Início | Sobrenomes | Fotos | Livros | Outras Famílias
Fale Comigo   
Famílias
Sertanejas
Localização de pessoas 
   
  Memória: Nenhum nome memorizado. Sexta-Feira, 18-9-2020  

Relação dos Ancestrais de
Raul Didier Neto

1 - Raul Didier Neto (*08-07-1977) - (filho de 2 - Paulo Roberto Didier e 3 - Angélica de Albuquerque Cavalcanti Didier)

Pais

2 - Paulo Roberto Didier (*01-04-1948)
3 - Angélica de Albuquerque Cavalcanti Didier (*20-05-1950, +20-06-2015) - (filha de 6 - Júlio Arcoverde de Albuquerque Cavalcanti e 7 - Alice Rodrigues de Albuquerque Cavalcanti) Empresária.

Avós

6 - Júlio Arcoverde de Albuquerque Cavalcanti - (filho de 12 - Antônio Francisco de Albuquerque Cavalcanti e 13 - Angélica de Ulhoa Cintra) Engenheiro Químico. Desenvolveu o Projeto Pro-Álcool no Brasil.
7 - Alice Rodrigues de Albuquerque Cavalcanti

Bisavós

12 - Antônio Francisco de Albuquerque Cavalcanti (*23-10-1869) - (filho de 24 - Antônio Francisco Cavalcanti de Albuquerque e 25 - Marcolina Dorothéia Pachedo Couto) Advogado.
13 - Angélica de Ulhoa Cintra (*27-09-1878, +14-10-1938) - (filha de 26 - Delfim Pinheiro de Ulhoa Cintra e 27 - Angélica Florence)

Trisavós

24 - Antônio Francisco Cavalcanti de Albuquerque (*07-07-1821, +28-11-1870) - (filho de 48 - Jerônimo Arcoverde de Albuquerque Cavalcanti e 49 - Thereza de Siqueira Cavalcanti) Capitão Budá.
25 - Marcolina Dorothéia Pachedo Couto (+1903) - (filha de 50 - Leonardo Pacheco Couto e 51 - Anna Cordeiro do Rego)
26 - Delfim Pinheiro de Ulhoa Cintra
27 - Angélica Florence

Tetravós

48 - Jerônimo Arcoverde de Albuquerque Cavalcanti (*1799, +1843) - (filho de 96 - André Cavalcanti de Albuquerque Arcoverde e 97 - Úrsula Jerônima Cavalcanti) Conta-se que morreu assassinado a mandado de um cunhado, por 5 cabras, com 5 tiros de bacamarte, ao atravessar um riacho, de volta de uma missa em Pau Ferro (Município de Pedra).
49 - Thereza de Siqueira Cavalcanti - (filha de 98 - Joaquim Ignácio de Siqueira Barbosa e 99 - Maria de Jesus Bezerra Cavalcanti)
50 - Leonardo Pacheco Couto Capitão.
51 - Anna Cordeiro do Rego

Pentavós

96 - André Cavalcanti de Albuquerque Arcoverde - (filho de 192 - Simeão Correia de Lima e 193 - Vitória de Moura Bezerra Cavalcanti) De Igaraçu, proprietário no Sertão, onde residia, da Fazenda Barra, a qual depois que os trilhos da "Great Western" ali chegaram no princípio do século, passou a denominar-se "Ipanema", a vilazinha mais bonita do Município de Pesqueira.
97 - Úrsula Jerônima Cavalcanti
98 - Joaquim Ignácio de Siqueira Barbosa - (filho de 196 - Pantaleão de Siqueira Barbosa e 197 - Ana Leite de Oliveira) Capitão-Comandante. Joaquim e Maria de Jesus tiveram 20 filhos que foram moradores e povoadores da cidade de Pesqueira (PE) e ficaram conhecidos como "Os 20 de Pesqueira".
99 - Maria de Jesus Bezerra Cavalcanti

