Aguarde...

Genealogia Pernambucana

Famílias Sertanejas

Genealogia de famílias do sertão nordestino

Genealogia Pernambucana

Famílias Sertanejas

Famílias Sertanejas

Genealogia de famílias do sertão nordestino

Relação dos Ancestrais

Relação dos Ancestrais

Lana Cláudia Barros Bezerra
  1. Lana Cláudia Barros Bezerra (✭31-03-1963) - (filha de 2 - Leonardo de Melo Bezerra e 3 - Severina dos Ramos Barros) Mestre em Sociologia UFRRJ.
Pais
Avós
Bisavós
  1. Eustáquio Lopes de Barros (✟15-05-1912) - (filho de 24 - Vitorino Lopes de Barros e 25 - Benedita Gonçalves Torres) Abastado fazendeiro e político em Floresta - PE. Dono de terras nas fazendas Panela D'Água, Campo Grande e Serra do Arapuá. Foi membro da Câmara de Vereadores de Floresta no período de 1881 a 1883 como vereador. Enfrentou, em 1896, a partilha judicial da Fazenda Panela D'Água que, anulada, lhe custou uma fortuna em prejuízos. Morava em Campo Grande. Separou-se de Ana Maria Diniz.
  2. Ana Maria da Conceição - (filha de 27 - Alexandra) Índia da tribo Umã, do brejo da Gameleira, hoje Olho D'Água do Padre.
Trisavós
Tetravós
  1. Manoel Lopes de Barros (Capitãozinho) (✟1818) - (filho de 96 - Francisco Barbosa Nogueira (Barbosa da Escadinha) e 97 - Maria da Silva Barros) Capitão. Morava na Fazenda Escadinha, onde foi barbaramente assassinado por Pedro Nunes de Magalhães (seu vizinho e parente, irmão do Capitão-Mor de Flores - Joaquim Nunes de Magalhães), por questões de terras e política. Em 07-06-1811 foi eleito Juiz Ordinário da Vila de Flores.
  2. Úrsula Maria das Virgens (✭1785, ✟1860) - (filha de 98 - Vitorino Nunes de Barros e 99 - Ana Maria das Virgens) Morava na Barra do Exu. A tradição oral dizia ser Úrsula irmã de uma Brígida Maria das Virgens... e, ambas, descendentes de "Dona Brígida", célebre e rica matrona do Termo de Cabrobó, que construiu igrejas e açudes naquela região. Na verdade, Dona Brígida Rodrigues de Abreu, também conhecida por Brígida Rodrigues de Carvalho (ou Brígida de Alencar), era filha (talvez natural) do Capitão Francisco Rodrigues de Carvalho, português rendeiro de Garcia D'Ávila, de uma vasta fazenda de criação de gado, no sertão de Cabrobó, cuja fazenda chamou-se de início: "Riacho", depois: "Riacho da Contenda" e, por último, "Riacho da Brígida", numa homenagem àquela sua herdeira.
  3. José Lopes Diniz (✭18-03-1760, ✟1838) - (filho de 100 - Manoel Lopes Diniz e 101 - Maria de Barros da Silveira) Capitão. Batizou-se na Capela de N. S. da Conceição, tendo como padrinhos Francisco Rezende Bezerra e Rosa Maria do Nascimento. Residia na fazenda Panela D'Água, município de Floresta, PE.

