Aguarde...

Genealogia Pernambucana

Famílias Sertanejas

Genealogia de famílias do sertão nordestino

Genealogia Pernambucana

Famílias Sertanejas

Famílias Sertanejas

Genealogia de famílias do sertão nordestino

Relação dos Ancestrais

Relação dos Ancestrais

Ana Tereza de Jesus (Biru ou Naninha)
Pais
Avós
  1. Bonifácio de Souza Ferraz (✟1829) - (filho de 12 - Dâmaso de Souza Ferraz e 13 - Joana Batista de Souza da Silveira) Alferes. Morava na fazenda Curralinho. Foi nomeado alferes em 1791.
Bisavós
Trisavós
  1. Jerônimo de Souza Ferraz (✭1702, ✟20-05-1770) - (filho de 48 - Silvestre de Souza Ferraz e 49 - Francisca de Souza Barbosa) Foi o primeiro Ferraz que chegou a outrora FAZENDA GRANDE do Sertão de Pernambuco (depois Vila de Floresta e hoje FLORESTA), à margem direita do lendário Rio Pajeú (afluente seco do "Grande Rio" ou do Rio São Francisco).
  2. José Pereira Maciel (✭aprox 1756, ✟sim) - (filho de 52 - Antônio Pereira Falcão e 53 - Maria Gomes Maciel) Capitão.
  3. Joanna de Souza da Silveira (✭1764) - (filha de 54 - Jerônimo de Souza Ferraz e 55 - Margarida de Souza da Silveira) Não deixaram filhos. Benemérita doadora das terras da fazenda Grande ao Senhor do Bom Jesus dos Aflitos. Renunciou à herança do pai em favor de seus irmãos.
Tetravós
  1. João Pinto Leal (✭1660, ✟1750) - (filho de 100 - Gaspar Dias e 101 - Maria Dias) Alferes.
  2. Maria de Barros da Silveira (✭1690, ✟sim) - (filha de 102 - Manoel de Barros e Souza e 103 - Joana Fagundes da Silveira) Também consta como Maria da Silveira Barros.
  3. Maria Gomes Maciel (✭aprox 1730, ✟sim)
  4. Jerônimo de Souza Ferraz (✭1702, ✟20-05-1770) - (filho de 108 - Silvestre de Souza Ferraz e 109 - Francisca de Souza Barbosa) (Mesma pessoa de nº 24)
  5. Margarida de Souza da Silveira (✭1733, ✟1801) - (filha de 110 - João Pinto Leal e 111 - Maria de Barros da Silveira) (Mesma pessoa de nº 25)
Pentavós
  1. Gaspar Dias (✭1630, ✟aprox 1690) - (filho de 200 - Francisco Dias e 201 - Isabel Luis) Morava em Santo André de Marecos, bispado do Porto, Portugal.
  2. Maria Dias (✭1621, ✟1699)
  3. Manoel de Barros e Souza (✭aprox 1660, ✟após 1714) - (filho de 204 - Manoel de Azevedo e Silva e 205 - Violante Maria de Andrade Lobo) Manoel de Barros e Sousa, Souza, nasceu em Arrifana de Sousa, Penafiel, Porto. Sebastião Diogo de Barros e Sousa Lobo, Processo de Habilitação Ordens Menores, 1787. Natural do Reino do Algarve, estudante, filho de Manoel de Azevedo e Silva e de D. Violante Maria de Andrade Lobo, naturais da Vila de Loulé, Faro. Neto paterno do Sargento Mor Diogo de Barros e Sousa, n. na Vila de Loulé, Faro, e de D. Joana de Azevedo e Silva, n. na Freguesia de São Sebastião dos Carros, termo da Vila de Mértola, Beja. Processo de Sebastião Diogo de Barros Sousa Lobo, residente em Loulé, filho de Manuel de Azevedo e Silva e de Violante Maria de Andrade Lobo. Ordens menores 1787. PT/ADBJA/DIO/CEBJA/002/0531.

    Manoel de Barros e Sousa casou-se com Joana Fagundes da Silveira, natural de Pé do Banco, Sergipe. Filhos: 1.-3.
    1. Beatriz de Sousa da Silveira, Pambu, Bom Conselho, Bahia. Casou-se com o Tenente Coronel Luís Furtado Leite e Almeida nasceu a 13 de fevereiro de 1700, na Freguesia da Povoação, Ilha de São Miguel, Açores, filho de Lourenço de Almeida Carneiro e de Isabel Furtado de Mendonça. Ver filhos no título Luís Furtado Leite e Almeida.
    2. Joana Fagundes de Sousa, Pambu, Bom Conselho, Bahia, casou-se com o Sargento Mor Manoel da Cruz Neves, natural do Porto. Ver filhos no título Manoel da Cruz Neves.
    3. Isabel de Sousa da Silveira, n. Pé do Banco, Sergipe. Casou-se com o Sargento Mor Antônio Pereira Lima, natural da Freguesia de Geraz de Lima. Ver filhos no título Antônio Pereira Lima.

