Aguarde...

Genealogia Pernambucana

Famílias Sertanejas

Genealogia de famílias do sertão nordestino

Genealogia Pernambucana

Famílias Sertanejas

Famílias Sertanejas

Genealogia de famílias do sertão nordestino

Relação dos Ancestrais

Relação dos Ancestrais

Ana Paula de Oliveira Ferraz Torres
Pais
  1. Geraldo Ferraz de Sá Torres Filho (✭30-12-1955) - (filho de 4 - Geraldo Ferraz de Sá Torres e 5 - Maria José de Holanda Torres) Administrador. Iniciou os estudos na escola Nossa Senhora das Vitórias (1961/1965), e Escolas Reunidas 7 de setembro (1966/1967), ambas localizadas em Gravatá - PE. Fez o curso ginasial e colegial no Colégio Estadual Doutor Devaldo Borges (1968/1971), também em Gravatá - PE, concluindo o último ano do colegial no Colégio e Curso RADIER (1974), em Recife - PE.

    Formou-se em Administração de Empresas pela Faculdade de Ciências Humanas Esuda, em 1978, no Recife - PE, e, em seguida, fez pós-graduação em Administração Pública pela Faculdade de Administração de Pernambuco - FESP, nos anos de 1979 e 1980, também no Recife - PE.

    Servidor público municipal, desde 1975 (contratado pela extinta Fundação Guararapes, hoje incorporada a Secretaria de Educação do Recife), exerce o cargo de Administrador e faz parte da Comissão Central de Inquérito da Secretaria de Assuntos Jurídicos da Prefeitura do Recife. Desde 1991 tem como "hobby" a pintura, tendo já participado de diversas exposições coletivas e individuais.
Avós
Bisavós
Trisavós
Tetravós
Pentavós
Hexavós
  1. Antônio de Souza Ferraz Conhecido como Antoninho "do Curralinho".
  2. Alexandre Gomes de Sá (✟1873) - (filho de 276 - Alexandre Gomes de Sá e 277 - Antônia Joaquina de Jesus) Da Fazenda "Quixabinha", em Tacaratú.
  3. Clara Maria de Sá (✟1874) - (filha de 278 - Gabriel Gomes de Sá e 279 - Francisca Bernarda de Sá) Morava na Faz. "Quixabinha" em Tacaratú.
  4. Cipriano de Souza Ferraz - (filho de 292 - Jerônimo de Souza Ferraz e 293 - Margarida de Souza da Silveira) Era tido como filho de Jerônimo, mas não consta do inventário. Morava na Caiçara, no Navio.
  5. Antônio Barbosa de Sá (Mesma pessoa de nº 148)
  6. Angélica Maria da Conceição (Mesma pessoa de nº 149)
  7. Dona Rosa (Mesma pessoa de nº 151)
  8. Thomé de Souza Ferraz - (filho de 312 - Jerônimo de Souza Ferraz e 313 - Margarida de Souza da Silveira) Alferes. Foi testemunha na escritura de doacao da Fazenda Grande ao Senhor do Bom Jesus dos Aflitos, em 23.01.1776, onde hoje se encontra a cidade de Floresta, Pernambuco.
Heptavós
  1. Bonifácio de Souza Ferraz (✟1829) - (filho de 548 - Dâmaso de Souza Ferraz e 549 - Joana Batista de Souza da Silveira) Alferes. Morava na fazenda Curralinho. Foi nomeado alferes em 1791.
  2. Alexandre Gomes de Sá (✟18-02-1800)
  3. Gabriel Gomes de Sá - (filho de 556 - Francisco Gomes de Sá e 557 - Antônia de Souza da Rocha) Da Fazenda "Quixabinha", em Tacaratú.
  4. Jerônimo de Souza Ferraz (✭1702, ✟20-05-1770) - (filho de 584 - Silvestre de Souza Ferraz e 585 - Francisca de Souza Barbosa) Foi o primeiro Ferraz que chegou a outrora FAZENDA GRANDE do Sertão de Pernambuco (depois Vila de Floresta e hoje FLORESTA), à margem direita do lendário Rio Pajeú (afluente seco do "Grande Rio" ou do Rio São Francisco).
  5. Jerônimo de Souza Ferraz (✭1702, ✟20-05-1770) - (filho de 600 - Silvestre de Souza Ferraz e 601 - Francisca de Souza Barbosa) (Mesma pessoa de nº 292)
  6. Margarida de Souza da Silveira (✭1733, ✟1801) - (filha de 602 - João Pinto Leal e 603 - Maria de Barros da Silveira) (Mesma pessoa de nº 293)
  7. Jerônimo de Souza Ferraz (✭1702, ✟20-05-1770) - (filho de 616 - Silvestre de Souza Ferraz e 617 - Francisca de Souza Barbosa) (Mesma pessoa de nº 292)
  8. Margarida de Souza da Silveira (✭1733, ✟1801) - (filha de 618 - João Pinto Leal e 619 - Maria de Barros da Silveira) (Mesma pessoa de nº 293)
  9. Jerônimo de Souza Ferraz (✭1702, ✟20-05-1770) - (filho de 624 - Silvestre de Souza Ferraz e 625 - Francisca de Souza Barbosa) (Mesma pessoa de nº 292)
  10. Margarida de Souza da Silveira (✭1733, ✟1801) - (filha de 626 - João Pinto Leal e 627 - Maria de Barros da Silveira) (Mesma pessoa de nº 293)
  11. Clara Freire da Cunha - (filha de 650 - Domingos Gonçalves Freire e 651 - Leonor da Cunha Pereira) Segundo manuscrito de Francisco Cavalcanti de Albuquerque, filho do casal, Clara Freire da Cunha e José Gomes Chacon, eles tiveram doze filhos, mas quatro filhas faleceram. Dos oito sobreviventes, Francisco descreve sete, faltando apenas um.
Octavós
  1. Dâmaso de Souza Ferraz - (filho de 1096 - Jerônimo de Souza Ferraz e 1097 - Margarida de Souza da Silveira) Da Fazenda Curralinho. Foi nomeado Capitão dos Forasteiros da Ribeira do Pajeú em 8-09-1780.
  2. Antônio Barbosa de Sá (Mesma pessoa de nº 148)
  3. Angélica Maria da Conceição (Mesma pessoa de nº 149)
  4. Francisco Gomes de Sá (✟1789) - (filho de 1112 - José Francisco de Seixas e 1113 - Custódia Gomes de Sá) Capitão-Comandante. Da Fazenda Riacho, na embocadura do Riacho dos Mandantes no rio S. Francisco, hoje coberta pelas águas da barragem de Itaparica.
  5. Antônio Francisco de Novaes (✭1735, ✟09-10-1806) - (filho de 1116 - José Francisco de Souza e 1117 - Maria Francisca de Novaes) Sargento-Mor. O Sargento Mor Antônio Francisco de Novaes foi grande criador de gado (bovino, cavalar, muar e criação miúda), estabelecido em fins do século XVIII na Fazenda "Capim Grosso", imensa extensão de terras, subdivididas atualmente em diversas pequenas e médias propriedades, grande parte dela ainda pertencentes aos seus descendentes ou a terceiros que as adquiriram por compra, desde a Fazenda "Tapera de Baixo," até a Fazenda "Pedra Vermelha". Tendo comprado aquela Fazenda, em 03.08.1796, a José Marques de Souza e sua mulher Rosa Maria Alves e Antônio de Souza e sua mulher Paula Perpétua de São Pedro, pelo preço de 700$000 (setecentos mil réis), com os seguintes limites; (conforme escrita da época):

    "Da parte do nascente com a Fazenda Grande, no lugar chamado a Malhada Grande correndo rumo direto para a parte do Rio S. Francisco extrema com as fazendas da Pedra e Jatinan onde confronta com a lagoa da Catinga e daí correndo rumo direto para cima pela parte de cá da Serra Branca, buscando ao poente, até imparear, correndo rumo direito pela parte da Serra do Irapuá pelo altinho que está entre a baixinha do Papagaio e Riacho da Ingazeira até imparear ou confrontar com a ponta da Serra do Itó, correndo rumo pela Serra abaixo até o fim dela, extremando com a fazenda Panela d'Agua pelo Centro de uma para a de outra por onde for de razão, até imparear com a dita Malhada Grande, e para a parte do Curralinho e Campo Grande, extrema no Taboleiro do Capim Grosso de Fora, e assim extremando o dito comprador... por si etc... O Tam. Pº. Domingos Gomes". Além de comprar a "Capim Grosso", arrendou do Morgado da Casa da Torre, na Bahia, o Sítio "Jatobá"; "extremando esta Fazenda pela parte de cima da ponta da Serra Grande do Oití, cortando direito a Quixaba e dahi cortando rumo direito a serra Grande do Olho d'Agua, e pela parte de baixo no Posso da Engazeira, e para a parte do Poente onde reparte as agoas para hua e outra parte, pagando de renda 2$000 (dois mil réis), em cada ano".

