Início | Livros | Localidades | Aniversariantes | Aniv. Falecimento | Ajuda
Fale Conosco  
Localização de pessoas
Opções:
  Memória:  Nenhum nome memorizado. Pessoas: 104.880 - Famílias: 33.246 - Quarta-Feira, 25-5-2022  

Descendência de

Maria Pereira da Silva

4 gerações (Bisnetos)


gerações.

Atenção! Relatórios com muitas gerações podem gerar uma grande quantidade de dados e não executar corretamente.



1- Maria Pereira da Silva, nasc. em Açores, cas. com Antônio Pereira da Silva, nasc. em Candosa, Freguesia do Porto, Portugal
F.1-
Benedita Alves da Silva, cas. com José Alves da Silva (filho de João Alves da Silva e Rita Otávia Alves da Silva). ELE: Falecido.
N.1.1-
Alexandre Érico Alves da Silva, cas. com Selma Alves Cruz
B.1.1.1-
B.1.1.2-
N.1.2-
Ricardo Luiz Alves da Silva, cas. com Vera Lúcia
B.1.2.1-
N.1.2-
Ricardo Luiz Alves da Silva, cas. com Flaviana Alves
N.1.3-
Adriana Luiza Alves Alcântara, cas. com Darlan Alcântara de Araújo
B.1.3.1-
B.1.3.2-
F.2-
F.3-
F.4-
F.5-
F.6-
Manuel Pereira da Silva, nasc. em 1725, em Candosa, Freguesia do Porto, Portugal; e Joaquina Pereira, nasc. em Candosa, Freguesia do Porto, Portugal. ELE: Da Fazenda Carnaúba, em Geremoabo, Estado da Bahia. Desembarcou em Salvador na primeira metade do século XVIII, vindo de Portugal. Na mesma caravela, vieram também quatro irmãos portugueses de nomes Marta, Alexandre, João Francisco (o caçula) e Leonel de Alencar Rego, que viera mais tarde a se casar com sua filha Maria da Assunção.

Manuel ou Manoel, migrou para o brasil via Salvador e encaminhou-se para as sesmarias dos Inhamuns no Ceará. Em 1777, fugindo da grande seca, subiu a serra do icó e instalou se em Russas onde fundou a vila de São Cosme e Damião, vindo a chamar se mais tarde de Pereiro (divisa com o RN), em sua homenagem. Da mesma forma a serra recebeu o nome de serra dos Pereiros. Outras fontes referem se a Manuel Pereira do Canto , que obedece a mesma história, porém o põe CASADO com a Sra. Catarina Cardosa da Rocha Resende Macrina [#43654] , segunda esposa de Francisco Alves Feitosa (#43655) mãe em algumas fontes de José Pereira da Silva (#4340) e Antônio Pereira de Souza (#56750). Algumas fontes Relatam que Catarina Macrina trouxe outros filhos do leito de Manuel Pereira do Canto (Silva), dentre eles Antônio Pereira da Silva que posteriormente instala se na divisa de PE e BA. Quanto ao Capitão Zezinho, segundo tradição oral, homem calado que falava pouco das origens, após desavença com o Coronel Francisco Feitosa, tomou rumo a barranca do Pajeú das Flores, e daí sabe se toda história até a fundação de Serra Talhada. Fica ainda no Vácuo a correlação sabida da Sra. Maria de Assunção de Jesus Pereira (#5933) que casou se com Leonel Pereira de Alencar (Alenquer) do Rego (#6197) que teve na família títulos de nobreza negados por ter sangue de cristão novo convertido. Leonel foi companheiro de viagem de Manuel Pereira para o Brasil, e desposou sua filha Maria de Assunção de Jesus Pereira (#5933) que deu origem ao clã dos Alencar do Rego de Exu, tornando se figura imponente na história, tendo o nome Pereira ofuscado. Contudo daí comprova se a parentela do Pereiras do Pajeu aos Alencar do Rego, junção que trás na história uma herança de sangue terrível, porém trás a fundação de tês cidades: Serra Talhada, Pereiro (PE) e Catarina no Ceará

