoa de nº 2434)
  2. Simão Soeiro Neto (Mesma pessoa de nº 1216)
  3. Beatyriz Caeira (✭aprox 1472, ✟11-08-1546) - (filha de 7554 - Gonçalo Mendes Caeiro) (Mesma pessoa de nº 1217)
  4. Belchior Bentes (✭1482) (Mesma pessoa de nº 1218)
Undecavós
  1. Gonçalo Mendes Caeiro (Mesma pessoa de nº 2434)
Total de Ancestrais: 138
Nota explicativa da numeração: A primeira pessoa da relação tem sempre o número '1'. Em seguida, se for um número par, significa que é o pai da pessoa que tem aquele número divido por 2. Por exemplo, a pessoa de número 40 é o pai da pessoa de número 20. Se for um número ímpar, significa que é a mãe da pessoa que tem o aquele número - 1, dividido por 2. Por exemplo, a pessoa de número 41 é a mãe da pessoa de número 20 ((41 - 1) / 2 = 20).
Localidade
Nossos Patrocinadores
Outros Arquivos Genealógicos
Links
  • Brother's Keeper
    O melhor programa para registro de dados genealógicos, usado por mim desde o início deste trabalho.
  • Família Coelho Rodrigues
    Site dos descendentes de Valério Coelho Rodrigues, com sua história, descendentes e muitas outras informações.
  • Uma organização internacional sem fins lucrativos que oferece ferramentas gratuitas para ajudá-lo a descobrir sua genealogia. Muitas pessoas aqui neste site já possuem links para seus registros no Family Search.
  • Colégio Brasileiro de Genealogia
    Deseja pesquisar mais sobre sua família e não sabe como fazer? Aqui você vai encontrar dicas importantes.
  • Arquivo Nacional
  • My Heritage
  • Ancestry
  • Geneall
  • Geneanet
  • Geni

Nome Memorizado
Nenhum nome memorizado.
Dados do arquivo
Data: Sexta-Feira, 12-4-2024 22:9 GMT - DB2
Pessoas: 113.520
Famílias: 36.161
Contato
Site desenvolvido por
Magno José de Sá Araujo
genealogia.pernambucana@gmail.com