    Além de comprar a "Capim Grosso", arrendou do Morgado da Casa da Torre, na Bahia, o Sítio "Jatobá"; "extremando esta Fazenda pela parte de cima da ponta da Serra Grande do Oití, cortando direito a Quixaba e dahi cortando rumo direito a serra Grande do Olho d'Agua, e pela parte de baixo no Posso da Engazeira, e para a parte do Poente onde reparte as agoas para hua e outra parte, pagando de renda 2$000 (dois mil réis), em cada ano". Era dono ou rendeiro também dos Sítios "Enjeitado" e "Tamboril", na Serra do Arapuá, em cujas propriedades desenvolveu atividades pastoris e agrícolas, com seus agregados e escravos que naquelas propriedades laboravam temporariamente ou residiam.

    No seu inventário deixa um patrimônio avaliado pelo Capitão-mor José Lopes Diniz e o Ajudante Antônio Manoel de Souza Ferraz, em 15.635$450 réis, em gado, imóveis, e os seguintes bens de raiz: "um Sítio de terras na Misericórdia, no Pajeú, com légua e meia de comprido, adquirido por compra a Manoel Correia de Melo, (possivelmente irmão do seu genro), e a Joaquim Fernandes de Cerqueira; um Sítio de Terras no Capim Grosso; um curral na Pedra Vermelha; um cercado e curral na Volta; um Sítio(?) na beira do São Francisco, havido por herança do sogro e pai Vitório de Souza, (Vitório de Souza da Rocha, inventariado em 1779); o Sítio Tapera de Paulo Afonso, na Ribeira do S. Francisco, Termo de Pambú, havido por compra; o Sítio Tamboril na Serra do Arapuá". Também figuram algumas dívidas, entre elas 43$530 réis ao crioulo Pascoal Coelho de Lemos, morador na Serra do Arapuá. Não havendo qualquer referência a um 1º ou 2º casamentos seu, conforme noticia Stella Noves. Se assim foi, só houve os 04 filhos com (a 2ª esposa?) Antônia Maria da Conceição, que são contemplados em seu testamento de 1817 e que dela são herdeiros em 1830.

    Fonte: FAMÍLIA NOVAES, de Floresta/PE - (Genealogia e história) - Inédito - Pesquisa e organização: Nivaldo Alves de Carvalho. Colaboração: Hildo Leal da Rosa e Yony Sampaio.
  6. Antônia Maria da Conceição (✭1758, ✟06-06-1830) - (filha de 1118 - Vitório de Souza da Rocha e 1119 - Antônia Pereira Leite) Fez o seu testamento a 28.01.1817, quando contava 59 anos de idade e morava na sua Faz. "Misericórdia", tendo como testamenteiro seu filho José Francisco de Novaes.

    Seus pais eram originários da Faz. "Tacoatiara," do Termo de Tacaratu, na margem pernambucana do S. Francisco, outrora pertencente aos seus avós paternos: Capitão Manoel de Souza da Rocha (+1749) e sua mulher Feliciana de Barros (da Silveira +1759). Em 1749, quando se encontrava preso no Recife o Capitão Manoel de Souza da Roxa (Rocha), pelo não recolhimento dos impostos, por ele arrematados, e o real donativo do ano de 1746, no valor total de 6 mil cruzados. Prestaram fiança para a sua libertação: o Alferes João Pinto Leal e sua mulher Maria de Barros (da Silveira); o Tenente Cel. Luiz Furtado de Almeida e sua mulher Beatriz de Souza da Silveira e o Capitão Jerônimo de Souza Ferraz e sua mulher Margarida de Souza (da Silveira), e como testemunha Manoel de Barros da Silveira. Deixando crer que eram parentes, pelo menos por afinidade, numa hipótese consistente de que a esposa do réu e as esposas dos fiadores eram irmãs; (inclusive a testemunha), filhas de Manoel de Barros e Souza e Joana Fagundes da Silveira, originários da freguesia de Jesus-Maria-José de Pé-de-Banco, em Sergipe Del Rei, que naquela época fazia parte da Bahia, e que em 1726 já estavam radicados na Missão do Pambú, do lado baiano do rio São Francisco, passando depois para o lado de Pernambuco (Cabrobó e Tacaratú), com ramificações estabelecidas no Ceará e Paraíba.

    Fonte: FAMÍLIA NOVAES, de Floresta/PE - (Genealogia e história) - Inédito - Pesquisa e organização: Nivaldo Alves de Carvalho. Colaboração: Hildo Leal da Rosa e Yony Sampaio.
  7. João Pinto Leal (✭1660, ✟1750) - (filho de 1172 - Gaspar Dias e 1173 - Maria Dias) Alferes.
  8. Maria de Barros da Silveira (✭1690, ✟sim) - (filha de 1174 - Manoel de Barros e Souza e 1175 - Joana Fagundes da Silveira) Também consta como Maria da Silveira Barros.
  9. João Pinto Leal (✭1660, ✟1750) - (filho de 1176 - Gaspar Dias e 1177 - Maria Dias) (Mesma pessoa de nº 586)
  10. Silvestre de Souza Ferraz (✭1680) (Mesma pessoa de nº 584)
  11. Francisca de Souza Barbosa (✭1680) (Mesma pessoa de nº 585)
  12. João Pinto Leal (✭1660, ✟1750) - (filho de 1204 - Gaspar Dias e 1205 - Maria Dias) (Mesma pessoa de nº 586)
  13. Silvestre de Souza Ferraz (✭1680) (Mesma pessoa de nº 584)
  14. Francisca de Souza Barbosa (✭1680) (Mesma pessoa de nº 585)
  15. João Pinto Leal (✭1660, ✟1750) - (filho de 1236 - Gaspar Dias e 1237 - Maria Dias) (Mesma pessoa de nº 586)
  16. Silvestre de Souza Ferraz (✭1680) (Mesma pessoa de nº 584)
  17. Francisca de Souza Barbosa (✭1680) (Mesma pessoa de nº 585)
  18. João Pinto Leal (✭1660, ✟1750) - (filho de 1252 - Gaspar Dias e 1253 - Maria Dias) (Mesma pessoa de nº 586)
  19. Domingos Gonçalves Freire - (filho de 1300 - Cristhovão de Holanda Cavalcanti e 1301 - Anna Freire de Azevedo) Senhor do engenho dos Morenos, em Pernambuco.
Eneavós
  1. Jerônimo de Souza Ferraz (✭1702, ✟20-05-1770) - (filho de 2192 - Silvestre de Souza Ferraz e 2193 - Francisca de Souza Barbosa) (Mesma pessoa de nº 292)
  2. José Pereira Maciel (✭aprox 1756, ✟sim) - (filho de 2196 - Antônio Pereira Falcão e 2197 - Maria Gomes Maciel) Capitão.
  3. Joanna de Souza da Silveira (✭1764) - (filha de 2198 - Jerônimo de Souza Ferraz e 2199 - Margarida de Souza da Silveira) Não deixaram filhos. Benemérita doadora das terras da fazenda Grande ao Senhor do Bom Jesus dos Aflitos. Renunciou à herança do pai em favor de seus irmãos.
  4. José Francisco de Seixas (✭aprox 1680, ✟aprox 1760) Capitão-Mor e Juiz Ordinário. Nomeado Tenente da Cia. do Cel. Francº Rodrigues de Figueiredo em 1729; em 1732 Cap. do Regitº da Infantaria da Ordem da Fregª de N. Srª. da Conceição do Rodelas; em 1833 e 1738, Juiz Ordinário da Fregª de N. Srª. da Conceição do Rodelas, em nomeações seqüenciadas, até 1757, quando ainda aparece como Juiz Ordinário de Cabrobó. (Fonte: Nivaldo Carvalho).
  5. Manoel de Souza da Rocha (✭1671, ✟1749) - (filho de 2228 - João da Rocha e 2229 - Ignes Gomes) Capitão. Arrendou a fazenda Tacoatiara, no lado pernambucano do rio São Francisco, no termo de Tacaratú.
  6. Maria Francisca de Novaes (✭1710, ✟1765) Possivelmente originária dos Novaes de Cabrobó.
  7. Vitório de Souza da Rocha - (filho de 2236 - Manoel de Souza da Rocha e 2237 - Feliciana de Barros da Silveira) Originário da Faz. "Tacoatiara", do Termo de Tacaratu, na margem pernambucana do S. Francisco.