Fonte: José Lacet de Lima Junior.
N.6.1-
José Pereira da Silva, profissão: Capitão, falec. em 1837; e Jacintha Océlia de Santo Antônio (filha de José Carlos Rodrigues do Nascimento e Ana Joana Batista Pereira da Cunha). ELE: Conhecido como Zezinho. Tronco dos Pereiras da lendária Ribeira do Pajeú, no Sertão de Pernambuco. Diz-se em Serra Talhada que José Pereira chegara àquela região no século XVIII, egresso das Sesmarias do Alto Jaguaribe, nos Inhamuns, Estado do Ceará. Foi proprietário da Fazenda Carnaúba (mesmo nome da fazenda de seu pai), que pertence ao seu bisneto, deputado Argemiro Pereira. Algumas informações sobre os seus filhos foram obtidas do blog Cariri Cangaço - A chegada de Sinhô Pereira ao Cariri Cangaço Parte I Por: Jorge Remigio (http://cariricangaco.blogspot.com.br/2013/03/a-chegada-de-sinho-pereira-ao-cariri.html?m=1). Foi dono da fazenda Mocambo. Capitão de Ordenanças, Vereador de Flores, Presidente da Câmara do Senado de Flores, Juiz Ordinário de Vila Bela, conforme documentos visto por Joaquim Pereira da Silva Fonte: Sérgio Elias Wanderley.. ELA: (Ou Jacinta Rodrigues).
B.6.1.1-
Simplício Pereira da Silva, profissão: Tenente Coronel da Guarda Nacional, nasc. em 1784, em Serra Talhada, Pernambuco, Brasil, falec. em 10-01-1859; e Ana Joaquina do Amor Divino (filha de Aniceto Nunes da Silva e Antônia Lourenço de Aragão), nasc. em 1804, falec. em 12-06-1878. ELE: Proprietário da Fazenda Olho d'Agua. Revolucionário. Casou duas vezes. Chegou ao título de Coronel da Guarda Nacional e foi o maior desbravador daquela mata virgem. Tornou-se uma lenda em sua época, os seus feitos são extensos, participou ativamente no sertão de várias convulsões políticas que se sucederam após a abdicação de D. Pedro I. (Fonte: A chegada de Sinhô Pereira ao Cariri Cangaço Parte I Por: Jorge Remigio - Blog Cariri Cangaço). Promovido a Tenente Coronel em 19/11/1842.. ELA: Morava na Baixa Grande, freguesia de Jardim-CE. Faleceu de ataque apoplético com 74 anos. Enterrada no cemitério de Belmonte-PE.
B.6.1.1-
Simplício Pereira da Silva, profissão: Tenente Coronel da Guarda Nacional, nasc. em 1784, em Serra Talhada, Pernambuco, Brasil, falec. em 10-01-1859, cas. em Fazenda Renascença, Jardim, Ceará, Brasil, com Cândida Firmino dos Santos. ELE: Proprietário da Fazenda Olho d'Agua. Revolucionário. Casou duas vezes. Chegou ao título de Coronel da Guarda Nacional e foi o maior desbravador daquela mata virgem. Tornou-se uma lenda em sua época, os seus feitos são extensos, participou ativamente no sertão de várias convulsões políticas que se sucederam após a abdicação de D. Pedro I. (Fonte: A chegada de Sinhô Pereira ao Cariri Cangaço Parte I Por: Jorge Remigio - Blog Cariri Cangaço). Promovido a Tenente Coronel em 19/11/1842.
B.6.1.2-
João Pereira da Silva, nasc. em 1786, cas. em 1807, com Antônia Isabel de Sá (filha de José Mariano de Sá e Quitéria Rodrigues do Nascimento). ELE: Proprietário da fazenda São Cristóvão, em Belmonte. Os nomes de seus filhos foram obtidos com Joaquim Pereira da Silva, que teve acesso ao inventário de João no Memorial da Justiça. Fonte: Sérgio Elias Wanderley.
B.6.1.3-
Antônio Pereira da Silva, nasc. em 1790; e Constância Pereira da Silva. ELE: Dele procede a maioria dos Pereiras de Souza. Foi proprietário da fazenda Campo Alegre, município de Belmonte-PE. Há divergências entre os autores quanto a esposa dele: - Luis Wilson afirma ser a prima Constância; Valdir de Carvalho e Juarez Pereira Valões afirma ser Ana Vicência da Conceição, já Venício Feitosa Neves diz ser Ana Vicência da Conceição mas observou em outros documentos o nome da esposa sendo Constância Pereira. Fonte: Sérgio Elias Wanderley.
B.6.1.3-
Antônio Pereira da Silva, nasc. em 1790, cas. com Ana Pereira da Silva (filha de Antônio Pereira de Souza e Rosa Pereira da Silva). ELE: Dele procede a maioria dos Pereiras de Souza. Foi proprietário da fazenda Campo Alegre, município de Belmonte-PE. Há divergências entre os autores quanto a esposa dele: - Luis Wilson afirma ser a prima Constância; Valdir de Carvalho e Juarez Pereira Valões afirma ser Ana Vicência da Conceição, já Venício Feitosa Neves diz ser Ana Vicência da Conceição mas observou em outros documentos o nome da esposa sendo Constância Pereira. Fonte: Sérgio Elias Wanderley.
B.6.1.4-