Hexavós

192 - Simeão Correia de Lima Tenente-General.
193 - Vitória de Moura Bezerra Cavalcanti - (filha de 386 - Salvador Coelho de Drummond e 387 - Leonarda Bezerra Cavalcanti de Albuquerque)
196 - Pantaleão de Siqueira Barbosa Mestre-de-Campo. Mestre-de-campo e um dos portugueses mais famosos da Ribeira do Moxotó, em todos os tempos, sendo ele o senhor de extensas sesmarias, onde foi encravadas diversas fazendas nos municípios de Sertânia, Custódia, Inajá, Águas Belas e Buique. Essas suas terras, Pantaleão Siqueira as adquiriu em Sergipe del Rei, em 1738, ao que aqui chegou para tomar conta das mesma, que eram antes propriedade dos Padres da Congregação de São Filipe de Nery, no Recife (PE). Nelas surgiu a bicentenária Fazenda Geritacó, em 1842, onde erigiu uma pequena capela sob a invocação de Santana, em homenagem a moça com a qual casara. (Fonte: Roteiros de Velhos e Grandes Sertanejos, pag. 1151, LUIS WILSON). Pantaleão chegou as margens do Moxotó juntamente com um irmão, Manuel José de Siqueira e de outro português chamado Gonçalo Correia da Cruz. Seu irmão Manuel se fixou no local "Poço do Boi", onde erigiu um cruzeiro de madeira. Já o outro, Gonçalo, se fixou na Fazenda Algodões, próximo a vila de Rio da Barra.
197 - Ana Leite de Oliveira - (filha de 394 - Belchior Rodrigues de Abreu e 395 - Maria Madalena da Rocha) Filha única.

Heptavós

386 - Salvador Coelho de Drummond
387 - Leonarda Bezerra Cavalcanti de Albuquerque - (filha de 774 - Antônio da Costa Leitão Arnoso e 775 - Maria Bezerra Cavalcanti de Albuquerque)
394 - Belchior Rodrigues de Abreu Fidalgo português de um ramo da Casa de Bragança.
395 - Maria Madalena da Rocha

Octavós

774 - Antônio da Costa Leitão Arnoso
775 - Maria Bezerra Cavalcanti de Albuquerque - (filha de 1550 - Leonardo Bezerra Cavalcanti de Albuquerque e 1551 - Joanna Pereira da Silva)

Eneavós (9º avós)

1550 - Leonardo Bezerra Cavalcanti de Albuquerque - (filho de 3100 - Cosme Bezerra Monteiro e 3101 - Leonarda Cavalcanti de Albuquerque)
1551 - Joanna Pereira da Silva

Decavós (10º avós)

3100 - Cosme Bezerra Monteiro
3101 - Leonarda Cavalcanti de Albuquerque - (filha de 6202 - Antonio Cavalcanti de Albuquerque e 6203 - Margarida Vasconcelos Souza)

11º avós

6202 - Antonio Cavalcanti de Albuquerque (+1644) - (filho de 12404 - Manoel Gonçalves Cerqueira e 12405 - Isabel Cavalcanti de Albuquerque) Foi assassinado a mandado de João Fernandes Vieira.
6203 - Margarida Vasconcelos Souza - (filha de 12406 - Antonio de Oliveira e 12407 - Leonarda de Souza)

12º avós

12404 - Manoel Gonçalves Cerqueira - (filho de 24808 - Pedro Gonçalves Cerqueira e 24809 - Catarina de Friellas) Cavaleiro da Ordem de Cristo, Familiar do Santo Ofício, Herdeiro da Capela de Santa Catarina
12405 - Isabel Cavalcanti de Albuquerque (*1583) - (filha de 24810 - Antonio Cavalcanti de Albuquerque e 24811 - Isabel de Góis)
12406 - Antonio de Oliveira
12407 - Leonarda de Souza

13º avós

24808 - Pedro Gonçalves Cerqueira Fundou a Capela de Santa Catarina, na Santa Casa de Misericórdia de Olinda
24809 - Catarina de Friellas
24810 - Antonio Cavalcanti de Albuquerque (+1640) - (filho de 49620 - Filipe Cavalcanti e 49621 - Catarina de Albuquerque) Fidalgo Cavaleiro da Casa Real
24811 - Isabel de Góis - (filha de 49622 - Arnaud de Holanda e 49623 - Brites Mendes de Vasconcelos)