    Fonte: FAMÍLIA NOVAES, de Floresta/PE - (Genealogia e história) - Inédito - Pesquisa e organização: Nivaldo Alves de Carvalho. Colaboração: Hildo Leal da Rosa e Yony Sampaio.
  8. Gaspar Dias (✭1630, ✟aprox 1690) - (filho de 2344 - Francisco Dias e 2345 - Isabel Luis) Morava em Santo André de Marecos, bispado do Porto, Portugal.
  9. Maria Dias (✭1621, ✟1699)
  10. Manoel de Barros e Souza (✟03-11-1752) - (filho de 2348 - Bento Barros e Alvim e 2349 - Francisca de Abreu de Souza) Vindo para o Brasil, radicou-se em Sergipe.
  11. Joana Fagundes da Silveira (✭aprox 1650, ✟sim)
  12. Gaspar Dias (✭1630, ✟aprox 1690) - (filho de 2352 - Francisco Dias e 2353 - Isabel Luis) (Mesma pessoa de nº 1172)
  13. Maria Dias (✭1621, ✟1699) (Mesma pessoa de nº 1173)
  14. Joana Fagundes da Silveira (✭aprox 1650, ✟sim) (Mesma pessoa de nº 1175)
  15. Gaspar Dias (✭1630, ✟aprox 1690) - (filho de 2408 - Francisco Dias e 2409 - Isabel Luis) (Mesma pessoa de nº 1172)
  16. Maria Dias (✭1621, ✟1699) (Mesma pessoa de nº 1173)
  17. Joana Fagundes da Silveira (✭aprox 1650, ✟sim) (Mesma pessoa de nº 1175)
  18. Gaspar Dias (✭1630, ✟aprox 1690) - (filho de 2472 - Francisco Dias e 2473 - Isabel Luis) (Mesma pessoa de nº 1172)
  19. Maria Dias (✭1621, ✟1699) (Mesma pessoa de nº 1173)
  20. Joana Fagundes da Silveira (✭aprox 1650, ✟sim) (Mesma pessoa de nº 1175)
  21. Gaspar Dias (✭1630, ✟aprox 1690) - (filho de 2504 - Francisco Dias e 2505 - Isabel Luis) (Mesma pessoa de nº 1172)
  22. Maria Dias (✭1621, ✟1699) (Mesma pessoa de nº 1173)
  23. Joana Fagundes da Silveira (✭aprox 1650, ✟sim) (Mesma pessoa de nº 1175)
  24. Cristhovão de Holanda Cavalcanti - (filho de 2600 - João Cavalcanti de Albuquerque e 2601 - Bernarda de Albuquerque) Foi senhor do Engenho da Torre. Depois da restauração foi Sargento-Mór das Ordenanças da Repartição das Vilas de Olinda e Igarassú e freguesia de São Lourenço, por patente do Governador Ayres de Sousa de Castro, de 29 de Abril de 1678, a qual foi confirmada por outra real de 17 de Janeiro de 1681. Serviu de Vereador na Camara de Olinda no ano de 1682 e no ano de 1696 foi Juiz ordinário da mesma cidade e ainda vivia em 1715. Nesse tempo e ano em que já haviam Juizes de fôra, tornou a servir de Vereador mais velho. Fonte: Borges da Fonseca
  25. Anna Freire de Azevedo (✟16-07-1784) - (filha de 2602 - Domingos Gonçalves Freire e 2603 - Ana Antunes de Azevedo) Fonte: - Francisco Augusto de AraújoLima: familias cearenses 2 Bessa/Maia.
  26. Diogo Carvalho de Sá e Albuquerque - (filho de 2604 - Fernão de Carvalho de Sá e 2605 - Brites Lins de Albuquerque) Capitão-mor. Capitão-mor de Tejucupapo. Seu noem tb aparece como Diogo Carvalho de Albuquerque.
  27. Mariana de Andrade Bezerra - (filha de 2606 - Francisco da Rocha Bezerra e 2607 - Leonor da Cunha Pereira) Também referida como Mariana de Andrade Bezerra Wanderley
Decavós
  1. Silvestre de Souza Ferraz (✭1680) (Mesma pessoa de nº 584)
  2. Francisca de Souza Barbosa (✭1680) (Mesma pessoa de nº 585)
  3. João Pinto Leal (✭1660, ✟1750) - (filho de 4388 - Gaspar Dias e 4389 - Maria Dias) (Mesma pessoa de nº 586)
  4. Maria Gomes Maciel (✭aprox 1730, ✟sim)
  5. Jerônimo de Souza Ferraz (✭1702, ✟20-05-1770) - (filho de 4396 - Silvestre de Souza Ferraz e 4397 - Francisca de Souza Barbosa) (Mesma pessoa de nº 292)
  6. David Gomes de Sá (✭1660, ✟1737) - (filho de 4452 - Calixto Gomes Monteiro e 4453 - Izabel de Sá) Tenente Coronel.
  7. João da Rocha (✭1645)
  8. Ignes Gomes (✭1650)
  9. Joana Fagundes da Silveira (✭aprox 1650, ✟sim) (Mesma pessoa de nº 1175)
  10. José Francisco de Seixas (✭aprox 1680, ✟aprox 1760) (Mesma pessoa de nº 1112)
  11. Custódia Gomes de Sá (✭1696, ✟1760) - (filha de 4466 - David Gomes de Sá e 4467 - Engracia Soares) (Mesma pessoa de nº 1113)
  12. Manoel de Souza da Rocha (✭1671, ✟1749) - (filho de 4472 - João da Rocha e 4473 - Ignes Gomes) (Mesma pessoa de nº 1114)
  13. Francisco Dias (✭1610)
  14. Isabel Luis (✭1615)
  15. Bento Barros e Alvim (✭27-01-1630, ✟12-12-1716) - (filho de 4696 - Domingos de Barros e 4697 - Maria Manuel)
  16. Francisco Dias (✭1610) (Mesma pessoa de nº 2344)
  17. Isabel Luis (✭1615) (Mesma pessoa de nº 2345)
  18. Bento Barros e Alvim (✭27-01-1630, ✟12-12-1716) - (filho de 4712 - Domingos de Barros e 4713 - Maria Manuel) (Mesma pessoa de nº 2348)
  19. Francisca de Abreu de Souza (✭1638, ✟04-03-1714) - (filha de 4714 - Miguel Rebello de Sousa e 4715 - Angela de Abreu) (Mesma pessoa de nº 2349)
  20. Francisco Dias (✭1610) (Mesma pessoa de nº 2344)
  21. Isabel Luis (✭1615) (Mesma pessoa de nº 2345)
  22. Bento Barros e Alvim (✭27-01-1630, ✟12-12-1716) - (filho de 4824 - Domingos de Barros e 4825 - Maria Manuel) (Mesma pessoa de nº 2348)
  23. Francisca de Abreu de Souza (✭1638, ✟04-03-1714) - (filha de 4826 - Miguel Rebello de Sousa e 4827 - Angela de Abreu) (Mesma pessoa de nº 2349)
  24. Francisco Dias (✭1610) (Mesma pessoa de nº 2344)
  25. Isabel Luis (✭1615) (Mesma pessoa de nº 2345)
  26. Bento Barros e Alvim (✭27-01-1630, ✟12-12-1716) - (filho de 4952 - Domingos de Barros e 4953 - Maria Manuel) (Mesma pessoa de nº 2348)
  27. Francisca de Abreu de Souza (✭1638, ✟04-03-1714) - (filha de 4954 - Miguel Rebello de Sousa e 4955 - Angela de Abreu) (Mesma pessoa de nº 2349)
  28. Francisco Dias (✭1610) (Mesma pessoa de nº 2344)
  29. Isabel Luis (✭1615) (Mesma pessoa de nº 2345)
  30. Bento Barros e Alvim (✭27-01-1630, ✟12-12-1716) - (filho de 5016 - Domingos de Barros e 5017 - Maria Manuel) (Mesma pessoa de nº 2348)
  31. Francisca de Abreu de Souza (✭1638, ✟04-03-1714) - (filha de 5018 - Miguel Rebello de Sousa e 5019 - Angela de Abreu) (Mesma pessoa de nº 2349)
  32. João Cavalcanti de Albuquerque (✟1690) - (filho de 5200 - Christovão de Hollanda de Albuquerque e 5201 - Catharina da Costa) militar,vereador. “O Bom” - militar, vereador de Olinda.
  33. Domingos Gonçalves Freire (✟01-06-1785)
Undecavós
  1. Gaspar Dias (✭1630, ✟aprox 1690) - (filho de 8776 - Francisco Dias e 8777 - Isabel Luis) (Mesma pessoa de nº 1172)
  2. Maria Dias (✭1621, ✟1699) (Mesma pessoa de nº 1173)
  3. Joana Fagundes da Silveira (✭aprox 1650, ✟sim) (Mesma pessoa de nº 1175)
  4. Silvestre de Souza Ferraz (✭1680) (Mesma pessoa de nº 584)
  5. Francisca de Souza Barbosa (✭1680) (Mesma pessoa de nº 585)
  6. João Pinto Leal (✭1660, ✟1750) - (filho de 8796 - Gaspar Dias e 8797 - Maria Dias) (Mesma pessoa de nº 586)
  7. Calixto Gomes Monteiro (✭19-10-1631, ✟aprox 1690) - (filho de 8904 - Pedro Gaspar Monteiro e 8905 - Anna Gomes) Alferes. (ou Calisto Gomes de Carvalho).
  8. Izabel de Sá (✭aprox 1640, ✟aprox 1690) - (filha de 8906 - Francisco de Sá e 8907 - Margarida Moreira)
  9. Bento Barros e Alvim (✭27-01-1630, ✟12-12-1716) - (filho de 8920 - Domingos de Barros e 8921 - Maria Manuel) (Mesma pessoa de nº 2348)
  10. Francisca de Abreu de Souza (✭1638, ✟04-03-1714) - (filha de 8922 - Miguel Rebello de Sousa e 8923 - Angela de Abreu) (Mesma pessoa de nº 2349)