Francisco Pereira da Silva, profissão: Coronel, nasc. em 1793, cas. em 1814, com Ana Joana Batista (filha de José Mariano de Sá e Quitéria Rodrigues do Nascimento). ELE: Fundador da Vila de São Francisco. Vila Pajeú.. ELA: (ou Manuela ?)
B.6.1.5-
Manoel Pereira da Silva, profissão: Militar, nasc. em 1797, falec. em 02-05-1862; e Francisca Aragão da Silva (filha de Aniceto Nunes da Silva e Antônia Lourenço de Aragão). ELE: Coronel da Guarda Nacional, Comandante Superior das Ordenanças de Flores, Ingazeira e Vila Bela, Cavaleiro de Cristo e Comendador da Imperial Ordem da Rosa. Foi a maior figura do clã dos Pereira, chefe político da família e liderava o partido Conservador no Brasil Imperial naquela região. Proprietário da fazenda Belém (sengundo Venício Feitosa Neves).
B.6.1.6-
Vitorino Pereira da Silva, profissão: Major, nasc. em 1804; e Luiza Ferreira. ELE: Foi presidente da Câmara de Vereadores de Vila Bela de 1851 ate 1858.
B.6.1.6-
Vitorino Pereira da Silva, profissão: Major, nasc. em 1804, cas. em 22-12-1853, com Maria Theodora de Vasconcelos, nasc. em 1831. ELE: Foi presidente da Câmara de Vereadores de Vila Bela de 1851 ate 1858.. ELA: Quando ficou viúva de Vitorino, vendeu a Fazenda Aldeiota de porteira fechada com todos os bens por 8 contos e 189 mil réis ao cunhado, comandante-superior Manoel Pereira da Silva, conforme escritura lavrada em 12/09/1859, em documentos antigos do Cartório de Registro de Imóveis de Villa Bella. (Luiz Ferraz Filho).
Testemunhas de casamento: Valentim de Souza Ferraz e Cypriano José de Moraes.
B.6.1.7-
Joaquim Pereira da Silva, nasc. em 1806, falec. em 1890, cas. em 06-10-1846, em Oratório particular da Fazenda Quebra Unhas, com Severina Pereira de Aguiar (filha de e Tereza Maria), nasc. em 1818. ELE: Proprietário da fazenda Carnaúba (segundo Venício Feitosa Neves).. ELA: Teve como testemunha de casamento o Sr. Francisco Alves Santos Brasil. Fonte Valdir Nogueira.
Ela aparece, também, como Severina Perpétua.
Conta a tradição oral que Severina era indígena da Paraíba e por sua mãe ser da tribo do lugar Aguiar, hoje uma cidade do sertão paraibano, seu esposo Joaquim pode ter a homenageada colocando Aguiar em seu sobrenome. Desse casal descendem os Pereira Aguiar, Pereira de França, Mina e Lorena e Sá, Conrados.
Fonte: Sérgio Elias Wanderley. Revista de História Municipal, por Joaquim Pereira da Silva
B.6.1.7-
Joaquim Pereira da Silva, nasc. em 1806, falec. em 1890; e Constância Pereira de Sá (filha de Isidoro Mariano de Sá e Ana Gonçalves Lima). ELE: Proprietário da fazenda Carnaúba (segundo Venício Feitosa Neves).
B.6.1.8-
Alexandre Pereira da Silva, nasc. em 1807, falec. em 18-05-1838; e Joana Baptista de Sá (filha de José Mariano de Sá e Quitéria Rodrigues do Nascimento), nasc. em 1809. ELE: Morto pelos fanáticos do Reino Encantado da Pedra Bonita, em Vila Bela. Ele recebia uma publicação católica, edição especializada para as novenas de maio, que falava sobre a vida do beato francês, Félix de Valois. Muito comovido com a história, ele falou para esposa Joana: "Vou adotar este sobrenome para os nossos filhos".
Fonte: Sérgio Elias Wanderley.
B.6.1.9-
Sebastião Pereira da Silva, profissão: Major da Guarda Nacional, nasc. em 1812, cas. em 25-11-1839, com Januária Pereira da Silva (filha de Manoel Pereira da Silva e Francisca Aragão da Silva), nasc. em 1826. ELE: (Sebastião do Baixio). Foi proprietário da fazenda Baixio. Teve 32 filhos nos dois matrimônios. Óbito n°36 em 29-07-1892, com 81 anos na fazenda Baixio.. ELA: Aarece também Januária Osséria de Santo Antônio.
Fonte: Sérgio Elias Wanderley. Revista de Historia Municipal, por Joaquim Pereira da Silva.
B.6.1.9-
Sebastião Pereira da Silva, profissão: Major da Guarda Nacional, nasc. em 1812; e Maria Febrônea Pereira da Silva (filha de José Gomes de Sá Maranhão e Manuela Pereira), nasc. em 1811. ELE: (Sebastião do Baixio). Foi proprietário da fazenda Baixio. Teve 32 filhos nos dois matrimônios. Óbito n°36 em 29-07-1892, com 81 anos na fazenda Baixio.. ELA: Sobrinha neta de seu marido, Sebastião Pereira da Silva.
B.6.1.10-
Cipriano Pereira da Silva, falec. em 18-05-1838. NOTAS: Solteiro. Morto pelos fanáticos do Reino Encantado da Pedra Bonita, em Vila Bela.
B.6.1.11-
Mariana Pereira da Silva. NOTAS: Doente (interdita).
B.6.1.12-