    De acôrdo com pesquisas realizadas por Jaime Roberto, calcula-se que sua data de falecimento ocorreu antes de 1841, provavelmente 1838, pois consta na fonte de casamento de seu filho, Francisco Barros de Nascimento, datada de 1841, a segunte frase: "filho legítimo do falecido Sr. José Lopes Diniz e sua esposa Josepha Gonçalves Torres.".
  4. Josefa Gonçalves Torres - (filha de 103 - Geralda) Sobrinha de Florência Maria de Barros.
Pentavós
  1. Francisco Barbosa Nogueira (Barbosa da Escadinha) (✭1756, ✟21-07-1819) - (filho de 192 - João Nunes de Barros e 193 - Antônia Barbosa Nogueira) Capitão. Da Fazenda Escadinha, em Vila Bela. Era primo legítimo de Gregório Barbosa, casado com Izabel Furtado Leite. Em 1776 foi nomeado Juiz Ordinário do Julgado de Flores - PE. Em 1782, em petição de emancipação da cunhada Clara, declara ter, aproximadamente, 26 anos. Nomeado Juiz Ordinário do Pajehu (de Flores), em 09-05-1801, 07-08-1804 e 26-11-1805 pelos governadores: Dom Tomaz José de Melo e Caetano Pinto de Miranda Montenegro (Reg. de Provisões 1/8 - fls. 45v - 162v e 227).
  2. Maria da Silva Barros (✭antes de 1757, ✟05-11-1837) - (filha de 194 - Manoel Lopes Diniz e 195 - Maria de Barros da Silveira)
  3. Vitorino Nunes de Barros (✭1753, ✟antes de 1801) - (filho de 196 - João Nunes de Barros e 197 - Antônia Barbosa Nogueira) Capitão. Nomeado Juiz Ordinário e de Órfãos do Julgado de Cabrobó (Reg. de Provisões 1/6 de 12.06.1790 e 12.06.1891 por Dom Tomaz José de Melo). Os filhos são os que constam do Auto de Contas da Partilha do seu inventário, em 1810 (pesquisa de Nivaldo Carvalho no Memorial da Justiça - Recife - PE).
  4. Ana Maria das Virgens Filha ou neta de D. Brígida R. de Abreu e seu esposo Tenente Manoel da Silva Lima (ou Vieira). Os filhos conhecidos são os que constam como herdeiros em documento de 1810.
  5. Manoel Lopes Diniz (✭17-01-1709, ✟07-12-1796) - (filho de 200 - Bento Lopes e 201 - Águeda Maria Diniz) De Santo André de Marecos, no Conselho de Penafiel, cidade e bispado do Porto, Portugal. Fundador da Fazenda Panela d'Água, em Floresta do Navio.
    Panela D'água era uma antiga fazenda de gado situada ao Leste da Serra do Arapuá no Sertão do Pajeú, arrendada em 1756 ao morgado da Casa da Torre na Bahia, e pertencente à Francisco Garcia D'Avila Pereira e Aragão proprietário destas terras na Provincia de Pernambuco, pelo portugues Manoel Lopes Diniz e posteriormente comprada por seu filho José Lopes Diniz.
Hexavós
  1. João Nunes de Barros (✟antes de 1761) Sargento-Mor. Os nomes dos filhos e esposa foram obtidos a partir do inventário de 1761.
  2. Manoel Lopes Diniz (✭17-01-1709, ✟07-12-1796) - (filho de 388 - Bento Lopes e 389 - Águeda Maria Diniz) (Mesma pessoa de nº 100)
  3. João Nunes de Barros (✟antes de 1761) (Mesma pessoa de nº 192)
  4. Antônia Barbosa Nogueira - (filha de 394 - Nome Desconhecido) (Mesma pessoa de nº 193)
  5. Bento Lopes (✭05-06-1671, ✟1740) - (filho de 400 - Gaspar Lopes e 401 - Catarina Teixeira) Morava no lugar da Reigada, em Santo André de Marecos, bispado do Porto, Portugal.
  6. Águeda Maria Diniz (✭05-02-1681, ✟1743) - (filha de 402 - Manoel Dias e 403 - Ana Diniz) Da freguesia de Santos Andredo Marrocos, norte de Portugal (ou África).
  7. João Pinto Leal (✭1660, ✟1750) - (filho de 404 - Gaspar Dias e 405 - Maria Dias) Alferes.
  8. Maria de Barros da Silveira (✭1690, ✟sim) - (filha de 406 - Manoel de Barros e Souza e 407 - Joana Fagundes da Silveira) Também consta como Maria da Silveira Barros.
  9. João Pinto Leal (✭1660, ✟1750) - (filho de 412 - Gaspar Dias e 413 - Maria Dias) (Mesma pessoa de nº 202)
Heptavós
  1. Bento Lopes (✭05-06-1671, ✟1740) - (filho de 776 - Gaspar Lopes e 777 - Catarina Teixeira) (Mesma pessoa de nº 200)
  2. Águeda Maria Diniz (✭05-02-1681, ✟1743) - (filha de 778 - Manoel Dias e 779 - Ana Diniz) (Mesma pessoa de nº 201)
  3. João Pinto Leal (✭1660, ✟1750) - (filho de 780 - Gaspar Dias e 781 - Maria Dias) (Mesma pessoa de nº 202)
  4. Nome Desconhecido (Mesma pessoa de nº 386)
  5. Gaspar Lopes (✭09-01-1640, ✟1675) - (filho de 800 - Manoel Francisco Lopes e 801 - Maria Antônia) Moravam em Santo Estêvão de Oldrões, bispado do Porto, Portugal.
  6. Catarina Teixeira (✭01-11-1642, ✟1696) - (filha de 802 - Gonçalo Teixeira e 803 - Maria Francisca)
  7. Manoel Dias (✭1659, ✟1691) - (filho de 804 - Gaspar Dias e 805 - Maria Dias) Morava em Santo André de Marecos, bispado do Porto, Portugal.
  8. Ana Diniz (✭14-05-1637, ✟1712) - (filha de 806 - Domingos Gonçalves e 807 - Francisca Diniz)
  9. Gaspar Dias (✭1630, ✟aprox 1690) - (filho de 808 - Francisco Dias e 809 - Isabel Luis) Morava em Santo André de Marecos, bispado do Porto, Portugal.
  10. Maria Dias (✭1621, ✟1699)
  11. Manoel de Barros e Souza (✭aprox 1660, ✟após 1714) - (filho de 812 - Manoel de Azevedo e Silva e 813 - Violante Maria de Andrade Lobo) Manoel de Barros e Sousa, Souza, nasceu em Arrifana de Sousa, Penafiel, Porto. Sebastião Diogo de Barros e Sousa Lobo, Processo de Habilitação Ordens Menores, 1787. Natural do Reino do Algarve, estudante, filho de Manoel de Azevedo e Silva e de D. Violante Maria de Andrade Lobo, naturais da Vila de Loulé, Faro. Neto paterno do Sargento Mor Diogo de Barros e Sousa, n. na Vila de Loulé, Faro, e de D. Joana de Azevedo e Silva, n. na Freguesia de São Sebastião dos Carros, termo da Vila de Mértola, Beja. Processo de Sebastião Diogo de Barros Sousa Lobo, residente em Loulé, filho de Manuel de Azevedo e Silva e de Violante Maria de Andrade Lobo. Ordens menores 1787. PT/ADBJA/DIO/CEBJA/002/0531.