  11. David Gomes de Sá (✭1660, ✟1737) - (filho de 8932 - Calixto Gomes Monteiro e 8933 - Izabel de Sá) (Mesma pessoa de nº 2226)
  12. Engracia Soares (Mesma pessoa de nº 2227)
  13. João da Rocha (✭1645) (Mesma pessoa de nº 2228)
  14. Ignes Gomes (✭1650) (Mesma pessoa de nº 2229)
  15. Joana Fagundes da Silveira (✭aprox 1650, ✟sim) (Mesma pessoa de nº 1175)
  16. Domingos de Barros (✟24-06-1669) - (filho de 9392 - Gaspar de Barros)
  17. Maria Manuel (✭08-05-1591) - (filha de 9394 - Guaspar João e 9395 - Anna João)
  18. Miguel Rebello de Sousa (✭1608, ✟26-08-1688)
  19. Angela de Abreu (✭aprox 1589, ✟17-07-1674)
  20. Domingos de Barros (✟24-06-1669) - (filho de 9424 - Gaspar de Barros) (Mesma pessoa de nº 4696)
  21. Maria Manuel (✭08-05-1591) - (filha de 9426 - Guaspar João e 9427 - Anna João) (Mesma pessoa de nº 4697)
  22. Miguel Rebello de Sousa (✭1608, ✟26-08-1688) (Mesma pessoa de nº 4698)
  23. Angela de Abreu (✭aprox 1589, ✟17-07-1674) (Mesma pessoa de nº 4699)
  24. Domingos de Barros (✟24-06-1669) - (filho de 9648 - Gaspar de Barros) (Mesma pessoa de nº 4696)
  25. Maria Manuel (✭08-05-1591) - (filha de 9650 - Guaspar João e 9651 - Anna João) (Mesma pessoa de nº 4697)
  26. Miguel Rebello de Sousa (✭1608, ✟26-08-1688) (Mesma pessoa de nº 4698)
  27. Angela de Abreu (✭aprox 1589, ✟17-07-1674) (Mesma pessoa de nº 4699)
  28. Domingos de Barros (✟24-06-1669) - (filho de 9904 - Gaspar de Barros) (Mesma pessoa de nº 4696)
  29. Maria Manuel (✭08-05-1591) - (filha de 9906 - Guaspar João e 9907 - Anna João) (Mesma pessoa de nº 4697)
  30. Miguel Rebello de Sousa (✭1608, ✟26-08-1688) (Mesma pessoa de nº 4698)
  31. Angela de Abreu (✭aprox 1589, ✟17-07-1674) (Mesma pessoa de nº 4699)
  32. Domingos de Barros (✟24-06-1669) - (filho de 10032 - Gaspar de Barros) (Mesma pessoa de nº 4696)
  33. Maria Manuel (✭08-05-1591) - (filha de 10034 - Guaspar João e 10035 - Anna João) (Mesma pessoa de nº 4697)
  34. Miguel Rebello de Sousa (✭1608, ✟26-08-1688) (Mesma pessoa de nº 4698)
  35. Angela de Abreu (✭aprox 1589, ✟17-07-1674) (Mesma pessoa de nº 4699)
  36. Christovão de Hollanda de Albuquerque - (filho de 10400 - Christovão de Hollanda de Vasconcellos e 10401 - Catharina Cavalcanti D'Albuquerque) Também chamado apenas Cristovão de Hollanda. Quando da entrada dos holandeses, passou a viver na freguesia de S. Lourenço da Mata. Foi vereador em Olinda em 1651
  37. Arnau de Vasconcellos de Albuquerque - (filho de 10420 - Arnau de Vasconcellos e Albuquerque e 10421 - Maria Lins de Albuquerque) Também chamado de Arnau de Hollanda de Vasconcellos.Serviu na Guerra dos Holandeses. Alferes da cia. do Capitão Domingos de Sá, que depois foi o primeiro capitão-mor do Governador do Ceará.
Dodecavós
  1. Francisco Dias (✭1610) (Mesma pessoa de nº 2344)
  2. Isabel Luis (✭1615) (Mesma pessoa de nº 2345)
  3. Bento Barros e Alvim (✭27-01-1630, ✟12-12-1716) - (filho de 17560 - Domingos de Barros e 17561 - Maria Manuel) (Mesma pessoa de nº 2348)
  4. Francisca de Abreu de Souza (✭1638, ✟04-03-1714) - (filha de 17562 - Miguel Rebello de Sousa e 17563 - Angela de Abreu) (Mesma pessoa de nº 2349)
  5. Gaspar Dias (✭1630, ✟aprox 1690) - (filho de 17592 - Francisco Dias e 17593 - Isabel Luis) (Mesma pessoa de nº 1172)
  6. Maria Dias (✭1621, ✟1699) (Mesma pessoa de nº 1173)
  7. Joana Fagundes da Silveira (✭aprox 1650, ✟sim) (Mesma pessoa de nº 1175)
  8. Pedro Gaspar Monteiro (✭aprox 1600, ✟aprox 1660)
  9. Anna Gomes (✭aprox 1600, ✟19-10-1638)
  10. Francisco de Sá (✭aprox 1600)
  11. Margarida Moreira (✭aprox 1605)
  12. Domingos de Barros (✟24-06-1669) - (filho de 17840 - Gaspar de Barros) (Mesma pessoa de nº 4696)
  13. Maria Manuel (✭08-05-1591) - (filha de 17842 - Guaspar João e 17843 - Anna João) (Mesma pessoa de nº 4697)
  14. Miguel Rebello de Sousa (✭1608, ✟26-08-1688) (Mesma pessoa de nº 4698)
  15. Angela de Abreu (✭aprox 1589, ✟17-07-1674) (Mesma pessoa de nº 4699)
  16. Calixto Gomes Monteiro (✭19-10-1631, ✟aprox 1690) - (filho de 17864 - Pedro Gaspar Monteiro e 17865 - Anna Gomes) (Mesma pessoa de nº 4452)
  17. Izabel de Sá (✭aprox 1640, ✟aprox 1690) - (filha de 17866 - Francisco de Sá e 17867 - Margarida Moreira) (Mesma pessoa de nº 4453)
  18. Bento Barros e Alvim (✭27-01-1630, ✟12-12-1716) - (filho de 17896 - Domingos de Barros e 17897 - Maria Manuel) (Mesma pessoa de nº 2348)
  19. Francisca de Abreu de Souza (✭1638, ✟04-03-1714) - (filha de 17898 - Miguel Rebello de Sousa e 17899 - Angela de Abreu) (Mesma pessoa de nº 2349)
  20. Guaspar João (✟12-08-1653)
  21. Anna João (✟1668)
  22. Gaspar de Barros (Mesma pessoa de nº 9392)
  23. Guaspar João (✟12-08-1653) (Mesma pessoa de nº 9394)
  24. Anna João (✟1668) (Mesma pessoa de nº 9395)
  25. Gaspar de Barros (Mesma pessoa de nº 9392)
  26. Guaspar João (✟12-08-1653) (Mesma pessoa de nº 9394)
  27. Anna João (✟1668) (Mesma pessoa de nº 9395)
  28. Gaspar de Barros (Mesma pessoa de nº 9392)
  29. Guaspar João (✟12-08-1653) (Mesma pessoa de nº 9394)
  30. Anna João (✟1668) (Mesma pessoa de nº 9395)
  31. Gaspar de Barros (Mesma pessoa de nº 9392)
  32. Guaspar João (✟12-08-1653) (Mesma pessoa de nº 9394)
  33. Anna João (✟1668) (Mesma pessoa de nº 9395)
Tridecavós
  1. Domingos de Barros (✟24-06-1669) - (filho de 35120 - Gaspar de Barros) (Mesma pessoa de nº 4696)
  2. Maria Manuel (✭08-05-1591) - (filha de 35122 - Guaspar João e 35123 - Anna João) (Mesma pessoa de nº 4697)
  3. Miguel Rebello de Sousa (✭1608, ✟26-08-1688) (Mesma pessoa de nº 4698)
  4. Angela de Abreu (✭aprox 1589, ✟17-07-1674) (Mesma pessoa de nº 4699)
  5. Francisco Dias (✭1610) (Mesma pessoa de nº 2344)
  6. Isabel Luis (✭1615) (Mesma pessoa de nº 2345)
  7. Bento Barros e Alvim (✭27-01-1630, ✟12-12-1716) - (filho de 35192 - Domingos de Barros e 35193 - Maria Manuel) (Mesma pessoa de nº 2348)
  8. Francisca de Abreu de Souza (✭1638, ✟04-03-1714) - (filha de 35194 - Miguel Rebello de Sousa e 35195 - Angela de Abreu) (Mesma pessoa de nº 2349)
  9. Gaspar de Barros (Mesma pessoa de nº 9392)
  10. Guaspar João (✟12-08-1653) (Mesma pessoa de nº 9394)
  11. Anna João (✟1668) (Mesma pessoa de nº 9395)
  12. Pedro Gaspar Monteiro (✭aprox 1600, ✟aprox 1660) (Mesma pessoa de nº 8904)
  13. Anna Gomes (✭aprox 1600, ✟19-10-1638) (Mesma pessoa de nº 8905)
  14. Francisco de Sá (✭aprox 1600) (Mesma pessoa de nº 8906)
  15. Margarida Moreira (✭aprox 1605) (Mesma pessoa de nº 8907)
  16. Domingos de Barros (✟24-06-1669) - (filho de 35792 - Gaspar de Barros) (Mesma pessoa de nº 4696)
  17. Maria Manuel (✭08-05-1591) - (filha de 35794 - Guaspar João e 35795 - Anna João) (Mesma pessoa de nº 4697)
  18. Miguel Rebello de Sousa (✭1608, ✟26-08-1688) (Mesma pessoa de nº 4698)
  19. Angela de Abreu (✭aprox 1589, ✟17-07-1674) (Mesma pessoa de nº 4699)
  20. Brites Mendes de Vasconcellos (✭cerca de 1525, ✟19-12-1620) - (filha de 41602 - Luis Manuel Aviz e 41603 - Joana de Góis de Vasconcelos) Manuel José da Costa Felgueiras Gaio considera Brites Mendes de Vasconcelos como sendo filha de Bartolomeu Rodrigues. Ver Felgueiras Gaio, Tomo XXV, REGOS, §23, N6.