Ana Pereira da Silva, cas. com Francisco Xavier de Sá (filho de José Mariano de Sá e Quitéria Rodrigues do Nascimento). ELA: Por uma interpretação de escrita errada, o seu nome correto é Ana Pereira da Silva. Aparece também Ana Pereira da Silva Xavier de Sá e Ana Joana Baptista.
N.6.2-
Antônio Pereira de Souza, cas. com Rosa Pereira da Silva (filha de Amorim). ELE: Chegou na região da Ribeira do Pajeú, no Sertão de Pernambuco, ao mesmo tempo que seu irmão, onde tomou posse de terras na divisa de PE/PB, dando o nome de Fazenda Gavião, originando assim um sobrenome em seus descendentes que ficaram conhecidos por Pereira Gavião. Aparece em escrituras de compras ou outros documentos com o nome de Antônio Pereira da Silva casado com Rosa.
B.6.2.1-
Verônica Pereira; e Andrelino Pereira da Silva (filho de Manoel Pereira da Silva e Francisca Aragão da Silva), nasc. em 1823, em Fazenda Belém, Serra Talhada, Pernambuco, Brasil, falec. em 30-12-1901. ELA: Baronesa do Pajeú.. ELE: Comissário de Serra Talhada, comandante-superior de Flores, Ingazeira e Vila Bela, major e depois coronel da Guarda Nacional, Intendente do Município, Cavaleiro de Cristo e Comendador da Imperial Ordem da Rosa. Foi condecorado com o título de Barão do Pajeú em 10-12-1888. Foi também o primeiro prefeito de Vila Bela (1892-1895).
O documento de casamento foi pesquisado por Sérgio Elias Wanderley na Revista de História Municipal, por Joaquim Pereira da Silva. Consta lá que ele tinha 24 anos e Maria 20 anos de idade.
B.6.2.2-
Manoel Pereira de Souza, profissão: Capitão-mor. ELE: Dono da Fazenda Figueira, em Manaíra (PB).
B.6.2.3-
B.6.2.4-
B.6.2.5-
B.6.2.6-
Ana Pereira da Silva, cas. com Antônio Pereira da Silva (filho de José Pereira da Silva e Jacintha Océlia de Santo Antônio), nasc. em 1790. ELE: Dele procede a maioria dos Pereiras de Souza. Foi proprietário da fazenda Campo Alegre, município de Belmonte-PE. Há divergências entre os autores quanto a esposa dele: - Luis Wilson afirma ser a prima Constância; Valdir de Carvalho e Juarez Pereira Valões afirma ser Ana Vicência da Conceição, já Venício Feitosa Neves diz ser Ana Vicência da Conceição mas observou em outros documentos o nome da esposa sendo Constância Pereira. Fonte: Sérgio Elias Wanderley.
B.6.2.7-
B.6.2.8-
B.6.2.9-
B.6.2.10-
B.6.2.11-
B.6.2.12-
Manoel Pereira da Silva. ELE: (Bembém).
N.6.3-
Maria de Assunção de Jesus Pereira, nasc. em Salvador, Bahia, Brasil, cas. em Fazenda Serra, Jaicós, Piauí, Brasil, com Leonel Pereira de Alencar Rego (filho de Martinho Pereira do Rego e Dorotéa de Alenquer), nasc. em São Martinho de Aroeira - Portugal. ELA: Faleceu com 98 anos.. ELE: (ou Leonel de Alenquer Rego). Tronco de todos os Alencar do Brasil. Faleceu com 108 anos.
B.6.3.1-
Dâmaso de Alencar Rego, nasc. em Exu, Pernambuco, Brasil, cas. em 1768, em Missão Velha, Ceará, Brasil, com Maria Rabelo do Carmo (filha de José Paes Landim e Geralda Rabelo Duarte)
B.6.3.2-
Leonel de Alencar Rego Filho, nasc. em Exu, Pernambuco, Brasil; e Joana da Silva (filha de Estevão Correia da Silva e Josefa Maria de Matos Rodrigues), nasc. em Ceará, Brasil
B.6.3.3-
José Antônio Pereira de Alencar, cas. em 01-01-1767, em Exu, Pernambuco, Brasil, com Maria Francisca da Conceição (filha de Crispim do Monte e Silva e Rosa Maria de Jesus), nasc. em Icó, Pernambuco, Brasil
B.6.3.4-
Rita da Exaltação, nasc. em Exu, Pernambuco, Brasil; e Nicomedes Teive da Barra, nasc. em Portugal
B.6.3.5-
Joaquim Pereira de Alencar, nasc. em Exu, Pernambuco, Brasil; e Teodora Rodrigues da Conceição (filha de e Antônia Pereira Rosa)
B.6.3.6-
Jerônima Pereira de Alencar; e João Lopes Caminha, nasc. em Portugal
B.6.3.7-
B.6.3.8-
Maria José de Alencar Rego; e Braz Pereira Luna (filho de José Pereira), nasc. em Portugal
B.6.3.9-
Ana Maria; e Ciríaco da Costa
F.6-
Manuel Pereira da Silva, nasc. em 1725, em Candosa, Freguesia do Porto, Portugal, cas. com Rosa Maria de Paiva (filha de Domingos de Paiva e Maria da Conceição (Assunção)), nasc. em 1739, em Aquiraz, Ilha de São Miguel em Açores. ELE: Da Fazenda Carnaúba, em Geremoabo, Estado da Bahia. Desembarcou em Salvador na primeira metade do século XVIII, vindo de Portugal. Na mesma caravela, vieram também quatro irmãos portugueses de nomes Marta, Alexandre, João Francisco (o caçula) e Leonel de Alencar Rego, que viera mais tarde a se casar com sua filha Maria da Assunção.