14º avós

49620 - Filipe Cavalcanti (*12-06-1525, +ANTES DE 1614) - (filho de 99240 - Giovanni Cavalcanti e 99241 - Genebra Manelli) Conjurou contra o Duque Cosmo de Médici e fugiu p/Portugal no ano de 1558, daí passando para o Brasil. Em PE foi hóspede de Jeronimo de Albuquerque e casou com sua filha Catarina. Seu nome seria Felipe Zenobio Basilio Cavalcanti.
49621 - Catarina de Albuquerque (*CERCA DE 1544, +04-06-1614) - (filha de 99242 - Jerônimo de Albuquerque e 99243 - Maria do Espírito Santo Arcoverde)
49622 - Arnaud de Holanda - (filho de 99244 - Henrique de Holanda e 99245 - Margarida Florents Boeyens)
49623 - Brites Mendes de Vasconcelos (*CERCA DE 1525, +19-12-1620) - (filha de 99246 - Bartolomeu Rodrigues de Sá e 99247 - Joana de Góes de Vasconcellos) Sepultada na Igr. de Sto. Anbtônio e S. Gonçalo do Convento da Ordem de N. Sª do Monte do Carmo, em Olinda

15º avós

99240 - Giovanni Cavalcanti (*11-10-1478) - (filho de 198480 - Lorenzo Cavalcanti e 198481 - Contessina Peruzzi) mercador. Humanista de destaque, radicado em Londres
99241 - Genebra Manelli - (filha de 198482 - Francesco di Leonardo Mannelli e 198483 - Maddalena di Gianozzo di Giovanni Naldi)
99242 - Jerônimo de Albuquerque (*C.1510, +25-12-1584) - (filho de 198484 - Lopo de Albuquerque e 198485 - Joanna de Bulhão) Veio com o cunhado Duarte Coelho p/PE e com ele esteve na fundação de Olinda.Na luta contra os índios, ora com êxito para os portugueses, ora com grande insucesso, acabou prisioneiro. Muito jovem, desacostumado ao desconforto, seu físico estava debilitado e foi deixado em segundo plano pelo índios ferozes, sendo cuidado pela filha do cacique. Todos os seus filhos com a índia foram legitimados pelo rei D.Sebastião em 1561,
99243 - Maria do Espírito Santo Arcoverde - (filha de 198486 - Ubira Ubi e 198487 - Índia tabajara) A princesa tabajara Muíra-Ubi.
99244 - Henrique de Holanda - (filho de 198488 - Leão Eça van Holand e 198489 - Antonia de Rhenoburg) Heinrich van Holand, Barão de Rheinberg.
99245 - Margarida Florents Boeyens - (filha de 198490 - Floris Boyens van Utrecht e 198491 - Geertruida Boeyens) Margarida Florenz Boeyens. Por algum tempo, julgaram-na irmã do Papa Adriano VI (Adriano Florentz Boeyens), mas não há comprovação. Parente, com certeza, era.
99246 - Bartolomeu Rodrigues de Sá Camareiro-Mor do Infante D. Luís, filho do Rei D. Manuel
99247 - Joana de Góes de Vasconcellos Teria sido criada da Rainha D. Catarina, mulher do Rei D. João III, que a teria recomendado a D. Brites de Albuquerque quando esta, em companhia do marido , o Primeiro Donatário Duarte Coelho, embarcou para Pernambuco.