    Manoel de Barros e Sousa casou-se com Joana Fagundes da Silveira, natural de Pé do Banco, Sergipe. Filhos: 1.-3.
    1. Beatriz de Sousa da Silveira, Pambu, Bom Conselho, Bahia. Casou-se com o Tenente Coronel Luís Furtado Leite e Almeida nasceu a 13 de fevereiro de 1700, na Freguesia da Povoação, Ilha de São Miguel, Açores, filho de Lourenço de Almeida Carneiro e de Isabel Furtado de Mendonça. Ver filhos no título Luís Furtado Leite e Almeida.
    2. Joana Fagundes de Sousa, Pambu, Bom Conselho, Bahia, casou-se com o Sargento Mor Manoel da Cruz Neves, natural do Porto. Ver filhos no título Manoel da Cruz Neves.
    3. Isabel de Sousa da Silveira, n. Pé do Banco, Sergipe. Casou-se com o Sargento Mor Antônio Pereira Lima, natural da Freguesia de Geraz de Lima. Ver filhos no título Antônio Pereira Lima.

    Registrou-se:- Manoel de Barros e Souza c.c. Mariana Dias, pais de:
    1. Serafim Rabelo da Silveira, natural do Cabrobó, Pernambuco. Casou-se (1) com Ana Francisca. Casou-se (2) a 16 de janeiro de 1797, na Igreja Matriz de São José do Cariri Novo, Missão Velha, com Vicência Brígida da Conceição, n. Cariri cearense, filha de Antônio da Costa e de Lourença do Rosário, solteira.
    Cf. Livro de Matrimônio, Missão Velha. 1790/1800. 123.
    Cf. Livro de Batismos, Missão Velha. 1748/1764. familysearch.org. 65.