    As provas da ancestralidade judaica de Brites Mendes de Vasconcelos e também de seu esposo Arnaud de Holanda, constam no artigo do historiador Francisco Antonio Doria ("Sangue Converso no Brasil Colônia I", 2010) , que transcrevemos abaixo, bem como no processo de habilitação ao cargo de familiar do Santo Ofício de seu descendente João Gomes de Mello, casado com d. Jerónima de Almeida, disponível no acervo digital, no site da torre do tombo.

    Segue o texto de Francisco Antonio Dória:

    "Há uma lenda confusa e inverificável cercando o ancestral dos primeiros Holanda em Pernambuco, Arnal de Holanda. Seria Arnal de Holanda filho se um certo barão Hendrick van Rhijnburg, barão batavo, casado com Magrete Florenz, irmã do papa Adriano VI (...). Só que, para começar, o tal barão não se consegue documentar e o papa Adriano VI, que reinou um ano e tanto, de 1521 a 1523, não teve irmãs, só dois irmãos. (...) A mulher de Arnal era notoriamente judaizante, Brites Mendes, a Velha, conforme testemunhos no pedido de familiarato do Santo Ofício de José Gomes de Mello, que dela descendia - e noutro processo, de fins do século XVI (uma das primeiras datas é 1699) e nele se diz que "o pai e a mãe da dita Brites Mendes foram castigados pelo Santo Ofício por judaísmo e fora a dita sua mãe, queimada. Pois alem do mais havia em Portugal, na virada do século XV para o século XVI, uma família de Holanda, muito rica, de comerciantes abastados e muito viajados. Que eram judeus. (...) Em 15 de julho de 1551, Diogo de Holanda, o "Salomão" se apresenta à inquisição. É dado como filho de dois judaizantes, Jacob de Holanda e Leonor Mendes. Nascera Diogo de Holanda, o Salomão, em 1535.
    (...) Neste meio tempo entram em cena os parentes afina dos Holanda portugueses, os Linz von Dorndorf, fidalgos alemães, cristãos, banqueiros de Ulm. Em 1564, Maximiliano II majestade cesárea envia carta a D. Sebastião pedindo que lhe atendesse os pleitos de seu vassalo, Sebald Linz. Sebald Linz é genro de Francisco Jacome e, portanto, sobrinho do judaizante Diogo de Holanda. E o filho de Sebald Linz, neto de Francisco Jacomé, chamado Bartolomeu Jacome Linz, casa-se com Joana de Gois e Vasconcelos, filha de Arnal e Brites Mendes.
    (...)
    Pode-se pensar que Arnal de Holanda na realidade era também filho de Jacob de Holanda. Judaizante, casado com Brites Mendes, que suporíamos irmã ou sobrinha de Cosma Mendes, ou Leonor Mendes, a dona Rica. (...)"

    Resumo atualizado em 04/08/2021 em razão das dúvidas apontadas acerca da origem judaica de Brites Mendes apontadas pelo autor dos comentários abaixo. ??
    ----------------------------------------

    Se Brites é considerada judia precisa ter ancestrais judeus.
    ___________________
    Brites, quando jovem, orfã, ainda em Portugal, contava com valioso apoio da família Real. Conforme Antonio José Victoriano BORGES DA FONSECA em seu livro Nobiliarchia Pernambucana, de 1748, numa referência a Brites Mendes de Vasconcelos, diz que a Rainha D. Catarina, mulher de El-Rei D. João III, “a entregara a D. Brites de Albuquerque quando passou a Pernambuco em companhia de seu marido, o Donatário Duarte Coelho, recomendando-lhe a sua acomodação, ao que generosamente satisfizera D. Brites de Albuquerque, casando-a com Arnau de Holanda e dando-lhe em dote muitas terras, nas quais fundou Brites Mendes muitos engenhos, que possuem hoje seus descendentes”.