Manuel ou Manoel, migrou para o brasil via Salvador e encaminhou-se para as sesmarias dos Inhamuns no Ceará. Em 1777, fugindo da grande seca, subiu a serra do icó e instalou se em Russas onde fundou a vila de São Cosme e Damião, vindo a chamar se mais tarde de Pereiro (divisa com o RN), em sua homenagem. Da mesma forma a serra recebeu o nome de serra dos Pereiros. Outras fontes referem se a Manuel Pereira do Canto , que obedece a mesma história, porém o põe CASADO com a Sra. Catarina Cardosa da Rocha Resende Macrina [#43654] , segunda esposa de Francisco Alves Feitosa (#43655) mãe em algumas fontes de José Pereira da Silva (#4340) e Antônio Pereira de Souza (#56750). Algumas fontes Relatam que Catarina Macrina trouxe outros filhos do leito de Manuel Pereira do Canto (Silva), dentre eles Antônio Pereira da Silva que posteriormente instala se na divisa de PE e BA. Quanto ao Capitão Zezinho, segundo tradição oral, homem calado que falava pouco das origens, após desavença com o Coronel Francisco Feitosa, tomou rumo a barranca do Pajeú das Flores, e daí sabe se toda história até a fundação de Serra Talhada. Fica ainda no Vácuo a correlação sabida da Sra. Maria de Assunção de Jesus Pereira (#5933) que casou se com Leonel Pereira de Alencar (Alenquer) do Rego (#6197) que teve na família títulos de nobreza negados por ter sangue de cristão novo convertido. Leonel foi companheiro de viagem de Manuel Pereira para o Brasil, e desposou sua filha Maria de Assunção de Jesus Pereira (#5933) que deu origem ao clã dos Alencar do Rego de Exu, tornando se figura imponente na história, tendo o nome Pereira ofuscado. Contudo daí comprova se a parentela do Pereiras do Pajeu aos Alencar do Rego, junção que trás na história uma herança de sangue terrível, porém trás a fundação de tês cidades: Serra Talhada, Pereiro (PE) e Catarina no Ceará