    Fonte: Siará Grande – Uma Provincia Portuguesa no Nordeste Oriental do Brasil, página 1774, registro nº 1527. , Autor: LIMA, Francisco Araujo, Fortaleza, 2016.
  12. Joana Fagundes da Silveira (✭aprox 1663, ✟após 1714)
  13. Gaspar Dias (✭1630, ✟aprox 1690) - (filho de 824 - Francisco Dias e 825 - Isabel Luis) (Mesma pessoa de nº 404)
  14. Maria Dias (✭1621, ✟1699) (Mesma pessoa de nº 405)
  15. Manoel de Barros e Souza (✭aprox 1660, ✟após 1714) - (filho de 828 - Manoel de Azevedo e Silva e 829 - Violante Maria de Andrade Lobo) (Mesma pessoa de nº 406)
  16. Joana Fagundes da Silveira (✭aprox 1663, ✟após 1714) (Mesma pessoa de nº 407)
Octavós
  1. Gaspar Lopes (✭09-01-1640, ✟1675) - (filho de 1552 - Manoel Francisco Lopes e 1553 - Maria Antônia) (Mesma pessoa de nº 400)
  2. Catarina Teixeira (✭01-11-1642, ✟1696) - (filha de 1554 - Gonçalo Teixeira e 1555 - Maria Francisca) (Mesma pessoa de nº 401)
  3. Manoel Dias (✭1659, ✟1691) - (filho de 1556 - Gaspar Dias e 1557 - Maria Dias) (Mesma pessoa de nº 402)
  4. Ana Diniz (✭14-05-1637, ✟1712) - (filha de 1558 - Domingos Gonçalves e 1559 - Francisca Diniz) (Mesma pessoa de nº 403)
  5. Gaspar Dias (✭1630, ✟aprox 1690) - (filho de 1560 - Francisco Dias e 1561 - Isabel Luis) (Mesma pessoa de nº 404)
  6. Maria Dias (✭1621, ✟1699) (Mesma pessoa de nº 405)
  7. Manoel de Barros e Souza (✭aprox 1660, ✟após 1714) - (filho de 1564 - Manoel de Azevedo e Silva e 1565 - Violante Maria de Andrade Lobo) (Mesma pessoa de nº 406)
  8. Joana Fagundes da Silveira (✭aprox 1663, ✟após 1714) (Mesma pessoa de nº 407)
  9. Manoel Francisco Lopes (✭1600, ✟1674) - (filho de 1600 - Gaspar Francisco Lopes e 1601 - Catarina Lopes) Moravam em Santa Maria de Perozelo, bispado do Porto, Portugal.
  10. Gonçalo Teixeira (✭16-01-1606, ✟1694) - (filho de 1604 - Antônio Teixeira e 1605 - Maria Dias) Moravam em Santo Estêvão de Oldrões, bispado do Porto, Portugal.
  11. Gaspar Dias (✭1630, ✟aprox 1690) - (filho de 1608 - Francisco Dias e 1609 - Isabel Luis) (Mesma pessoa de nº 404)
  12. Maria Dias (✭1621, ✟1699) (Mesma pessoa de nº 405)
  13. Domingos Gonçalves (✟1664) Residia na Reigada, Santo André de Marecos, bispado do Porto, Portugal.
  14. Francisca Diniz (✟1675)
  15. Francisco Dias (✭1610)
  16. Isabel Luis (✭1615)
  17. Francisco Dias (✭1610) (Mesma pessoa de nº 808)
  18. Isabel Luis (✭1615) (Mesma pessoa de nº 809)
Eneavós
  1. Manoel Francisco Lopes (✭1600, ✟1674) - (filho de 3104 - Gaspar Francisco Lopes e 3105 - Catarina Lopes) (Mesma pessoa de nº 800)
  2. Maria Antônia (✟1655) - (filha de 3106 - Francisco Diniz e 3107 - Maria Dias) (Mesma pessoa de nº 801)