16º avós

198480 - Lorenzo Cavalcanti - (filho de 396960 - Filippo Cavalcanti)
198481 - Contessina Peruzzi - (filha de 396962 - Ugo di Rinaldo Peruzzi) Testamento feito em 20 de abril de 1516, já viúva.
198482 - Francesco di Leonardo Mannelli - (filho de 396964 - Leonardo Manelli)
198483 - Maddalena di Gianozzo di Giovanni Naldi - (filha de 396966 - Giovanni Naldi)
198484 - Lopo de Albuquerque (*1440) - (filho de 396968 - João de Albuquerque e 396969 - Leonor Lopes de Leão) Comendador de Penamacor. Alcunhado "O Bode" por causa de seu cavanhaque caprino.
198485 - Joanna de Bulhão (*CERCA 1460) - (filha de 396970 - Affonso Lopes de Bulhão e 396971 - Isabel Gramaxo) Víuva de João de Mello. Lopo de Albuquerque foi seu segundo marido. Pertence a tradicional família vinda da França, os Bullons.
198486 - Ubira Ubi Cacique tabajara. Cacique tabajara, da tribo que habitou Olinda e a qual se deve o aumento desta Capitania
198487 - Índia tabajara
198488 - Leão Eça van Holand Príncipe Leão Eça van Holland
198489 - Antonia de Rhenoburg
198490 - Floris Boyens van Utrecht (+1469) - (filho de 396980 - Boudewijn D'Edel e 396981 - Gomberch)
198491 - Geertruida Boeyens

17º avós

396960 - Filippo Cavalcanti - (filho de 793920 - Antonio Cavalcanti)
396962 - Ugo di Rinaldo Peruzzi
396964 - Leonardo Manelli
396966 - Giovanni Naldi
396968 - João de Albuquerque (*CERCA DE 1420) - (filho de 793936 - João Gonçalves Gomide e 793937 - Leonor de Albuquerque) João Gonçalves Gomide ou João Álvares Gomides, depois João Albuquerque. Apelidado "O Azeite" . Comandatário de Pombeiro.Senhor de Esgueira. Empobrecido, passou a viver em Lisboa.
396969 - Leonor Lopes de Leão (*CERCA 1420) - (filha de 793938 - Lopo Gonçalves de Leão)
396970 - Affonso Lopes de Bulhão - (filho de 793940 - Antonio Lopes de Bulhões) Cidadão honrado de Lisboa, parente de nosso glorioso português Santo Antônio ( nome civil Fernando de Bulhões,filho de Martim de Bulhões e Teresa Taveira, falecido em 13.06.1231 e canonizado a 20.05.1232)
396971 - Isabel Gramaxo - (filha de 793942 - Pedro Nunes Gramaxo)
396980 - Boudewijn D'Edel (+1470) - (filho de 793960 - Jan Thiemensz D’Edel)
396981 - Gomberch - (filha de 793962 - Claes Ketelair)

18º avós

793920 - Antonio Cavalcanti - (filho de 1587840 - Domenico Cavalcanti)
793936 - João Gonçalves Gomide (+24-03-1437) - (filho de 1587872 - Gonçalo Lourenço Gomide e 1587873 - Inês Leitão) Senhor de Vila Verde. 2º Senhor de Vila Verde dos Tancos, escrivão da puridade de D.João I e de D.Duarte, sucedendo seu pai no cargo. Num acesso de cólera, assassinou sua esposa e foi degolado em praça pública. Um dos efeitos da condenação foi riscar o sobrenome Gomide dos filhos do casal, que passaram a usar apenas o Albuquerque da mãe, "nome nobre e limpo".
793937 - Leonor de Albuquerque (*CERCA 1400, +ANTES DE 1437) - (filha de 1587874 - Gonçalo Vaz de Mello e 1587875 - Isabel de Albuquerque) Tb aparece como Leonor Vaz de Albuquerque. Foi morta por seu marido, que acabou decapitado por isso.
793938 - Lopo Gonçalves de Leão Judaizante, desembargador em Lisboa
793940 - Antonio Lopes de Bulhões
793942 - Pedro Nunes Gramaxo
793960 - Jan Thiemensz D’Edel (*CERCA DE 1350) - (filho de 1587920 - Tiedeman D’Edel e 1587921 - Margaretha Jacobus Lambertsdr)
793962 - Claes Ketelair