    Registrou-se:- Manoel de Barros e Souza c.c. Mariana Dias, pais de:
    1. Serafim Rabelo da Silveira, natural do Cabrobó, Pernambuco. Casou-se (1) com Ana Francisca. Casou-se (2) a 16 de janeiro de 1797, na Igreja Matriz de São José do Cariri Novo, Missão Velha, com Vicência Brígida da Conceição, n. Cariri cearense, filha de Antônio da Costa e de Lourença do Rosário, solteira.
    Cf. Livro de Matrimônio, Missão Velha. 1790/1800. 123.
    Cf. Livro de Batismos, Missão Velha. 1748/1764. familysearch.org. 65.

    Fonte: Siará Grande – Uma Provincia Portuguesa no Nordeste Oriental do Brasil, página 1774, registro nº 1527. , Autor: LIMA, Francisco Araujo, Fortaleza, 2016.
  4. Joana Fagundes da Silveira (✭aprox 1663, ✟após 1714)
  5. Silvestre de Souza Ferraz (✭1680) (Mesma pessoa de nº 48)
  6. Francisca de Souza Barbosa (✭1680) (Mesma pessoa de nº 49)
  7. João Pinto Leal (✭1660, ✟1750) - (filho de 220 - Gaspar Dias e 221 - Maria Dias) (Mesma pessoa de nº 50)
Hexavós
  1. Francisco Dias (✭1610)
  2. Isabel Luis (✭1615)
  3. Gaspar Dias (✭1630, ✟aprox 1690) - (filho de 440 - Francisco Dias e 441 - Isabel Luis) (Mesma pessoa de nº 100)
  4. Maria Dias (✭1621, ✟1699) (Mesma pessoa de nº 101)
  5. Manoel de Barros e Souza (✭aprox 1660, ✟após 1714) - (filho de 444 - Manoel de Azevedo e Silva e 445 - Violante Maria de Andrade Lobo) (Mesma pessoa de nº 102)
  6. Joana Fagundes da Silveira (✭aprox 1663, ✟após 1714) (Mesma pessoa de nº 103)
Heptavós
Octavós
Eneavós
  1. Leonor Afonso (✭aprox 1522) - (filha de 3266 - Belchior Bentes)
  2. Mécia da Costa (✭aprox 1549, ✟16-11-1629) (Mesma pessoa de nº 817)
Decavós
  1. Beatyriz Caeira (✭aprox 1472, ✟11-08-1546) - (filha de 6530 - Gonçalo Mendes Caeiro)
  2. Belchior Bentes (✭1482)
  3. Mem Rodrigues Neto (✭aprox 1515) - (filho de 7104 - Simão Soeiro Neto e 7105 - Beatyriz Caeira) (Mesma pessoa de nº 1632)
  4. Leonor Afonso (✭aprox 1522) - (filha de 7106 - Belchior Bentes) (Mesma pessoa de nº 1633)
Undecavós
  1. Simão Soeiro Neto (Mesma pessoa de nº 3264)
  2. Beatyriz Caeira (✭aprox 1472, ✟11-08-1546) - (filha de 14210 - Gonçalo Mendes Caeiro) (Mesma pessoa de nº 3265)
  3. Belchior Bentes (✭1482) (Mesma pessoa de nº 3266)
Dodecavós
  1. Gonçalo Mendes Caeiro (Mesma pessoa de nº 6530)
Total de Ancestrais: 64
Nota explicativa da numeração: A primeira pessoa da relação tem sempre o número '1'. Em seguida, se for um número par, significa que é o pai da pessoa que tem aquele número divido por 2. Por exemplo, a pessoa de número 40 é o pai da pessoa de número 20. Se for um número ímpar, significa que é a mãe da pessoa que tem o aquele número - 1, dividido por 2. Por exemplo, a pessoa de número 41 é a mãe da pessoa de número 20 ((41 - 1) / 2 = 20).
Localidade
Nossos Patrocinadores
Outros Arquivos Genealógicos
Links
  • Brother's Keeper
    O melhor programa para registro de dados genealógicos, usado por mim desde o início deste trabalho.
  • Família Coelho Rodrigues
    Site dos descendentes de Valério Coelho Rodrigues, com sua história, descendentes e muitas outras informações.
  • Uma organização internacional sem fins lucrativos que oferece ferramentas gratuitas para ajudá-lo a descobrir sua genealogia. Muitas pessoas aqui neste site já possuem links para seus registros no Family Search.
  • Colégio Brasileiro de Genealogia
    Deseja pesquisar mais sobre sua família e não sabe como fazer? Aqui você vai encontrar dicas importantes.
  • Arquivo Nacional
  • My Heritage
  • Ancestry
  • Geneall
  • Geneanet
  • Geni

Nome Memorizado
Nenhum nome memorizado.
Dados do arquivo
Data: Quinta-Feira, 25-7-2024 5:37 GMT - DB1
Pessoas: 113.560
Famílias: 36.175
Contato
Site desenvolvido por
Magno José de Sá Araujo
genealogia.pernambucana@gmail.com