  3. Gonçalo Teixeira (✭16-01-1606, ✟1694) - (filho de 3108 - Antônio Teixeira e 3109 - Maria Dias) (Mesma pessoa de nº 802)
  4. Maria Francisca (✭21-03-1618, ✟1654) - (filha de 3110 - Francisco Fernandes e 3111 - Violante Gonçalves) (Mesma pessoa de nº 803)
  5. Gaspar Dias (✭1630, ✟aprox 1690) - (filho de 3112 - Francisco Dias e 3113 - Isabel Luis) (Mesma pessoa de nº 404)
  6. Maria Dias (✭1621, ✟1699) (Mesma pessoa de nº 405)
  7. Domingos Gonçalves (✟1664) (Mesma pessoa de nº 806)
  8. Francisca Diniz (✟1675) (Mesma pessoa de nº 807)
  9. Francisco Dias (✭1610) (Mesma pessoa de nº 808)
  10. Isabel Luis (✭1615) (Mesma pessoa de nº 809)
  11. Francisco Diniz (✟1628)
  12. Maria Dias (✟1610)
  13. Antônio Teixeira (✭sec xvi, ✟1658) Padre. Foi cura em Santiago de Valpedre, Porto - Portugal, entre 1603 e 1605, e vigário de São Miguel de Arcozelo, bispado do Porto, Portugal, entre 1622 e 1658.
  14. Francisco Fernandes (✟1670) Residia em Santo Estêvão de Oldrões, bispado do Porto, Portugal.
  15. Francisco Dias (✭1610) (Mesma pessoa de nº 808)
  16. Isabel Luis (✭1615) (Mesma pessoa de nº 809)
  17. Joana de Azevedo e Silva (✭aprox 1595)
  18. Joana de Azevedo e Silva (✭aprox 1595) (Mesma pessoa de nº 1625)
  19. Simão Barroso de Andrade Lobo (Mesma pessoa de nº 1626)
Decavós
  1. Gaspar Francisco Lopes (✭1560 aprox, ✟sim) - (filho de 6208 - Francisco Jorge Maria do Espírito Santo e 6209 - Margarida Alves) (Mesma pessoa de nº 1600)
  2. Catarina Lopes (✭1575 aprox) - (filha de 6210 - Gonçalo Lopes e 6211 - Margarida Alves) (Mesma pessoa de nº 1601)
  3. Francisco Diniz (✟1628) (Mesma pessoa de nº 1602)
  4. Maria Dias (✟1610) (Mesma pessoa de nº 1603)
  5. Antônio Teixeira (✭sec xvi, ✟1658) (Mesma pessoa de nº 1604)
  6. Maria Dias (Mesma pessoa de nº 1605)
  7. Francisco Fernandes (✟1670) (Mesma pessoa de nº 1606)
  8. Violante Gonçalves (✟1659) (Mesma pessoa de nº 1607)
  9. Francisco Dias (✭1610) (Mesma pessoa de nº 808)
  10. Isabel Luis (✭1615) (Mesma pessoa de nº 809)
  11. Joana de Azevedo e Silva (✭aprox 1595) (Mesma pessoa de nº 1625)
  12. Simão Barroso de Andrade Lobo (Mesma pessoa de nº 1626)
  13. Margarida Alves (✭1540 aprox, ✟1632 aprox)
  14. Gonçalo Lopes (✭1550, ✟1631)
  15. Margarida Alves (✭1555, ✟1623)
  16. Mécia da Costa (✭aprox 1549, ✟16-11-1629)
  17. Mécia da Costa (✭aprox 1549, ✟16-11-1629) (Mesma pessoa de nº 3249)
Undecavós
  1. Francisco Jorge Maria do Espírito Santo (✭1545 aprox, ✟sim) (Mesma pessoa de nº 3200)
  2. Margarida Alves (✭1540 aprox, ✟1632 aprox) (Mesma pessoa de nº 3201)
  3. Gonçalo Lopes (✭1550, ✟1631) (Mesma pessoa de nº 3202)
  4. Margarida Alves (✭1555, ✟1623) (Mesma pessoa de nº 3203)
  5. Mécia da Costa (✭aprox 1549, ✟16-11-1629) (Mesma pessoa de nº 3249)
