Início | Sobrenomes | Fotos | Livros | Outras Famílias
Fale Comigo   
Famílias
Sertanejas
Localização de pessoas 
   
  Memória: Nenhum nome memorizado. Terça-Feira, 1-12-2020  

Relação dos Ancestrais de
Francisco Pereira de Melo

1 - Francisco Pereira de Melo - (filho de 2 - Luiz Pereira de Melo Primo e 3 - Hermínia Pereira Diniz)

Pais

2 - Luiz Pereira de Melo Primo - (filho de 4 - Pedro de Souza Melo e 5 - Regina Pereira de Souza)
3 - Hermínia Pereira Diniz

Avós

4 - Pedro de Souza Melo - (filho de 8 - Henrique de Souza Melo e 9 - Januária Cordeiro de Magalhães) Pedro e Regina moravam na Fazenda Jurema, em Serra Talhada (PE).
5 - Regina Pereira de Souza (*1897) - (filha de 10 - Manoel Pereira de Vasconcelos e 11 - Ana Nunes de Souza) (Nuninha).

Bisavós

8 - Henrique de Souza Melo - (filho de 16 - Nome Desconhecido) Fazendeiro. Abastado proprietário da fazenda Porteiras.
9 - Januária Cordeiro de Magalhães - (filha de 18 - Sebastião José de Magalhães e 19 - Josefa Cordeiro de Magalhães)
10 - Manoel Pereira de Vasconcelos (*1848, +1930) - (filho de 20 - João Pereira de Vasconcelos e 21 - Honória Marta do Espírito Santo) (Né do Mirador). Era moreno claro, de boa estatura, muito careca e de barba longa. Era ele dono das fazendas Mirador, Barra, Cachoeira, Mocambo, Jurema e Lagoa do Mato.
11 - Ana Nunes de Souza - (filha de 22 - Antônio Nunes de Souza e 23 - Herculana de Melo Montenegro) Era uma mulher alva, bonita, inteligente e alfabetizou todos seus filhos.

Trisavós

16 - Nome Desconhecido
18 - Sebastião José de Magalhães - (filho de 36 - José Nunes de Magalhães) Major da Guarda Nacional. (Lopita). Ele e sua esposa foram os doadores do patrimônio da Freguesia de Nossa Senhora da Penha, em abril de 1851, em Villa Bella (PE).
19 - Josefa Cordeiro de Magalhães - (filha de 38 - Braz Nunes de Magalhães e 39 - Uma Índia Cariri)
20 - João Pereira de Vasconcelos (*1813, +1884) - (filho de 40 - José Antônio Rodrigues do Nascimento e 41 - Maria Pereira dos Santos) Procedente da região de Inhamuns, município de Tauá-CE, chegou com sua mãe Maria Pereira dos Santos, viúva, na região Lagoinha, Serra Talhada.
Segundo Joaquim Pereira da Silva, consta na certidão de casamento que veio para Vila Bela com menos de 18 anos.
21 - Honória Marta do Espírito Santo (*1823, +1889) - (filha de 42 - Antônio Ramos Costa e 43 - Manoela Maria das Dores)
22 - Antônio Nunes de Souza Residiram na Serra Pintada, entre PE/PB.
23 - Herculana de Melo Montenegro

Tetravós

36 - José Nunes de Magalhães - (filho de 72 - Joaquim Nunes de Magalhães) Dono da Fazenda Barra do Pajeú, em Serra Talhada (PE).
38 - Braz Nunes de Magalhães - (filho de 76 - Joaquim Nunes de Magalhães) Coronel. Proprietário da fazenda Saco, em Vila Bela (atual Serra Talhada, PE).
39 - Uma Índia Cariri
40 - José Antônio Rodrigues do Nascimento - (filho de 80 - José Carlos Rodrigues do Nascimento e 81 - Ana Joana Batista Pereira da Cunha) Conhecido como José Antônio da Penha, por ser proprietário da Fazenda Lagoa Grande da Penha e vivido por lá. Hoje, o local é conhecido como Carnaubeira da Penha. Viuvo de Ana, casou com Maria.
Iniciou o inventário de seu sogro no ano de 1834, na cidade de Flores, vindo a falecer no decorrer e sendo substituído por seu cunhado Izidoro Pereira de Lima, onde foi notificada sua irmã, a viúva Maria Pereira dos Santos no dia 07/07/1838, na fazenda Siliveira, sobre o citado inventário.
41 - Maria Pereira dos Santos - (filha de 82 - Francisco Pereira Vasconcelos e 83 - Thereza Maria de Jesus) Procedente dos Inhamuns, município de Tauá-CE. Fixou-se na fazenda Siliveira, em Serra Talhada-PE.