    ***************************************************

    FONTE: https://prazercompartilharblog.wordpress.com/2017/12/28/ascendencia-de-brites-mendes-de-vasconcelos/

    Brites M. de Goes Vasconcelos a Velha (3,4,5) was born in 1520 in Lisboa - Portugal . She died 19/12/1620 in Olinda - PE - Brasil.
    1) NI - Morreu com quase 100 anos
    2) NI - Sepultada na Igreja de Santo Antonio de São Gonçalo do Convento do Carmo, Olinda, PE
    3) DFB - dá como local de nascimento: Crato (vila portuguesa no Distrito de Portalegre, região Alentejo e sub-região do Alto Alentejo).

    Fontes:
    3. Carlos Eduardo Barata e Bueno, DFB - Dicionário das Famílias Brasileiras . Verbete HOLANDA.
    4. Mario Linhares, OL - Os Linhares - Retrospecivo Genealógico - 1690 - 1954 , 21.
    5. Carlos Eduardo de Almeida Barata - 09/12/2004, Notas Informadas.

    Brites Mendes conforme o livro Tratado Genealógico da família Feitosa. autor :Leonardo Feitosa.
    Copiado do Family Search em 27/04/2022.
  21. Filippo Di Giovanni Cavalcanti (✭12-06-1525, ✟antes de 1614) - (filho de 41604 - Giovanni Di Florenço Di Filippo Cavalcanti e 41605 - Ginevra Manelli) Conjurou contra o Duque Cosmo de Médici e fugiu p/Portugal no ano de 1558, daí passando para o Brasil. Em PE foi hóspede de Jeronimo de Albuquerque e casou com sua filha Catarina. Seu nome seria Felipe Zenobio Basilio Cavalcanti.
  22. Antonio de Hollanda de Vasconcellos (✭aprox 1550, ✟05-05-1627) - (filho de 41680 - Arnauld Florentz Boeyens Van Holand e 41681 - Brites Mendes de Vasconcellos) Morreu antes da Guerra dos Holandeses
Tetradecavós
  1. Gaspar de Barros (Mesma pessoa de nº 9392)
  2. Guaspar João (✟12-08-1653) (Mesma pessoa de nº 9394)
  3. Anna João (✟1668) (Mesma pessoa de nº 9395)
  4. Domingos de Barros (✟24-06-1669) - (filho de 70384 - Gaspar de Barros) (Mesma pessoa de nº 4696)
  5. Maria Manuel (✭08-05-1591) - (filha de 70386 - Guaspar João e 70387 - Anna João) (Mesma pessoa de nº 4697)
  6. Miguel Rebello de Sousa (✭1608, ✟26-08-1688) (Mesma pessoa de nº 4698)
  7. Angela de Abreu (✭aprox 1589, ✟17-07-1674) (Mesma pessoa de nº 4699)
  8. Gaspar de Barros (Mesma pessoa de nº 9392)
  9. Guaspar João (✟12-08-1653) (Mesma pessoa de nº 9394)
  10. Anna João (✟1668) (Mesma pessoa de nº 9395)
  11. Heinrich Van Holand - (filho de 83200 - Leão Eça Van Holand e 83201 - Antonia Van Holand) Heinrich van Holand, Barão de Rheinberg.
  12. Margaretha Florentz Boeyens - (filha de 83202 - Floris Boyens van Utrecht e 83203 - Geertruida Boeyens) Margarida Florenz Boeyens. Por algum tempo, julgaram-na irmã do Papa Adriano VI (Adriano Florentz Boeyens), mas não há comprovação. Parente, com certeza, era.
  13. Luis Manuel Aviz (✭03-03-1506, ✟27-11-1555) Infante. V Duque de Beja.
  14. Joana de Góis de Vasconcelos (✭1490) - (filha de 83206 - Francisco de Albuquerque de Vasconcelos e 83207 - Maria de Góes) Teria sido criada da Rainha D. Catarina, mulher do Rei D. João III, que a teria recomendado a D. Brites de Albuquerque quando esta, em companhia do marido , o Primeiro Donatário Duarte Coelho, embarcou para Pernambuco.
  15. Giovanni Di Florenço Di Filippo Cavalcanti (✭11-10-1478) - (filho de 83208 - Lorenzo Cavalcanti e 83209 - Contessina Peruzzi) mercador. Humanista de destaque, radicado em Londres
  16. Jerônimo de Albuquerque (✭c.1510, ✟25-12-1584) - (filho de 83212 - Lopo de Albuquerque e 83213 - Joanna de Bulhão) Veio com o cunhado Duarte Coelho p/PE e com ele esteve na fundação de Olinda.Na luta contra os índios, ora com êxito para os portugueses, ora com grande insucesso, acabou prisioneiro. Muito jovem, desacostumado ao desconforto, seu físico estava debilitado e foi deixado em segundo plano pelo índios ferozes, sendo cuidado pela filha do cacique. Todos os seus filhos com a índia foram legitimados pelo rei D.Sebastião em 1561,
  17. Maria do Espírito Santo Arcoverde - (filha de 83214 - Ubira Ubi e 83215 - Índia tabajara) A princesa tabajara Muíra-Ubi.
  18. Arnauld Florentz Boeyens Van Holand (✭aprox 1510, ✟24-06-1590) - (filho de 83360 - Heinrich Van Holand e 83361 - Margaretha Florentz Boeyens) (Mesma pessoa de nº 20800)
  19. Brites Mendes de Vasconcellos (✭cerca de 1525, ✟19-12-1620) - (filha de 83362 - Luis Manuel Aviz e 83363 - Joana de Góis de Vasconcelos) (Mesma pessoa de nº 20801)
  20. Filippo Di Giovanni Cavalcanti (✭12-06-1525, ✟antes de 1614) - (filho de 83364 - Giovanni Di Florenço Di Filippo Cavalcanti e 83365 - Ginevra Manelli) (Mesma pessoa de nº 20802)
  21. Catharina de Albuquerque (✭cerca de 1544, ✟04-06-1614) - (filha de 83366 - Jerônimo de Albuquerque e 83367 - Maria do Espírito Santo Arcoverde) (Mesma pessoa de nº 20803)
Pentadecavós
  1. Gaspar de Barros (Mesma pessoa de nº 9392)
  2. Guaspar João (✟12-08-1653) (Mesma pessoa de nº 9394)
  3. Anna João (✟1668) (Mesma pessoa de nº 9395)
  4. Leão Eça Van Holand Príncipe Leão Eça van Holland
  5. Maria de Góes (✭1472)
  6. Contessina Peruzzi - (filha de 166418 - Ugo di Rinaldo Peruzzi) Testamento feito em 20 de abril de 1516, já viúva.
  7. Lopo de Albuquerque (✭1440) - (filho de 166424 - João de Albuquerque e 166425 - Leonor Lopes de Leão) Comendador de Penamacor. Alcunhado "O Bode" por causa de seu cavanhaque caprino.
  8. Joanna de Bulhão (✭cerca 1460) - (filha de 166426 - Affonso Lopes de Bulhão e 166427 - Isabel Gramaxo) Víuva de João de Mello. Lopo de Albuquerque foi seu segundo marido. Pertence a tradicional família vinda da França, os Bullons.
  9. Ubira Ubi Cacique tabajara. Cacique tabajara, da tribo que habitou Olinda e a qual se deve o aumento desta Capitania
  10. Luis Manuel Aviz (✭03-03-1506, ✟27-11-1555) (Mesma pessoa de nº 41602)
  11. Jerônimo de Albuquerque (✭c.1510, ✟25-12-1584) - (filho de 166732 - Lopo de Albuquerque e 166733 - Joanna de Bulhão) (Mesma pessoa de nº 41606)
Hexadecavós
  1. João de Albuquerque (✭cerca de 1420) - (filho de 332848 - João Gonçalves Gomide e 332849 - Leonor de Albuquerque) João Gonçalves Gomide ou João Álvares Gomides, depois João Albuquerque. Apelidado "O Azeite" . Comandatário de Pombeiro.Senhor de Esgueira. Empobrecido, passou a viver em Lisboa.
  2. Affonso Lopes de Bulhão - (filho de 332852 - Antonio Lopes de Bulhões) Cidadão honrado de Lisboa, parente de nosso glorioso português Santo Antônio ( nome civil Fernando de Bulhões,filho de Martim de Bulhões e Teresa Taveira, falecido em 13.06.1231 e canonizado a 20.05.1232)
  3. Leão Eça Van Holand (Mesma pessoa de nº 83200)
  4. Antonia Van Holand (Mesma pessoa de nº 83201)
  5. Floris Boyens van Utrecht (✟1469) - (filho de 333444 - Boudewijn D'Edel e 333445 - Gomberch) (Mesma pessoa de nº 83202)
  6. Geertruida Boeyens (Mesma pessoa de nº 83203)
  7. Francisco de Albuquerque de Vasconcelos (✭aprox 1470) (Mesma pessoa de nº 83206)
  8. Maria de Góes (✭1472) (Mesma pessoa de nº 83207)
  9. Lorenzo Cavalcanti - (filho de 333456 - Filippo Cavalcanti) (Mesma pessoa de nº 83208)
  10. Contessina Peruzzi - (filha de 333458 - Ugo di Rinaldo Peruzzi) (Mesma pessoa de nº 83209)
  11. Joanna de Bulhão (✭cerca 1460) - (filha de 333466 - Affonso Lopes de Bulhão e 333467 - Isabel Gramaxo) (Mesma pessoa de nº 83213)
  12. Ubira Ubi (Mesma pessoa de nº 83214)
  13. Índia tabajara (Mesma pessoa de nº 83215)
Heptadecavós
  1. João Gonçalves Gomide (✟24-03-1437) - (filho de 665696 - Gonçalo Lourenço Gomide e 665697 - Inês Leitão) Senhor de Vila Verde. 2º Senhor de Vila Verde dos Tancos, escrivão da puridade de D.João I e de D.Duarte, sucedendo seu pai no cargo. Num acesso de cólera, assassinou sua esposa e foi degolado em praça pública. Um dos efeitos da condenação foi riscar o sobrenome Gomide dos filhos do casal, que passaram a usar apenas o Albuquerque da mãe, "nome nobre e limpo".