  6. Leonor Afonso (✭aprox 1522) - (filha de 12994 - Belchior Bentes)
  7. Mem Rodrigues Neto (✭aprox 1515) - (filho de 13248 - Simão Soeiro Neto e 13249 - Beatyriz Caeira) (Mesma pessoa de nº 6496)
  8. Leonor Afonso (✭aprox 1522) - (filha de 13250 - Belchior Bentes) (Mesma pessoa de nº 6497)
Dodecavós
  1. Mem Rodrigues Neto (✭aprox 1515) - (filho de 25024 - Simão Soeiro Neto e 25025 - Beatyriz Caeira) (Mesma pessoa de nº 6496)
  2. Leonor Afonso (✭aprox 1522) - (filha de 25026 - Belchior Bentes) (Mesma pessoa de nº 6497)
  3. Beatyriz Caeira (✭aprox 1472, ✟11-08-1546) - (filha de 25986 - Gonçalo Mendes Caeiro)
  4. Belchior Bentes (✭1482)
  5. Simão Soeiro Neto (Mesma pessoa de nº 12992)
  6. Beatyriz Caeira (✭aprox 1472, ✟11-08-1546) - (filha de 26498 - Gonçalo Mendes Caeiro) (Mesma pessoa de nº 12993)
  7. Belchior Bentes (✭1482) (Mesma pessoa de nº 12994)
Tridecavós
  1. Simão Soeiro Neto (Mesma pessoa de nº 12992)
  2. Beatyriz Caeira (✭aprox 1472, ✟11-08-1546) - (filha de 50050 - Gonçalo Mendes Caeiro) (Mesma pessoa de nº 12993)
  3. Belchior Bentes (✭1482) (Mesma pessoa de nº 12994)
  4. Gonçalo Mendes Caeiro (Mesma pessoa de nº 25986)
Tetradecavós
  1. Gonçalo Mendes Caeiro (Mesma pessoa de nº 25986)
Total de Ancestrais: 150
Nota explicativa da numeração: A primeira pessoa da relação tem sempre o número '1'. Em seguida, se for um número par, significa que é o pai da pessoa que tem aquele número divido por 2. Por exemplo, a pessoa de número 40 é o pai da pessoa de número 20. Se for um número ímpar, significa que é a mãe da pessoa que tem o aquele número - 1, dividido por 2. Por exemplo, a pessoa de número 41 é a mãe da pessoa de número 20 ((41 - 1) / 2 = 20).
Localidade
Nossos Patrocinadores
Outros Arquivos Genealógicos
Links
  • Brother's Keeper
    O melhor programa para registro de dados genealógicos, usado por mim desde o início deste trabalho.
  • Família Coelho Rodrigues
    Site dos descendentes de Valério Coelho Rodrigues, com sua história, descendentes e muitas outras informações.
  • Uma organização internacional sem fins lucrativos que oferece ferramentas gratuitas para ajudá-lo a descobrir sua genealogia. Muitas pessoas aqui neste site já possuem links para seus registros no Family Search.
  • Colégio Brasileiro de Genealogia
    Deseja pesquisar mais sobre sua família e não sabe como fazer? Aqui você vai encontrar dicas importantes.
  • Arquivo Nacional
  • My Heritage
  • Ancestry
  • Geneall
  • Geneanet
  • Geni

Nome Memorizado
Nenhum nome memorizado.
Dados do arquivo
Data: Quinta-Feira, 23-5-2024 1:40 GMT - DB1
Pessoas: 113.560
Famílias: 36.175
Contato
Site desenvolvido por
Magno José de Sá Araujo
genealogia.pernambucana@gmail.com