Carmélia (#46109), em seu livro, diz que ela veio de Tauá-CE. Na oralidade de Luiz de Ourinho (Luís #56514) diz que ela veio do Saco da Pedra Branca, nos Inhamuns-CE.
Já Joaquim (#49258) afirma em cima da certidão de casamento de João (#66750) e Honória (#56472) ela ser de Barra do Joazeiro, Cariri Novo-CE.
42 - Antônio Ramos Costa Pesquisa de Joaquim Pereira da Silva.
43 - Manoela Maria das Dores

Pentavós

72 - Joaquim Nunes de Magalhães - (filho de 144 - Agostinho Nunes de Magalhães e 145 - Uma Índia de Nome Desconhecido) (Capitão Pau Ferro). Era Capitão da Guarda Nacional e foi chefe do Partido Conservador nas décadas de 1820 e 1830. Foi assassinado em 1835, por questões políticas com a família Nogueira. Ele era casado com uma neta de Manoel Nunes da Silva (Nº 6067), este pai de Aniceto Nunes da Silva, de Sitio do Nunes.
76 - Joaquim Nunes de Magalhães - (filho de 152 - Agostinho Nunes de Magalhães e 153 - Uma Índia de Nome Desconhecido) (Mesma pessoa de nº 72)
80 - José Carlos Rodrigues do Nascimento O abastado fazendeiro José Carlos Rodrigues, remanescente dos fundadores da Casa da Torre e dono da fazenda Sabonete, situada no lugar em que está hoje Bom Nome, com sua esposa, Ana Joana Batista Pereira da Cunha, deixaram 8 filhos, sendo 6 mulheres e 2 homens. A filha Jacinta foi esposa de José Pereira da Silva. Outra, chamada Maria Manoela do Nascimento, foi esposa do português João Antônio Ramos Nogueira. Outra, foi esposa de José Mariano de Sá (de Floresta-PE), a qual o abastado fazendeiro deu a propriedade Canafístula. Outra, foi mulher de um rapaz da fazenda Ema (em Floresta-PE). Outra, casou na família Lacerda, e outra ainda, foi casada com um rapaz da fazenda Jazido, em Vila Bela. Os dois rapazes casaram. O primeiro, com uma moça do Pato (na ribeira do Pajeú), e o segundo, Gonçalo Rodrigues do Nascimento (falecido em 22/7/1878 aos 82 anos de idade), foi casado com a cearense Vitoriana Gomes de Oliveira (falecida em 16/4/1879 aos 75 anos de idade). (do livro "São José do Belmonte" de Valdir Nogueira, página 255).
81 - Ana Joana Batista Pereira da Cunha - (filha de 162 - Nome Desconhecido e 163 - Nome Desconhecido)
82 - Francisco Pereira Vasconcelos Segundo pesquisa realizada por Joaquim Pereira da Silva, no Arquivo Público de Recife, o seu inventário está no Arquivo Público da Justiça da cidade de Flores-PE, caixa 978. As datas de nascimento dos filhos foram calculadas com base nos dados desse inventário.
83 - Thereza Maria de Jesus

Hexavós

144 - Agostinho Nunes de Magalhães Foi o arrendatário da FAZENDA SERRA TALHADA, ainda na metade do século XVIII, ao Morgado da Casa da Torre, na Bahia. Em 1756, já consta recibos destes pagamentos referentes aos três currais de criar gado no enorme interior pernambucano. Segundo a tradição oral, ele era português e chegou na região do Pajeú contraindo matrimônio com uma indiazinha nativa do sitio Bom Sucesso, em Pajehú de Flores (PE). Esta indiazinha era filha de Maria de Almeida, esta talvez irmã ou parente do alferes João Pinto Leal (Nº 5837), pai de Joaquim Almeida da Silva Leal e sogro de Manoel Lopez Diniz (da Fazenda Panela D´Agua). Além da Fazenda Serra Talhada, Agostinho Magalhães arrendou também as Fazenda Saco e Fazenda Barra do Pajeú, onde o mesmo residia. Ele foi pai de 5 filhos conhecidos até o momento.
145 - Uma Índia de Nome Desconhecido - (filha de 291 - Maria de Almeida) Nativa do Sítio Bom Sucesso, em Pajehú de Flores (PE).
152 - Agostinho Nunes de Magalhães (Mesma pessoa de nº 144)
153 - Uma Índia de Nome Desconhecido - (filha de 307 - Maria de Almeida) (Mesma pessoa de nº 145)
162 - Nome Desconhecido
163 - Nome Desconhecido

Heptavós

291 - Maria de Almeida Da Fazenda Bom Sucesso, na Ribeira do Rio Pajeú.
307 - Maria de Almeida (Mesma pessoa de nº 291)

Total de Ancestrais: 36
Nota explicativa da numeração: A primeira pessoa da relação tem sempre o número '1'. Em seguida, cada pessoa do sexo masculino tem um número par, que é calculado multiplicando-se o número de seu filho por 2. As pessoas do sexo feminino, por sua vez, têm um número ímpar, que é calculado somando-se 1 ao número do seu marido. Exemplo: O pai da pessoa de número 3 é a de número 6 (3 x 2) e a sua mãe é a pessoa de número 7 (2 x 3 + 1).
 
   
Início da Página Dados disponibilizados por Magno José de Sá Araújo © - e-mail: Magno José de Sá Araújo