  2. Leonor de Albuquerque (✭cerca 1400, ✟antes de 1437) - (filha de 665698 - Gonçalo Vaz de Mello e 665699 - Isabel de Albuquerque) Tb aparece como Leonor Vaz de Albuquerque. Foi morta por seu marido, que acabou decapitado por isso.
  3. Lopo Gonçalves de Leão Judaizante, desembargador em Lisboa
  4. Boudewijn D'Edel (✟1470) - (filho de 666888 - Jan Thiemensz D’Edel) (Mesma pessoa de nº 166404)
  5. Gomberch - (filha de 666890 - Claes Ketelair) (Mesma pessoa de nº 166405)
  6. Filippo Cavalcanti - (filho de 666912 - Antonio Cavalcanti) (Mesma pessoa de nº 166416)
  7. Ugo di Rinaldo Peruzzi (Mesma pessoa de nº 166418)
  8. Leonardo Manelli (Mesma pessoa de nº 166420)
  9. Giovanni Naldi (Mesma pessoa de nº 166422)
  10. João de Albuquerque (✭cerca de 1420) - (filho de 666928 - João Gonçalves Gomide e 666929 - Leonor de Albuquerque) (Mesma pessoa de nº 166424)
  11. Leonor Lopes de Leão (✭cerca 1420) - (filha de 666930 - Lopo Gonçalves de Leão) (Mesma pessoa de nº 166425)
  12. Isabel Gramaxo - (filha de 666934 - Pedro Nunes Gramaxo) (Mesma pessoa de nº 166427)
Octadecavós
  1. Domenico Cavalcanti - (filho de 1331328 - Ciampolo Cavalcanti) Tb dito "de Ciampoli". Em 22.10.1362 renunciou aos privilégios magnatícios e adotou novas armas, em vez das tradicionais dos Cavalcantis, "de prata, semeado de cruzetas recruzetadas de vermelho", passou a usar "de prata com uma cruz de vermelho cantonada de 4 estrelas de azul". Mais tarde reverteram ao nome tradicional e às armas de sempre.
  2. Gonçalo Vaz de Mello - (filho de 1331396 - Gonçalo de Melo e 1331397 - Constança Martins) Senhor de Castanheira. Cognominado "O Moço". Senhor das Castanheiras, Senhor de Póvoas, Senhor de Cheleiros, "Rico-Homem", fidalgo.
  3. Claes Ketelair (Mesma pessoa de nº 332810)
  4. Antonio Cavalcanti - (filho de 1333824 - Domenico Cavalcanti) (Mesma pessoa de nº 332832)
  5. Leonor de Albuquerque (✭cerca 1400, ✟antes de 1437) - (filha de 1333858 - Gonçalo Vaz de Mello e 1333859 - Isabel de Albuquerque) (Mesma pessoa de nº 332849)
  6. Lopo Gonçalves de Leão (Mesma pessoa de nº 332850)
  7. Antonio Lopes de Bulhões (Mesma pessoa de nº 332852)
  8. Pedro Nunes Gramaxo (Mesma pessoa de nº 332854)
Eneadecavós
  1. Ciampolo Cavalcanti - (filho de 2662656 - Cantino Cavalcanti e 2662657 - Brasia di Ciampolo Salimbeni) Sentenciado à morte e aguardando a decapitação, foi perdoado graças à intervenção dos embaixadores de Siena, cidade onde tinha parentes influentes. Seus filhos renunciam à condição de magnati (nobres) em Florença, e mudam o nome, em 1361, para " de´ Ciampoli".
  2. Vasco Martins da Cunha - (filho de 2662796 - Martim Vasques da Cunha e 2662797 - Violante Lopes Pacheco) 7º Senhor de Tábua, "Rico Homem", Chefe dos Cunhas.
  3. Tereza de Albuquerque (✭cerca 1360) - (filha de 2662798 - Fernando Afonso de Albuquerque e 2662799 - Laura) 2ª esposa de Vasco Miz da Cunha.
  4. Tiedeman D’Edel - (filho de 2667552 - Claes D’Edel) (Mesma pessoa de nº 665616)
  5. Margaretha Jacobus Lambertsdr (Mesma pessoa de nº 665617)
  6. Domenico Cavalcanti - (filho de 2667648 - Ciampolo Cavalcanti) (Mesma pessoa de nº 665664)
  7. Gonçalo Lourenço Gomide (Mesma pessoa de nº 665696)
  8. Inês Leitão (Mesma pessoa de nº 665697)
Icosavós
  1. Cantino Cavalcanti - (filho de 5325312 - Poltrone Cavalcanti) Um dos conselheiros da Parte Guelfa, como os primos direitos, em 1278.
  2. Brasia di Ciampolo Salimbeni De nobre família feudal de Siena.
  3. Martim Vasques da Cunha (✭cerca 1310) 6º Senhor de Tábua
  4. Violante Lopes Pacheco (✭cerca 1310)
  5. Fernando Afonso de Albuquerque (✭cerca 1330, ✟1387) - (filho de 5325596 - João Afonso de Albuquerque e 5325597 - Maria Rodrigues Barba) Filho bastardo de João Afonso, Senhor de Albuquerque. Alcaide-Mor de Palmela e da Guarda em 1373, Mestre da Ordem de Santiago em 1381, Alferes-Mor de Pedro I de Portugal em 1344. Em 01.07.1379 foram-lhe doados todos os bens confiscados a D. João Lourenço da Cunha, Senhor de Pombeiro, marido repudiado de D. Leonor de Telles.
  6. Laura O autor Borges da Fonseca apresenta Laura como inglesa.
  7. Claes D’Edel (Mesma pessoa de nº 1331232)
  8. Gonçalo de Melo (Mesma pessoa de nº 1331396)
  9. Constança Martins (Mesma pessoa de nº 1331397)
  10. Tereza de Albuquerque (✭cerca 1360) - (filha de 5335438 - Fernando Afonso de Albuquerque e 5335439 - Laura) (Mesma pessoa de nº 1331399)
21º avós
  1. Poltrone Cavalcanti - (filho de 10650624 - Cavalcante de Cavalcanti) Dado como messer, o que o classifica como juiz ou como cavaleiro. Mas o nome, antes um cognome, não diz grande coisa de seu caráter. Foi provavelmente um dos anziani da Parte Guelfa em 1246 junto a um Adimari.
  2. João Afonso de Albuquerque (✭cerca 1310, ✟28-09-1354) - (filho de 10651192 - Afonso Sanches e 10651193 - Tereza Martins ( de Menezes)) Senhor de Albuquerque. Também chamado D. João Afonso Sanches ou D. João Afonso de Souza. 6º Senhor de Albuquerque, Medellin, Jarmello, Codiceira . Alferes-Mor do rei seu tio Afonso IV de Portugal e depois seu Chanceler.
  3. Maria Rodrigues Barba (✭cerca 1310) - (filha de 10651194 - Rui Martins Barba e 10651195 - Iria Martins Alardo) 2ª esposa de João Afonso, o Bom.
  4. Cantino Cavalcanti - (filho de 10670592 - Poltrone Cavalcanti) (Mesma pessoa de nº 2662656)
  5. Brasia di Ciampolo Salimbeni (Mesma pessoa de nº 2662657)
  6. Martim Vasques da Cunha (✭cerca 1310) (Mesma pessoa de nº 2662796)
  7. Violante Lopes Pacheco (✭cerca 1310) (Mesma pessoa de nº 2662797)
  8. Laura (Mesma pessoa de nº 2662799)
22º avós
  1. Cavalcante de Cavalcanti - (filho de 21301248 - Gianozzo Cavalcanti) Cônsul da comuna de Florença em 1176. Dado como se tendo envolvido nos conflitos dos que se opuseram a Frederico Barbarroxa, quando este invadiu a Itália.
  2. Afonso Sanches (✭antes 1289, ✟1329) - (filho de 21302384 - D. Dinis I e 21302385 - Aldonsa Rodrigues Telha) Filho bastardo do Rei D. Diniz. Foi Mordomo-Mor de seu pai e, mais tarde, por sua esposa, tornou-se o 6º Senhor de Albuquerque. Foi tb o 1º Conde de Barcelos. Era o filho predileto do rei, que queria fazê-lo seu sucessor. O outro Afonso, filho legítimo, levou a melhor e este foi afastado de Portugal, indo para Castela. Sempre lutou ao lado do pai em todas as lutas que este sustentou contra o filho legítimo.
  3. Tereza Martins ( de Menezes) (✭cerca 1290) - (filha de 21302386 - João Afonso de Menezes e 21302387 - Teresa Sanches) Ou Tareja Martyins. 5ª Senhora de Albuquerque.
  4. Rui Martins Barba Sexto-neto por legítima varonia de D. Mem Paes Mogudo de Sandim.
  5. João Afonso de Albuquerque (✭cerca 1310, ✟28-09-1354) - (filho de 21341752 - Afonso Sanches e 21341753 - Tereza Martins ( de Menezes)) (Mesma pessoa de nº 5325596)
23º avós
  1. Gianozzo Cavalcanti Nome conhecido por meio do patronÍmico do filho, este documentado. Gianozzo teria casado com uma Adimari, on que se infere do prenome de outro filho que lhe é atribuído. Viveu no começo do século XII; as memórias posteriores dão-no como filho de um Cavalcante di Giamberto di Benedetto, sendo este Bendetto o mais antigo ancestral desta família. Benedetto teria vivido nos começos do século XI.
  2. D. Dinis I (✭09-10-1261, ✟07-01-1325) - (filho de 42604768 - Afonso III e 42604769 - Beatriz de Castela) Rei de Portugal. Cognominado "O Lavrador", é o 6º Rei de Portugal (1279-1325), sendo o 1º filho varão de Afonso III e D. Brites. Casou com a Infanta D. Isabel, filha de Pedro III, Rei de Aragão, e da Rainha D. Constança da Sicília. Foi um rei sábio, bom e justo. Instituiu a Ordem Militar de Cristo com os bens conseguiodos com a extinção da Ordem dos Templários. Favoreceu em especial a agricultura, daí seu cognome.