19º avós

1587840 - Domenico Cavalcanti - (filho de 3175680 - Ciampolo Cavalcanti) Tb dito "de Ciampoli". Em 22.10.1362 renunciou aos privilégios magnatícios e adotou novas armas, em vez das tradicionais dos Cavalcantis, "de prata, semeado de cruzetas recruzetadas de vermelho", passou a usar "de prata com uma cruz de vermelho cantonada de 4 estrelas de azul". Mais tarde reverteram ao nome tradicional e às armas de sempre.
1587872 - Gonçalo Lourenço Gomide
1587873 - Inês Leitão
1587874 - Gonçalo Vaz de Mello - (filho de 3175748 - Gonçalo de Melo e 3175749 - Constança Martins) Senhor de Castanheira. Cognominado "O Moço". Senhor das Castanheiras, Senhor de Póvoas, Senhor de Cheleiros, "Rico-Homem", fidalgo.
1587875 - Isabel de Albuquerque (*CERCA 1380) - (filha de 3175750 - Vasco Martins da Cunha e 3175751 - Tereza de Albuquerque)
1587920 - Tiedeman D’Edel - (filho de 3175840 - Claes D’Edel)
1587921 - Margaretha Jacobus Lambertsdr

20º avós

3175680 - Ciampolo Cavalcanti - (filho de 6351360 - Cantino Cavalcanti e 6351361 - Brasia di Ciampolo Salimbeni) Sentenciado à morte e aguardando a decapitação, foi perdoado graças à intervenção dos embaixadores de Siena, cidade onde tinha parentes influentes. Seus filhos renunciam à condição de magnati (nobres) em Florença, e mudam o nome, em 1361, para " de´ Ciampoli".
3175748 - Gonçalo de Melo
3175749 - Constança Martins
3175750 - Vasco Martins da Cunha - (filho de 6351500 - Martim Vasques da Cunha e 6351501 - Violante Lopes Pacheco) 7º Senhor de Tábua, "Rico Homem", Chefe dos Cunhas.
3175751 - Tereza de Albuquerque (*CERCA 1360) - (filha de 6351502 - Fernando Afonso de Albuquerque e 6351503 - Laura) 2ª esposa de Vasco Miz da Cunha.
3175840 - Claes D’Edel

21º avós

6351360 - Cantino Cavalcanti - (filho de 12702720 - Poltrone Cavalcanti) Um dos conselheiros da Parte Guelfa, como os primos direitos, em 1278.
6351361 - Brasia di Ciampolo Salimbeni De nobre família feudal de Siena.
6351500 - Martim Vasques da Cunha (*CERCA 1310) 6º Senhor de Tábua
6351501 - Violante Lopes Pacheco (*CERCA 1310)
6351502 - Fernando Afonso de Albuquerque (*CERCA 1330, +1387) - (filho de 12703004 - João Afonso de Albuquerque e 12703005 - Maria Rodrigues Barba) Filho bastardo de João Afonso, Senhor de Albuquerque. Alcaide-Mor de Palmela e da Guarda em 1373, Mestre da Ordem de Santiago em 1381, Alferes-Mor de Pedro I de Portugal em 1344. Em 01.07.1379 foram-lhe doados todos os bens confiscados a D. João Lourenço da Cunha, Senhor de Pombeiro, marido repudiado de D. Leonor de Telles.
6351503 - Laura O autor Borges da Fonseca apresenta Laura como inglesa.

22º avós

12702720 - Poltrone Cavalcanti - (filho de 25405440 - Cavalcante de Cavalcanti) Dado como messer, o que o classifica como juiz ou como cavaleiro. Mas o nome, antes um cognome, não diz grande coisa de seu caráter. Foi provavelmente um dos anziani da Parte Guelfa em 1246 junto a um Adimari.
12703004 - João Afonso de Albuquerque (*CERCA 1310, +28-09-1354) - (filho de 25406008 - Afonso Sanches e 25406009 - Tereza Martins ( de Menezes)) Senhor de Albuquerque. Também chamado D. João Afonso Sanches ou D. João Afonso de Souza. 6º Senhor de Albuquerque, Medellin, Jarmello, Codiceira . Alferes-Mor do rei seu tio Afonso IV de Portugal e depois seu Chanceler.
12703005 - Maria Rodrigues Barba (*CERCA 1310) - (filha de 25406010 - Rui Martins Barba e 25406011 - Iria Martins Alardo) 2ª esposa de João Afonso, o Bom.