Fonte: José Lacet de Lima Junior.
N.6.4-
Miguel, nasc. em 1762, em Pereiro, Ceará, Brasil
N.6.5-
Alexandre, nasc. em 1764, em Pereiro, Ceará, Brasil
N.6.6-
José Pereira Godinho, nasc. em Pau dos Ferros, Rio Grande do Norte, Brasil. NOTAS: Será o mesmo José Pereira da Silva? #4340

Resumo: 6 filhos, 9 netos, 38 bisnetos.


Atenção! Relatórios de tetranetos podem gerar uma grande quantidade de dados e não executar corretamente. Se esta mensagem aparecer no final do relatório, então está completo.


Nossos Patrocinadores




Localidade
Clique em uma localidade para ver aqui

Outras Genealogias neste Site
Links

Brother's Keeper
- O melhor programa para registro de dados genealógicos, usado por mim desde o início deste trabalho.

Família Coelho Rodrigues
- Site dos descendentes de Valério Coelho Rodrigues, com sua história, descendentes e muitas outras informações.


- Uma organização internacional sem fins lucrativos que oferece ferramentas gratuitas para ajudá-lo a descobrir sua genealogia. Muitas pessoas aqui neste site já possuem links para seus registros no Family Search.

Colégio Brasileiro de Genealogia
- Deseja pesquisar mais sobre sua família e não sabe como fazer? Aqui você vai encontrar dicas importantes.

Arquivo Nacional
My Heritage
Ancestry
Geneall
Geneanet
Genoom
Geni

 
 
   Início da Página Site desenvolvido por Magno José de Sá Araujo  
e-mail: genealogia.pernambucana@gmail.com