    Foi grande amante das artes e letras. Tendo sido um famoso trovador, cultivou as cantigas de amigo e a sátira, contribuindo para o desenvolvimento da poesia trovadoresca na Península Ibérica. Pensa-se ter sido o primeiro monarca português verdadeiramente alfabetizado, tendo assinado sempre com o nome completo.[2]
    Entre 1320 e 1324 houve uma guerra civil que opôs o rei ao futuro Afonso IV. Este julgava que o pai pretendia dar o trono a Afonso Sanches. Nesta guerra, o rei contou com pouco apoio popular, pois nos últimos anos de reinado deu grandes privilégios aos nobres. O infante contou com o apoio dos concelhos. Apesar dos motivos da revolta, esta guerra foi no fundo um conflito entre grandes e pequenos. Após a sua morte, em 1325 foi sucedido pelo seu filho legítimo, Afonso IV, apesar da oposição do seu favorito, filho natural Afonso Sanches. (Fonte: Wikipedia)
  3. João Afonso de Menezes Conde de Barcelos. Senhor de Albuquerque
  4. Gonçalo Martins Alardo Senhor de Vila Verde.
  5. Afonso Sanches (✭antes 1289, ✟1329) - (filho de 42683504 - D. Dinis I e 42683505 - Aldonsa Rodrigues Telha) (Mesma pessoa de nº 10651192)
  6. Rui Martins Barba (Mesma pessoa de nº 10651194)
24º avós
  1. Afonso III (✭05-05-1210, ✟16-02-1279) Rei de Portugal. Rei de Portugal
  2. D. Sancho IV Rei de Castela.
  3. Maria de Menezes - (filha de 85209550 - D. Afonso, Infante) Senhora de Viero.
  4. Gianozzo Cavalcanti (Mesma pessoa de nº 21301248)
  5. D. Dinis I (✭09-10-1261, ✟07-01-1325) - (filho de 85367008 - Afonso III e 85367009 - Beatriz de Castela) (Mesma pessoa de nº 21302384)
  6. Aldonsa Rodrigues Telha (✭cerca 1260) - (filha de 85367010 - Ruy Gomes Telha e 85367011 - Teresa Gil) (Mesma pessoa de nº 21302385)
  7. João Afonso de Menezes (Mesma pessoa de nº 21302386)
  8. Gonçalo Martins Alardo (Mesma pessoa de nº 21302390)
25º avós
  1. D. Afonso, Infante Senhor de Molina
  2. Afonso III (✭05-05-1210, ✟16-02-1279) (Mesma pessoa de nº 42604768)
  3. Beatriz de Castela (Mesma pessoa de nº 42604769)
  4. Ruy Gomes Telha (Mesma pessoa de nº 42604770)
  5. Teresa Gil (Mesma pessoa de nº 42604771)
  6. D. Sancho IV (Mesma pessoa de nº 42604774)
  7. Maria de Menezes - (filha de 170734030 - D. Afonso, Infante) (Mesma pessoa de nº 42604775)
26º avós
  1. D. Afonso, Infante (Mesma pessoa de nº 85209550)
Total de Ancestrais: 487
Nota explicativa da numeração: A primeira pessoa da relação tem sempre o número '1'. Em seguida, se for um número par, significa que é o pai da pessoa que tem aquele número divido por 2. Por exemplo, a pessoa de número 40 é o pai da pessoa de número 20. Se for um número ímpar, significa que é a mãe da pessoa que tem o aquele número - 1, dividido por 2. Por exemplo, a pessoa de número 41 é a mãe da pessoa de número 20 ((41 - 1) / 2 = 20).
Localidade
Nossos Patrocinadores
Outros Arquivos Genealógicos
Links
  • Brother's Keeper
    O melhor programa para registro de dados genealógicos, usado por mim desde o início deste trabalho.
  • Família Coelho Rodrigues
    Site dos descendentes de Valério Coelho Rodrigues, com sua história, descendentes e muitas outras informações.
  • Uma organização internacional sem fins lucrativos que oferece ferramentas gratuitas para ajudá-lo a descobrir sua genealogia. Muitas pessoas aqui neste site já possuem links para seus registros no Family Search.
  • Colégio Brasileiro de Genealogia
    Deseja pesquisar mais sobre sua família e não sabe como fazer? Aqui você vai encontrar dicas importantes.
  • Arquivo Nacional
  • My Heritage
  • Ancestry
  • Geneall
  • Geneanet
  • Geni

Nome Memorizado
Nenhum nome memorizado.
Dados do arquivo
Data: Sexta-Feira, 19-8-2022 15:35 GMT - DB2
Pessoas: 107.918
Famílias: 34.252
Contato
Site desenvolvido por
Magno José de Sá Araujo
genealogia.pernambucana@gmail.com