23º avós

25405440 - Cavalcante de Cavalcanti - (filho de 50810880 - Gianozzo Cavalcanti) Cônsul da comuna de Florença em 1176. Dado como se tendo envolvido nos conflitos dos que se opuseram a Frederico Barbarroxa, quando este invadiu a Itália.
25406008 - Afonso Sanches (*ANTES 1289, +1329) - (filho de 50812016 - D. Diniz e 50812017 - Aldonsa Rodrigues Telha) Filho bastardo do Rei D. Diniz. Foi Mordomo-Mor de seu pai e, mais tarde, por sua esposa, tornou-se o 6º Senhor de Albuquerque. Foi tb o 1º Conde de Barcelos. Era o filho predileto do rei, que queria fazê-lo seu sucessor. O outro Afonso, filho legítimo, levou a melhor e este foi afastado de Portugal, indo para Castela. Sempre lutou ao lado do pai em todas as lutas que este sustentou contra o filho legítimo.
25406009 - Tereza Martins ( de Menezes) (*CERCA 1290) - (filha de 50812018 - João Afonso de Menezes e 50812019 - Teresa Sanches) Ou Tareja Martyins. 5ª Senhora de Albuquerque.
25406010 - Rui Martins Barba Sexto-neto por legítima varonia de D. Mem Paes Mogudo de Sandim.
25406011 - Iria Martins Alardo - (filha de 50812022 - Gonçalo Martins Alardo)

24º avós

50810880 - Gianozzo Cavalcanti Nome conhecido por meio do patronÍmico do filho, este documentado. Gianozzo teria casado com uma Adimari, on que se infere do prenome de outro filho que lhe é atribuído. Viveu no começo do século XII; as memórias posteriores dão-no como filho de um Cavalcante di Giamberto di Benedetto, sendo este Bendetto o mais antigo ancestral desta família. Benedetto teria vivido nos começos do século XI.
50812016 - D. Diniz (*09-10-1261, +07-01-1325) Rei de Portugal. Cognominado "O Lavrador", é o 6º Rei de Portugal (1279-1325), sendo o 1º filho varão de Afonso III e D. Brites. Casou com a Infanta D. Isabel, filha de Pedro III, Rei de Aragão, e da Rainha D. Constança da Sicília. Foi um rei sábio, bom e justo. Instituiu a Ordem Militar de Cristo com os bens conseguiodos com a extinção da Ordem dos Templários.Favoreceu em especial a agricultura, daí seu cognome.
50812017 - Aldonsa Rodrigues Telha (*CERCA 1260) - (filha de 101624034 - Ruy Gomes Telha e 101624035 - Teresa Gil)
50812018 - João Afonso de Menezes Conde de Barcelos. Senhor de Albuquerque
50812019 - Teresa Sanches - (filha de 101624038 - D. Sancho IV e 101624039 - Maria de Menezes) Filha bastarda.
50812022 - Gonçalo Martins Alardo Senhor de Vila Verde.

25º avós

101624034 - Ruy Gomes Telha
101624035 - Teresa Gil
101624038 - D. Sancho IV Rei de Castela.
101624039 - Maria de Menezes - (filha de 203248078 - D. Afonso, Infante) Senhora de Viero.

26º avós

203248078 - D. Afonso, Infante Senhor de Molina

Total de Ancestrais: 122
Nota explicativa da numeração: A primeira pessoa da relação tem sempre o número '1'. Em seguida, cada pessoa do sexo masculino tem um número par, que é calculado multiplicando-se o número de seu filho por 2. As pessoas do sexo feminino, por sua vez, têm um número ímpar, que é calculado somando-se 1 ao número do seu marido. Exemplo: O pai da pessoa de número 3 é a de número 6 (3 x 2) e a sua mãe é a pessoa de número 7 (2 x 3 + 1).
 
   
Início da Página Dados disponibilizados por Magno José de Sá Araújo © - e-mail: Magno José de Sá Araújo